Wikileaks delineia como Hillary Clinton obedeceu às ordens de seus mestres sauditas e transformou a Líbia num buraco infernal do ISIS

DCWhispers

Chama-se email tiquetaque, recentemente divulgado pelo Wikileaks. O email mostra o gabinete de Hillary Clinton delineando como ela deveria receber crédito total pelo que aconteceu na Líbia antes e depois da queda do regime de Kadafi — uma queda que resultou no sumiço de 1,5 bilhão de dólares enviados à Líbia por Hillary, a morte subsequente de quatro americanos, inclusive o primeiro embaixador americano a morrer em serviço em mais de trinta anos, e milhares de mortes enquanto a Líbia caia na anarquia.

E foi tudo feito depois que a Casa Saudita desejou que assim fosse feito — a mesma Casa Saudita que “doou” milhões para a Fundação Clinton e para a Campanha de Hillary Clinton.

Esses dois acima levaram à seguinte tragédia na Líbia:

E eis o email tiquetaque mostrando que Hillary queria muitíssimo crédito pela Líbia.

Desde que a Líbia caiu no caos e se tornou uma fortaleza do ISIS, a sra. Hillary e sua campanha não desejam mais discutir esse assunto…

Agora, eis um pouco da história sobre a qual a grande mídia não está dizendo quase nada. A razão para seu apagamento é simples — liga diretamente Barack Obama e Hillary Clinton e o que aconteceu com a queda da Líbia em 2011.

Durante anos, Kadafi e a Casa Saudita estavam envolvidos numa disputa antiga sobre quem era o representante verdadeiro e legítimo do poder islâmico no Oriente Médio — embora a disputa tivesse mais a ver com a influência crescente da Líbia na produção de petróleo. O petróleo líbio está entre os melhores do mundo, liderando um preço alto de dólar, um fato que não passou despercebido pela família real saudita que não apreciava a competição nessa questão.

Kadafi, diferente de outros líderes muçulmanos, estava disposto a desafiar abertamente a Casa Saudita, que estava muito unida com o governo dos EUA, um desafio que nesse vídeo foi recebido com a seguinte resposta do rei saudita:

“A mentira está diante de você, e o túmulo está na sua frente.”

Uns dois anos depois dessa altercação, Kadafi foi assassinado por meio de um esforço coordenado e financiado pelo governo de Obama e pelo Departamento de Estado de Hillary Clinton. O túmulo foi realmente colocado na frente dele — por Hillary.

A Casa Saudita tem desde então doado entre 10 e 25 milhões de dólares para a Fundação Clinton e continua a doar para a campanha de Hillary. Um artigo do Zero Hedge de semanas atrás indicou que os sauditas estão neste momento financiando aproximadamente 20% da campanha inteiro de Hillary para presidente.

A Casa Saudita queria eliminar Kadafi.

Hillary Clinton, como secretária de Estado, fez isso acontecer, criando o inferno do ISIS que agora é a Líbia.

Dezenas de milhões de dólares jorram na Fundação Clinton, e dezenas de milhões mais estão agora jorrando na campanha de Hillary — vindos da Casa Saudita.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do DCWhispers: WIKILEAKS Outlines How Hillary Clinton Did Bidding Of Her Saudi Masters & Turned Libya Into ISIS Hellhole

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

O que realmente está por trás do WikiLeaks?

Ex-diretor da CIA endossa Hillary Clinton, apoia muçulmanos na CIA e caracteriza Trump como agente de Putin

Rússia é suspeita de ataques cibernéticos contra campanha da candidata pró-sodomia Hillary Clinton

Putin ama Hillary!

Google acusado de manipular pesquisas sobre Hillary Clinton

Metodista Hillary Clinton defende Israel por causa de valores socialistas mútuos

DailyMail: Instituição beneficente de Hillary Clinton recebeu 10 milhões de dólares de igreja evangélica africana — apesar do ativismo homossexual de Hillary

Documentos secretos revelam: Hillary Clinton ajudou no nascimento da organização terrorista islâmica ISIS

Hillary Clinton: Os Estados Unidos deveriam “demonstrar empatia” e “respeito” por seus inimigos

Pastores negros declaram o favor do Senhor sobre Hillary Clinton

Perseguição aos cristãos segue no rastro dos EUA, Inglaterra e França em Kosovo, Líbia, Iraque e Síria

Rand Paul: EUA “erraram” ao depor Saddam Hussein

O papel da Arábia Saudita na propagação do terrorismo islâmico

John Perkins e Suas Confissões de um Assassino Econômico

Turquia e EUA assinam acordo para treinar e equipar islamistas contra a Síria

Dezenas de cristãos, incluindo mulheres e crianças, foram presos na Arábia Saudita após uma dica dada à força policial islâmica do Estado

Geopolítica pró-islâmica e anticristã: a ameaça aos cristãos no Oriente Médio

A principal ameaça para os EUA e a Rússia: O islamismo radical, não os EUA ou a Rússia

EUA querem combater movimento anti-homossexualismo no mundo inteiro

Notícia chocante: Obama escolhe muçulmano como diretor da CIA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s