Presidente Donald Trump assina ordem executiva para remover todo financiamento externo da Federação Internacional de Planejamento Familiar

Julio Severo

O presidente Donald Trump assinou hoje ordem executiva para remover todo financiamento da rede de clínicas de aborto Federação Internacional de Planejamento Familiar (conhecida pela sigla inglesa IPPF) em suas atividades pró-aborto em outros países. A IPPF sempre dependeu especialmente do governo dos EUA para promover e realizar abortos no mundo inteiro.

A ordem executiva que Trump assinou diz respeito apenas à revogação de financiamento para a Federação Internacional de Planejamento Familiar em suas atividades internacionais e não afeta os tentáculos dessa entidade dentro dos EUA, onde essa federação tem uma vasta rede de clínicas de aborto. Para lidar com o problema nacional, há um projeto de lei que tem a intenção de eliminar o financiamento dessas clínicas dentro dos EUA. O que Trump fez foi eliminar o financiamento americano dessas clínicas em seus serviços fora dos EUA.

Quando o presidente esquerdista Barack Obama havia assumido a presidência dos Estados Unidos, ele imediatamente revogou a Política da Cidade do México, lei da época do governo de Ronald Reagan que proibia dinheiro do governo americano de ser investido em grupos que promovem ou realizam abortos em outros países.

Essa lei, que foi também revogada pelo esquerdista adúltero Bill Clinton e reativada pelo direitista pró-vida George W. Bush, proibia também que dinheiro do governo dos EUA fosse dado para grupos que pressionassem nações a revogar suas leis pró-vida.

Hoje, Trump reativou, com ordem executiva, a Política da Cidade do México.

O ideal seria que Trump, além da revogação, destinasse aos grupos pró-vida os milhões de dólares que Obama dava aos grupos de aborto. Obama soube investir milhões no ativismo pró-aborto. Trump poderia investir milhões no ativismo pró-vida.

A decisão de Trump de enfraquecer financeiramente a Federação Internacional de Planejamento Familiar, que é a maior organização de planejamento familiar do mundo, em seu ativismo pró-aborto internacional é excelente.

Tomara que ele consiga agora enfraquecer essa mesma entidade em seu ativismo pró-aborto dentro dos EUA.

A Federação Internacional de Planejamento Familiar foi fundada pela católica esotérica Margaret Sanger. O maior opositor de Sanger foi o líder evangélico Anthony Comstock, considerado o primeiro líder pró-vida da história moderna.

Com informações de LifeNews.

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Anthony Comstock: o primeiro ativista pró-vida da história moderna

Rios de sangue: A cultura contraceptiva e as profecias do Apocalipse

Desmascarando a agenda de controle populacional global

Você está ajudando a financiar a ideologia de gênero?

A loucura do planejamento do homem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s