Um ativista pró-vida pode defender a Inquisição?

Um ativista pró-vida pode defender a Inquisição?

Julio Severo
A resposta ao título deste artigo é: Claro que não! Eu, por exemplo, nunca defendi nenhum tipo de Inquisição e, se algum dia eu vier a fazer isso, terei evidentemente de abandonar a luta pró-vida, pois não faz sentido agir seletivamente condenando um genocídio e apoiando outro.

O papa João Paulo II, autor da encíclica “Evangelho da Vida,” era um campeão pró-vida e não defendia a Inquisição. Pelo contrário, ele teve a honestidade de pedir perdão pelo que foi a Inquisição e seus agentes.

A defesa da Inquisição, para qualquer cristão que se diga pró-vida, é tão vergonhosa que não resta ao seu defensor saída senão desviar o debate para outros detalhes que fogem da questão essencial. Trezentos anos atrás, Jonathan Swift, em seu livro “Viagens de Gulliver,”usou o exemplo de uma vaca, e como um vizinho malicioso podia, com a ajuda de advogados desonestos, dizer que o animal pertencia a ele, não a Gulliver. O método é simples: em vez de focar no assunto central de quem realmente a vaca é, o advogado fará o juiz divagar em detalhes que consumirão tempo e energia: quantos anos tem a vaca, em que pasto ela se alimenta, qual é seu tamanho, etc.
No final, a vitória vem pelo cansaço e pelo amontoado de divagações.
Houve inúmeras divagações em resposta ao meu artigo “A inquisição, o papa e o suspiro de alguns católicos conservadores.”
A divagação mais importante no assunto da Inquisição e identidade pró-vida veio com este comentário:
Em matéria de história da Inquisição, o Julio é completamente analfabeto. A Reforma Protestante, na Inglaterra, matou em poucos meses mais gente do que a Inquisição havia matado em quatro séculos.
Obviamente, este comentário não respondeu à questão vital em meu artigo: Como aqueles que defendem a Inquisição conseguirão lutar contra o aborto?
Ou, para ser mais preciso: Como querem combater a cultura da morte do socialismo, homossexualismo e feminismo quando se sentem à vontade com a cultura da tortura e morte da Inquisição?
Não cito a identidade do autor do comentário a fim de deixar claro que estou atacando posições e ideias, não pessoas. Aliás, o autor é um homem a quem respeito, apesar de divergências. Respeito grandemente também a esposa dele, uma pessoa verdadeiramente atenciosa. No entanto, por conveniência literária, eu o chamarei neste texto apenas de Jack Man.
Às vezes, é preferível evitar mencionar nomes reais para evitar constrangimentos e ataques pessoais. No caso de seu comentário, Jack Man não teve esse cuidado, e muitos dos seus seguidores interpretaram seu comentário como carta branca para postar mensagens agressivas tanto no meu Facebook quanto em outros fóruns, não poupando palavrões e adjetivos como “anticristo.” Alguns disseram: “O mestre falou, cale-se!” Ao menos, os machados, foices e martelos eram apenas em palavras muito pesadas e feias. (Já estou acostumado a isso, vindo da esquerda evangélica, cuja arma mais comum são palavrões. É só conferir aqui: http://bit.ly/XREUUr)
É num momento como este que dou graças a Deus que não há mais Inquisição, pois se houvesse, essa enfurecida turba pró-Inquisição viria para cima de mim com reais machados, foices e martelos para me linchar muito antes do tribunal do santo ofício me pegar, julgar e condenar à fogueira.
Um das fortes reações católicas ao meu questionamento se a identidade pró-vida pode se unir à defesa da Inquisição foi:
Vendo o Julio Severo difamar e denegrir a Inquisição constato que ele ou é um ignorante ou age de má-fé, se é ignorante ainda pode aprender, se age de má-fé merece ser execrado, de qualquer forma o que ele disse não me escandaliza, acho muito mais grave ver aqueles que tem por obrigação defendê-la se envergonharem dela.

Esse comentário de Facebook explicitamente pró-Inquisição poderia ser visto como um caso isolado, mas veio “curtido” (ou assinado) por alguns colunistas do Mídia Sem Máscara.

Se quiserem me acusar de “difamar” e “denegrir” o comunismo e suas atrocidades, eu humildemente aceito essa “vergonha” — que para mim é grande alegria.
Se quiserem me acusar de “difamar” e “denegrir” o nazismo e seu crime do Holocausto, eu humildemente aceito essa “vergonha” — que para mim é grande alegria.
De forma semelhante, se quiserem me acusar de “difamar” e “denegrir” a Inquisição, eu humildemente aceito essa “vergonha” — que para mim é grande alegria.
Podem também acrescentar que “difamo” e “denigro” a Federação Internacional de Planejamento Familiar (cuja sigla em inglês é IPPF). Essa é a maior organização de contracepção, aborto e educação sexual do mundo. Sua fundadora, Margaret Sanger, veio de um lar irlandês católico e, antes do nascimento da União Soviética, já pregava o feminismo, o socialismo, o aborto e a anarquia. Seu maior opositor era o evangélico Anthony Comstock.
Há um paralelo entre a Inquisição e a IPPF. Ambas têm variados instrumentos de tortura. Enquanto a Inquisição católica torturava e matava presumivelmente só adultos, a IPPF usa instrumentos médicos para torturar e matar bebês: injeção salina, infanticídio, desmembramento e decapitação.
Tony Man (não é seu nome real, pois ele é amigo de Jack Man e quer permanecer anônimo), chama a IPPF de “Inquisição da Federação Internacional de Planejamento Familiar.” Ele tem isto para perguntar aos amam e defendem a Inquisição: Eles querem que os bebês protestantes sejam abortados ou meramente torturados e mortos depois do nascimento?
Seguindo o excelente raciocínio de Tony Man, eu pergunto: E se a IPPF tivesse a aprovação do Vaticano, como tinha a Inquisição, aí poderia matar apenas bebês protestantes e outros bebês “hereges”?
Para Tony Man e para mim, é bem simples: se você consegue desculpar ou defender a Inquisição da Igreja Católica, o que impede você de desculpar ou defender a Inquisição da IPPF?
O sujeito pró-aborto pode tranquilamente jogar na sua cara: “Sua Igreja Católica tinha a Inquisição e nós temos a IPPF. Deixe-nos com nosso genocídio e vocês ficam com o seu. Cada um na sua.” Mas, de ambos os lados, há negação, embora do lado católico o papa já pediu perdão. A insistência de defender a Inquisição então só expõe seus defensores ao ridículo.
A única diferença entre a Inquisição e a IPPF é que uma tem o título de católica e a outra não. Será por isso então que os que defendem a Inquisição condenam a IPPF? Mas qual é a moral que os defensores da Inquisição têm para atacar a IPPF?
O fato de existirem católicos hoje defendendo a inquisição indica apenas uma realidade: apostasia.
Tony Man trouxe ao meu conhecimento que Malachi Martin, um conhecido teólogo católico já falecido, foi conselheiro de dois papas. Martin disse em meados de 1990:
* A fumaça de Satanás está no Vaticano.
* A Igreja Católica está sob controle de Satanás.
* Essa situação é irreversível.
* Que o papa Paulo Sexto (em meados da década de 1970!) e mais tarde João Paulo II disseram que não dá para se reverter nem mesmo deter essa situação por meios humanos.
* Que o único jeito de compreender o Terceiro Segredo de Fátima, o qual Malachi Martin teve permissão de ler (a maioria dos católicos confiam e reverenciam essa aparição) é aceitar o fato de que o Vaticano, a hierarquia católica romana e quase todos os leigos católicos do mundo são apóstatas.
* Que o catolicismo como o conhecemos, como uma instituição religiosa, está espiritualmente morto e que esta é a vontade de Deus!
Esses comentários do falecido Pe. Malachi Martin, coletados por Tony Man por meio de um sermão de Martin, podem explicar perfeitamente por que alguns católicos que atacam um genocídio (aborto) ficam à vontade com outro (Inquisição).
De acordo com Tony Man, examinando cuidadosamente as igrejas protestantes e suas instituições nos países ocidentais, o Rev. Martin também disse que todas elas são apóstatas. A exceção são as igrejas protestantes nos países mais pobres da África, Ásia e América Latina.
É saudável enfrentar a realidade, como fez Martin. Como evangélico, muitas vezes vou na contramão de outros protestantes, que enxergam no Vaticano a Grande Babilônia descrita em Apocalipse 17. O Rev. David Wilkerson, pastor da Assembleia de Deus e autor do famoso livro “A Cruz e o Punhal,” dizia que a Grande Babilônia são os EUA. Concordo com ele.
A Enciclopédia Britânica, na sua 11ª edição que usei como fonte para a Inquisição no outro artigo, é rejeitada pelos católicos pró-Inquisição, pois preferem seus livros sem base a uma enciclopédia de cem anos considerada por grupos pró-família como mais confiável do que as enciclopédias de hoje. Mesmo assim, os católicos pró-Inquisição se fecham em seu negacionismo, mesmo depois que o papa já pediu perdão. A Enciclopédia Britânica faz também uma descrição correta do Holocausto. Temos de aceitar a versão nazista só porque o lado culpado dos crimes não aceita a versão oficial?
O negacionismo católico, com seus simpatizantes pró-Inquisição, não se diferencia de outros negacionismos históricos, inclusive o nazista e comunista.
Há uma mentalidade revolucionária operando nessas simpatias? Os negacionistas que respondam.
Se eu fosse um evangélico negacionista, eu jamais denunciaria o que os EUA, outrora uma potência protestante, estão fazendo para impor o aborto e a agenda gay no mundo. Além disso, tenho igualmente denunciado o papel importante dos EUA no fortalecimento e financiamento da perseguição aos cristãos no mundo inteiro. É uma realidade triste, mas a verdade é a verdade e não pode ser sonegada. Negar, ocultar, maquear e amputar informações sobre perseguição aos cristãos é prática de revisionistas e outros agentes de mentalidade revolucionária.
No caso dos católicos, o papa João Paulo II já pediu perdão. Por que então insistir no negacionismo e defesa do genocídio religioso?
Não faz sentido católicos que atacam um genocídio (aborto) ficarem à vontade com outro (Inquisição).
Leone Lins, uma brasileira que leu meu artigo, compreendeu o que quis dizer. Ela disse: “Até agora não entendi a celeuma que se fez em torno desta publicação. Pelo que entendi, o Julio Severo diz que quem defende as atrocidades praticadas pela Inquisição Católica ao longo dos séculos não tem moral pra se dizer contra os genocídios do regime comunista. Eu concordo com ele.”

Voltemos agora ao comentário de Jack Man, que se esquivou desse problema central:

Em matéria de história da Inquisição, o Julio é completamente analfabeto. A Reforma Protestante, na Inglaterra, matou em poucos meses mais gente do que a Inquisição havia matado em quatro séculos.
Não vou tentar responder a esse comentário desviado do assunto vital, pelo simples fato de que o comentarista me julgou “completamente analfabeto.” Quem dá a resposta então é meu amigo Michael Carl, sacerdote episcopal anglicano e jornalista do WND (WorldNetDaily). Sua resposta a mim foi como segue:
O católico que está criticando você está confundindo a Reforma inglesa com a Guerra Civil inglesa, muito da qual foi entre os puritanos protestantes (parlamentaristas) e a maioria dos cavaleiros católicos que apoiavam o rei. A maioria deles era católica porque o rei provinha dos Stuarts católicos escoceses.
Maior foi o número de anglicanos mortos durante o breve reinado da católica Maria Tudor, após a morte do fraco Edward. Maria é aquela que tem o apelido de “Maria Sanguinária” (e há até um coquetel com o mesmo nome) porque ela ordenou a execução de Lady Jane Gray e outros anglicanos protestantes.
Houve também outros desvios do assunto central. Alguns católicos tentaram refutar meu artigo “A inquisição, o papa e o suspiro de alguns católicos conservadores” apelando para uma suposta “Inquisição Protestante.” A tal “Inquisição Protestante” só existe em livros católicos. Procurando na Enciclopédia Britânica, edição de 1911, nada encontrei sobre “Inquisição Protestante.” Mas encontrei farto material sobre a “Inquisição Católica.” Em todo caso, mesmo que tivesse existido uma “Inquisição Protestante”, nunca no meu blog ou no meu Facebook eu elogiei ou sugeri tal inquisição para os católicos.
Este artigo foi escrito em resposta a alguns católicos que têm por muito tempo, debaixo do meu silêncio e o silêncio de muitos outros evangélicos, estado elogiando a Inquisição e, pior, insinuando que nós, evangélicos, a merecemos. Esses católicos querem elogiar a Inquisição? Eles são livres para fazer isso. Eles querem dizer publicamente (como fez um colunista do Mídia Sem Máscara) que os evangélicos são “cátaros” modernos, que eram considerados pela Inquisição Católica como dignos de tortura e morte? Eles são livres para fazer isso.
Contudo, eles não podem jamais dizer que combatem a cultura da morte, pois dentro da cultura da morte não está apenas o comunismo. Está também, quer eles gostem ou não, a Inquisição. Eles querem defender a vida? Não podem então defender Inquisições — simples assim. Não é impossível fazer isso. Tenho amigos católicos que não defendem a Inquisição. Defendendo a Inquisição, não há nada que separe a eles dos defensores da IPPF, do Holocausto e do comunismo. Aquilo que os une — a matança de inocentes — é muito mais forte do que aquilo que os desune.
Não há diferença entre defender a IPPF e o Holocausto e defender a Inquisição. Mas há uma vasta diferença entre lutar contra o aborto e defender a Inquisição.
Tendo reafirmado o ponto central da minha postura anti-Inquisição e antiaborto, esclareço que a Igreja Católica não salva. A Igreja Evangélica também não salva. Quem salva? Apenas Jesus Cristo.
Mas de acordo com Tony Man, Jack Man acha que a única salvação para a América Latina é a Igreja Católica. Assim seu envolvimento em coalizões pró-vida com protestantes tem só um objetivo: ajudar a Igreja Católica num supremo papel de salvação espiritual e social para todos.
Infelizmente para Jack Man, a Igreja Católica no Brasil e outras nações latino-americanas está profundamente envolvida na marxista Teologia da Libertação. Principalmente no Brasil, o maior país católico do mundo, nenhuma igreja tem estado tão envolvida no estabelecimento do socialismo do que a Igreja Católica, por causa da apostasia em massa da Teologia da Libertação. Portanto, ela não tem nenhuma salvação, nem para si mesma, e ninguém precisa ser Malachi Martin para ver isso.
Não é de admirar: Qualquer igreja, católica ou evangélica, que achar que pode trazer salvação a este mundo cometerá atrocidades. A Inquisição e o socialismo generalizado no Brasil são só dois exemplos.
Don Hank disse: “Este artigo aponta para uma importante razão por que isso está acontecendo: puro fanatismo cego. Qualquer católico que hoje defenda a Inquisição está ajudando a derrubar o que restou da Igreja Católica. Fico pensando se tal pessoa é um pouco mentalmente desequilibrada. Pessoalmente, sou grato a Deus que não preciso de um ser humano falível para interceder por mim no lugar do meu Salvador pessoal Jesus Cristo.”
Para salvar pessoas, não instituições católicas ou protestantes apóstatas, Deus está derramando Seu Espírito nestes últimos dias.
“Nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre todos os povos, os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.” (Atos 2:17-18 KJA)
Com esse Espírito, os seguidores de Jesus conseguirão ser vitoriosos sobre a Besta socialista, homossexualista e pró-aborto, a sua imagem e o número do seu nome (veja Apocalipse 15:2).
Versão em inglês deste artigo: Can a Pro-Life Activist Defend The Inquisition?
Leitura recomendada:

50 comentários sobre “Um ativista pró-vida pode defender a Inquisição?

  1. O comentário sobre seu conhecimento de inquisição e mortes por protestantes irrelevante (apesar de vindo da mente que veio, não conheço maior) se você não apoia essas mortes. Não vejo protestantes conservadores fazendo odes à morte de Servet ou qualquer outro morto por julgamento protestante de doutrina, sua crítica não foi à inquisição (que pode ser explicada e atenuada por várias questões) mas aos apaixonados por ela, que realmente assustam no seu ódio pelos protestantes.Daniel

  2. Para mim está bastante clara sua posição Julio. Não seria melhor sublinhar as frases principais do artigo, para que saibam quais são os pontos centrais do que quis dizer? [risos]

  3. Prezado Julio,Muito bom seu texto.É absurdo cristãos ficarem se atracando, qualquer inquisição(matança)é nefasta e vergonhosa, seja católica ou protestante nada justifica, chega de xingamentos, afinal não foi isso que Cristo nos ensinou e espera de nós.Fico com uma frase dita por ti Julio:"Tendo reafirmado o ponto central da minha postura anti-Inquisição e antiaborto, esclareço que a Igreja Católica não salva. A Igreja Evangélica também não salva. Quem salva? Apenas Jesus Cristo."Que Jesus nos oriente acima de qualquer "igreja", pois no meu entender, a igreja que Jesus nos ensinou: "onde estiverem dois ou mais reunidos em meu nome, lá estarei! Mateus-18Isso é igreja.Sejamos educados como Cristo nos ensinou, principalmente!Lamento Julio por aqueles que te ofenderam, pois no fim as pessoas parecem que são criancinhas brigando por "quem sabe mais".Chega de inquisição!E além do mais isso se alinha com socialismo. Nada a ver com Cristo.Que Deus nos oriente e que cada um enxergue a trave que há no próprios olhos.Fiquem na Paz do Senhor!AbraçosValéria

  4. Júlio, seu outro artigo já estava suficientemente inteligível. Se sua intenção era convencer os amantes da Inquisição, perdeu tempo, pois o nível de mentalidade é fundamental. Em vez de texto, você deveria desta vez usar recursos da pré-escola: desenho, pintura, etc. Aí entenderão… 

  5. Concordo com o que a Valéria disse, e digo mais: Inquisição e socialismo são satanismo disfarçado. Em outras palavras: muda somente o rótulo, mas o conteúdo é o mesmo.O verdadeiro cristão não pode (e nem deve) se associar aos que defendem tanto a Inquisição quanto o socialismo, o aborto, e tudo que for contra a Palavra de Deus. O apóstolo Paulo foi bem claro em relação a isso:"Já vos adverti por carta para que não vos associeis com aqueles que se prostituem; isso não dizer absolutamente com os devassos, nem com os avarentos, os roubadores, ou os idólatras; porque assim seria necessário para vós sair do mundo. Mas agora eu vos escrevo para que não vos associeis com aquele que, se dizendo irmão, for devasso, avarento, idólatra, maldizente, beberrão, ou roubador; com o tal, nem comais. Pois que tenho eu em julgar aqueles que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, portanto, de dentro de vós esse iníquo" (1 Coríntios 5:9–13)Outra advertência séria neste sentido é a do apóstolo João:"Todo aquele que prevarica e não persevera na doutrina de Cristo não tem a Deus; quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto o Pai quanto o Filho. Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa e nem tampouco o saudeis. Porque aquele que o saúda tem parte nas suas obras más" (2 João 1:9–11)Quantos, que se dizem cristãos, estão cientes disso?

  6. Alguns fanáticos, que nem católicos são, pretendem justificar sua idolatria pela Inquisição acusando protestantes da época de terem cometido crimes iguais.Ainda que tal argumento não fosse uma mentira, é completamente pífio e despropositado. Pois nem Julio, nem qualquer outra pessoa aqui, pretenderia defender quaisquer atos igualmente genocidas, seja lá quem for que os tivesse praticado.É como Julio argumentou. Trata-se de tentar obter "vitória" pelo cansaço e pelo amontoado de divagações.Os mórbidos apologistas da Inquisição em nada diferem dos comunistas, seja por defenderem genocídios, seja pela desonestidade intelectual, usando as mesmas táticas para "ganhar o debate".

  7. Um argumento freqüentemente usado pelos que defendem a Inquisição é o seguinte: Os números de mortos da inquisição forma grandemente aumentados, primeiramente por protestantes, deístas e ateus, e posteriormente por marxistas. Considerando que os marxistas massacraram diretamente cerca de 170 milhões de pessoas (afora as guerras, terrorismo e guerrilhas que eles fomentaram pelo mundo todo), é claro que estão sempre a aumentar enormemente as culpas de seus adversários.Respondo a esta resposta com dois argumentos:1. Embora as mortes da inquisição sejam infinitamente menores em número que as do esquerdismo, são maiores do que alguns autores otimistas supõem.2. Existe a questão do princípio. O Messias não propôs nem autorizou seus discípulos a matarem, torturarem as pessoas para que aderissem a determinada doutrina. Isso está ausente no NT, não é método prescrito para a Igreja, e está em franca oposição aos métodos usados por Jesus e pelos seus apóstolos. É inerente ao conteúdo do evangelho que este só pode ser aceito voluntariamente. O NT narra a conversão de muitos milhares de pessoas, mas todas elas foram convertidas "não por força, nem por violência, mas pelo Espírito de Deus". É inerente a uma aliança que prescreve uma Lei escrita no coração, que as pessoas devem ser conquistadas pelo coração, e não pela espada.

  8. Sobre as conclusões de Malachi Martin, principalmente sobre o "Segredo de Fátima", ponho algumas profecias do Santo monge Joseph do mosteiro de Vatopedi, no Monte Athos, Grécia, que é o centro espiritual da Igreja Ortodoxa, em 2001, antes de morrer em 2009:"Haverá um estado de anormalidade (alusão à paulatina falência da economia grega, que vem se deteriorando desde 2011 e ameaçando a sobrevivência do Euro e da própria União Européia). Quando este estado de anormalidade chegar, imediatamente o capital vai recuar devido a situação do capital global, a situação internacional e a um judeu. Apenas quando o capital internacional puxar para trás a economia (grega), todos os funcionários serão demitidos. "Então a Grécia vai à falência e seu povo vai morrer de fome." Sobre a Terceira Guerra Mundial:"O Vaticano anunciará Guerra Santa contra a Ortodoxia 'cismática'." "A Igreja Católica Romana nunca será capaz de retornar às posições que tem hoje. Nem perto disso. Sua influência será quase nada."Isso se dará porque a Igreja Romana é apóstata. Sobre o seguinte comentário:Samuel Yahata disse… durante a Segunda Guerra, os croatas mataram cerca de 800.000 Sérvios porque eles não eram católicos . Tudo com o apoio do Vaticano, terça-feira, 22 outubro, 2013 Este é o horrendo caso do Ante Pavelic, o lider croata que pretendeu exterminar os Sérvios, que sao Ortodoxos, com o apoio da Igreja Romana.Acontece que a Igreja Catolica sempre teve inveja dos Ortodoxos e um ódio milenar pela ortodoxia. Ao longo dos séculos, vários países Católicos, com o apoio de Roma, tentaram dominar e converter a força os ortodoxos. Uma das novas formas de fazer essa conversão é a Heresia Uniata, que consiste em Igrejas Catolicas Romanas se disfarçarem de Ortodoxas, adotando o que eles chamam de "Rito Oriental", que é a Divina Liturgia de São João Crisóstomo, a liturgia tradicional do Oriente, enganando os menos inteligentes e dizendo que eles podem ser ortodoxos e entrar em comunhão com o Papa… É um ardil bem covarde para angariar membros, já que o Ocidente está se voltando contra Roma, nada melhor que se voltar contra o Oriente e os converter a força.O clássico episódio da 4ª cruzada, onde, ao invés de atacarem os exércitos muçulmanos, como combinado, os soldados do Papa atacaram a Constantinopla Ortodoxa, capital do Império Bizantino, em um espantoso ato de traição. Sem falar no Tempo das Dificuldades, entre 1598 e 1613 na Rússia, com o ataque Polonês e a tentativa de destruir a Ortodoxia Russa através da destruição da Rússia.Como a Rússia hoje possui o maior número de Ortodoxos, a guerra agora é contra a Rússia, o Patriarca de Moscovo e Vladimir Putin, que não permitem que uniatas católicos roubem os fiéis da Igreja Ortodoxa e destruam a fonte espiritual do povo russo. Por isso a mídia ocidental cisma em execrar a Rússia e atacá-la de todas as formas.A Inquisição foi uma coisa horrenda e monstruosa a qual ninguém pode creditar a Igreja Ortodoxa. Nem muçulmanos, nem catolicos, protestantes, judeus, pagãos ou ateus podem acusar. Pelo contrário, a Ortodoxia foi vítima de coisas muito piores por parte de Roma. Seguramente os ortodoxos foram as maiores vítimas da Igreja Católica Romana e seus ardis maquiavélicos para tentar suprimi-la.Mas as profecias dos santos monges gregos não deixam dúvidas: o fim da Igreja Romana se aproxima, e isto pela Vontade de Deus. Como ensina Jesus Cristo:"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda."Mateus 7:24-27

  9. Muitas vezes os católicos parecem combater o aborto mais por um questão de obediência à Santa Sé e a um dogma do que necessariamente por amor à Jesus, à vida, aos bebês e por ódio e nojo ao assassinato de inocentes.

  10. Este artigo não é contra a Igreja Católica. É apenas contra a posição de alguns católicos mais radicais que insistem na defesa da Inquisição e ainda querem posar de “pró-vida.” Deixo claro que a maioria dos católicos pró-vida que conheço são mais equilibrados e não têm essas incoerências.

  11. Prezado Júlio:Tão incoerente como defender a Inquisição (ou melhor, a caricatura que fizeram da Inquisição) é um suposto conservador se juntar aos inimigos do Cristianismo para difamar a Inquisição.Acho que ou você é um analfabeto em História ou está se debandando para o lado dos marxistas. Saiba que as mais recentes pesquisas históricas estão desconstruindo a imagem negativa que fizeram da Inquisição.Prova disso, já que vc fala tanto em Enciclopédia Britânica, é um documentário feito pela BBC de Londres:O MITO DA INQUISIÇÃO ESPANHOLAhttp://www.youtube.com/watch?v=aGa1OXZZqBgÈ certo que em situações específicas a Inquisição produziu fatos lamentáveis, mas como diz a máxima romana: “O abuso não tolhe o uso”

  12. É engraçado certas afirmações e até vídeos católicos aqi… rs Querem agora usar o marxismo cultural como conveniente ferramenta para desculpar e minimizar os horrores da Inquisição Católica. O marxismo cultural tem uma existência de pouco mais de cem anos. Mas antes disso, durante séculos, há toda uma trajetória de horrores acompanhada por literatura, especialmente nos EUA e Inglaterra, registrando a realidade da Inquisição Católica. E agora os defensores dessa Inquisição aproveitam a questão do “marxismo cultural” para (tentar) empurrar as sujeiras dos inquisidores para debaixo do tapete… Agora, para eles, a Inquisição Católica nunca existiu, mesmo com tantas provas históricas, pesquisas, livros, relatos, etc. Já uma “inquisição protestante”, que historiadores sérios (inclusive católicos) negam, existiu! Isso é que é uma versão cômoda!… E canalha! Acusar as outras igrejas de um crime que a igreja católica cometeu. Esse é exatamente o método comunista de atacar: acuse seus inimigos do que você faz, assim você os vencerá. Tal nem é a questão do artigo do Júlio: se você é pró-vida, por que defender a Inquisição?

  13. Não só Malachi Martin deixou o rei nu, mas, tb, Hans Kung, teólogo, autorizado por João Paulo II a tecer considerações sobre a doutrina da icar, o qual foi afastados das funções após declarar que "a doutrina católica romana está baseada 20% (VINTE POR CENTO) na Bíblia e 80% (OITENTA POR CENTO na tradição". Que "tradição"? PAGANISMO/IDOLATRIA. Aliás, além de irresponsável pelo surgimento do islamismo, pois apoiou o morramerd no início da ascensão daquele kachorro loko, mais tarde enfraqueceu a Igreja Ortodoxa, a qual preferiu tratar com os turcos otomanos a fazer aliança com a icar, cansada que estava em ser traída pela igreja com sede nas sete colinas.Mas, inútil é tentar fazer esse pessoal mudar a maneira de pensar, pois eles pouco se importam com a Verdade. Para eles tudo se resume a uma "briga de torcidas".Antonio.

  14. Muito, muito triste a última postagem do professor sobre você Julio, está claro o que você está fazendo, pelo menos pra mim. Talvez não esteja pra ele porque de fato o tal Leonardo não seja lido por ninguém (eu mesmo fui no blog dele por acaso, não por rotina) e ele não tenha visto as postagens anti-protestantes e pró-inquisição no facebook.É óbvio que os sujeitos que dizem que os protestantes são hereges e nas postagens seguintes se referem de forma saudosa ao tratamento medieval que os hereges recebiam está sugerindo sonhar com o aniquilamento dos protestantes. Sei que o professor foi bombardeado com reclamações e muito choro por suas postagens, mas o foco delas não é a moralidade dos católicos ou o quanto vários te ajudaram. Sua resposta é aos que estão loucos para queimarem seus opositores, e não importa quantos foram mortos pelos reformados estou contra quem tem saudades desses tempos também e sei que o mesmo ocorre com você.Daniel

  15. "É pura hipocrisia do Julio alegar que não está contra os católicos, só contra os que "defendem a Inquisição". O que está aí subentendido é que a Inquisição matou MILHÕES DE PESSOAS INOCENTES; que isso é uma realidade histórica comprovada; que negá-lo é "defender a Inquisição" e defender portanto a prática do genocídio. É uma lógica perversa que bloqueia a discussão, a averiguação dos fatos, condenando-a previamente como crime. É o mesmo raciocínio gayzista: quando acusado de homofóbico, defender-se é prova de homofobia. No entender do Julio, bons católicos são só os que aceitam condenar a Igreja como genocida por conta da Inquisição, Se você nega que houve genocídio, isto faz de você um apologista do genocidio. Quem quer que use esse truque verbal é um canalha, um vigarista em toda a linha."Esse post comprova que o professor nunca viu os amantes da inquisição, que se manifestam claramente. Entender a inquisição no seu contexto e explicar sua superioridade moral ao caos da época é algo que vejo muitos protestantes fazerem e não negam os avanços jurídicos que ela trouxe, por outro lado acho que a maioria dos católicos conservadores são contra a pena de morte para hereges, assim como a maioria dos conservadores protestantes. "Defender" a inquisição em seu tempo é uma coisa, fazer odes à ela e sonhar com aquele tipo de ação é bem diferente.Será que você terá que ficar em silêncio mesmo cercado de pessoas com verdadeiro fascínio pela inquisição e que implicitamente ameaçam os protestantes (que fazem questão de rotular de hereges)? É claro que você é um escritor mais lido que esses tipinhos caricatos, mas eles vão ganhando espaço e conquistando fãs e tornando o mundo conservador mais hostil aos protestantes.Daniel

  16. Há alguns que, para proteger sua defesa da Inquisição, querem me pintar como “anticatólico” ou “empenhado numa campanha anticatólica abjeta.” Quem está mais denunciando no Brasil as atrocidades contra os cristãos sírios sou eu. E para isso, tenho de denunciar o governo dos EUA que está financiando essas atrocidades. Esses cristãos sírios que estou apoiando não são evangélicos. São católicos. Então, eu estou na linha de frente na denúncia contra as agressões dos EUA, outrora uma potência protestante, aos cristãos católicos sírios… http://juliosevero.blogspot.com/2013/09/cia-dando-armas-para-islamicos-que.html

  17. "Gabriel Fernando Impossível um pentecostal ser inteligente. As duas coisas não combinam."Isso é o que comentadores do mesmo tipo do Leonardo Bruno postam na página do professor, mas ele parece não ver nada do tipo, acho que o partidarismo tomou conta de muitos católicos. Enquanto você, que ataca sem piedade vários protestantes e presta honras sem fim a vários católicos, é colocado como um vilão anti-católico. Começo a duvidar que essa situação toda foi gerada por católicos de fato conservadores (e não suspeito de integralistas, parece mais coisa de esquerdistas mesmo).

  18. Alguém mais acima ficou enfurecido por Júlio severo ter dito a verdade sobre a conivência de alguns católicos com a inquisição (como várias vezes já o fez contra a conivência de certos evangélicos com o comunismo, por exemplo). E vejam bem que o Júlio Severo jamais disse nada contra os católicos, mas apenas contra os fanáticos e criminosos que, no meio do catolicismo, praticaram (ou apoiaram) atrocidades usurpando o nome do cristianismo. Na cabeça dessa gente, as mazelas alheias (como do comunismo ou nazismo) são mazelas, portanto devem ser condenadas, mas quando são as suas, tornam-se justificáveis, ou até mesmo virtuosas, portanto devem ser defendidas até mesmo contra as mais escancaradas evidências. Pois bem, se estes ditos católicos fanáticos (refiro-me APENAS AOS FANÁTICOS, COMO TAMBÉM HÁ FANÁTICOS ENTRE OS EVANGÉLICOS E PROTESTANTES, que colocam a sua religião acima de tudo, até mesmo do próprio Deus) acham que as atrocidades cometidas pela inquisição católica não são condenáveis e perversas, pois então os nazistas e comunistas tem todo o direito de pensar o mesmo acerca do holocausto e do holodomor, pois afinal de contas, segundo estes, a intenção de manter coesas e puras tais ideologias também justificariam os fins empregados, uma vez que o não ser raça pura para o nazismo ou o ser burgues e religioso para o comunismo eram crimes, e portanto era justo que criminosos dissidentes fossem punidos. E, ainda por cima, tais fanáticos religiosos ainda vem chamar, ou melhor dizendo, xingar a Júlio Severo de hipócrita e analfabeto. Pois então, hipócritas são estes, que trocam Jesus Cristo pela religião, e além disso ao chamar Júlio severo de analfabeto, colocam-se a si próprios abaixo de tal classificação, uma vez que fazem a si mesmos defensores da inquisição, a qual não se conduziu ao combate das assim consideradas heresias apenas através de ações apologéticas ou teológicas por parte do catolicismo, mas de condenações à tortura e morte dos declarados ou supostamente considerados hereges. Neste ponto não há o que se negar, pois assim como os regimes comunistas e nazistas tiveram os seus campos de concentração (que podem ser testemunhados até hoje), a inquisição teve suas câmaras e instrumentos de tortura e morte (que também podem ser testemunhadas até hoje), ou vão dizer que as tais não existiram e que é tudo invenção de “gente traidora e analfabeta influenciada pelo marxismo cultural”? ah, tá! Que então digam o mesmo os comunistas e nazistas sobre os campos de concentração: que simplesmente não existiram! pois apenas “pessoas analfabetas e manipuladas que sofreram lavagem cerebral da cultura cristã ocidental” é que acreditam em tais “inverdades históricas”. E haja paciência! Diante provas tão contundentes não há argumentos ou malandragem retórica que dê jeito. A grande verdade, senhores, é que o ser humano, em sua livre vontade, sempre será passível de escolher entre o bem ou o mal, assim o é no mundo, assim o é até mesmo dentro da religião. Todos nós, seja qual for nossa confissão religiosa (católica, evangélica, protestante), somos capazes de fazer o bem ou o mal, pois somos todos pecadores, necessitados da misericórdia de Deus. Religiões e confissões religiosas são instituições constituídas por seres humanos pecadores, e que por isso podem ser manchadas pela corrupção humana, inclusive vindo a indevidamente praticar até mesmo atrocidades em nome de Deus, e atrocidades são pecados abomináveis, sejam estas praticadas por católicos, evangélicos ou protestantes, Nenhuma religião ou confissão religiosa no mundo (católica, protestante ou evangélica) é a representação fiel do céu, tendo o monopólio do bem e do mal. (do contrário teríamos que admitir que o céu é tão corrupto quanto este mundo), mas apenas comunidades de crentes que anseiam por um dia alcançá-lo pela graça e misericórdia de Jesus Cristo. E que Deus abençoe e ilumine a todos. Graça e pazMagno

  19. Que ataque espiritual, meu amigo !Está claro que satanás está mesmo usando muita gente para criar discórdia entre você e o Olavo de Carvalho. Você não disse em lugar nenhum que é anti-católico ou que a Inquisição matou milhões de pessoas. Apenas disse que alguém que defende os atos da Inquisição não pode ser um cristão verdadeiro, o que é 100% correto.Parece que Olavo nem leu os artigos. Será fofoca pura?Vamos orar por esta situação, apenas o diabo está ganhando com isso.

  20. Tem um grupo que praticamente diz todo dia que quem não é católico não pode ser "de direita". Me decepcionei ao ver Francisco Razzo, Leonardo Oliveira, e outros caras que eu admirava, por causa das ideias e opiniões, sempre bem embasadas, babarem de ódio pelo protestantismo. Mas o que eu acho pior é que nunca vi o professor Olavo condenar essas atitudes. Acho que no final, o objetivo deles é excluir de vez os protestantes do cenário conservador brasileiro.

  21. Senhor JÚLIO SEVERO, não somente as Inquisições Católicas, Protestantes ou de outras religiões foram instituições ou regimes execráveis, mas também a Al-Qaeda, o Comando Vermelho, o Comunismo, as Cruzadas, o ETA, as FARCs, o Fórum de São Paulo, o Hamas, o Hezbollah, o Império Romano, o IRA, as Maçonarias, o Nazismo, o PCC e outros. Além disso, haverá um Estado maligno chamado "Nova Ordem Mundial", que também é chamado de "Grande Tribulação" ou "Síntese", na Dialética Hegeliana. Os Mártires Sintéticos serão aqueles que não adorarão ao Anticristo, nem à sua imagem, nem receberão seu "666". No Reino de Deus não entrarão abandonadores de animais, de incapazes e assim sucessivamente, abusadores afetivos, adulteradores de cartões, placas de identificação veicular e assim sucessivamente, aliciadores, antropotraficantes, atentadores às seguranças transitárias, charlatãos, concussivos, corruptos ativos e passivos, caluniadores, cibercriminosos, curandeiros, desabadores, desmoronadores, destruidores de cadáveres, seus ocultadores, seus subtratores ou seus vilipendiadores, difamadores, epidemiadores, exploradores afetivos, exploradores de trabalhos escravos ou infantis, estupradores, experimentadores científicos, explosores, extorsores, fabricantes de balões juninos, seus portadores ou seus soltadores, falsários ideológicos, fornicadores, furtadores, genocidas, homicidas, implosores, importunadores, ímprobos administrativos, incastos, injuriadores, inundadores, iscarióticos, latrocinadores, mafiosos, narcotraficantes, obstrutores à Justiça, patrocinadores infiéis, pedófilos, pedopornógrafos, piratas, prostitutos, receptadores, rinheiros, roubadores, sabotadores, sequestradores, terroristas, traficantes afetivos, trapaceiros, vândalos, zootraficantes e outros. Agradeço-lhe de todo o meu coração! Obrigado!

  22. Julio, não sei que contato você tem com o professor, mas acho que deveria tentar esclarecer a situação com ele. Estamos numa onda de desumanização dos protestantes por vários católicos, tentando criar uma divisão no meio conservador. Vários protestantes que entram no conservadorismo estão se convertendo ao catolicismo e esse parece ser um grande objetivo para vários católicos conservadores: Desumanizar os protestantes, demonizar o protestantismo e depois levar esses mesmos protestantes ao catolicismo, o protestante no meio conservador tem que ser alguém calado em tudo que não o "cristianismo puro e simples" (onde todos concordam), é alguém que é ofendido constantemente e aceita tudo vigiando para não falar nada contra a Igreja Católica para não ofender os aliados e amigos. Os protestantes aceitam que os católicos tem doutrina diferente e acreditam estar certos, enquanto vários católicos agem com um falso espanto absurdo quando o protestante diz algo que faz parte de sua própria doutrina. São feitas várias generalizações absurdas, culpando cada protestante pelos erros ou deficiência de todas as correntes, ou seja, ignoram a divisão que eles aclamam como o grande monstro do protestantismo.Não aceite que isso ocorra dessa forma, explique o professor a situação e diga porque agiu dessa forma, algumas pessoas precisam ter um choque de realidade, sua ação pode parecer imensa por ser um blogueiro mais relevante que eles, mas o que eles fazem é ostensivo. Converse com o professor, explique essas questões, explique que não atacou a Igreja (sequer isso você fez), mas apenas chamou alguns para um choque de realidade, tente resolver a questão, não podemos sofrer um rompimento de uma aliança tão importante.Daniel

  23. Há uma tendência perigosa no movimento conservador brasileiro, Daniel, como você conseguiu perceber em vários pontos. Essa tendência, que não faz parte do movimento pró-vida em si, mas faz parte de alguns setores católicos, é que conservadorismo genuíno equivale a catolicismo, e que os evangélicos precisam se converter ao catolicismo se desejam ser verdadeiros conservadores. Isso já está, infelizmente, acontecendo. E provavelmente o movimento conservador nada mais seja para eles do que uma plataforma para tentar dar à Igreja Católica a importância que ela tinha no passado. Pode-se dizer que os evangélicos estão sendo usados por essa minoria católica radical. Não são todos os católicos que são assim. Há católicos de boa vontade que querem realmente combater a cultura da morte sem interesses escusos. Mas para atuar no movimento conservador, você tem toda liberdade de ser tão CLARO em suas convicções bíblicas quanto eles são claros em suas convicções católicas de igualizar conservadorismo com catolicismo. Se eles usam o conservadorismo como plataforma para pregar catolicismo, use-o para pregar Cristo. Do contrário, você também será engolido pela tendência errônea de ver a Igreja Católica como a grande salvadora do conservadorismo. Nenhuma igreja salva. Só Jesus salva.

  24. Olá Julio severo tudo bem? tenho visto constantes falas sobre este assunto acaso você sabe o que dizem os prostestantes sobre a Inquisição? º Peter Toon no livro “Protestantes e Católicos”:“Nunca houve um momento na história da Igreja ocidental durante a Idade ‘negra’ ou 'Média', que as Escrituras fossem oficialmente rebaixadas. Pelo contrário, eles foram consideradas infalíveis e inerrantes, e foram mantidas na mais alta honra.” (TOON, Peter, Protestants and Catholics, Ann Arbor, MI: Servant Books, 1983, 39)Gostaria que citasse alguns livros biblografados onde o Papa pede desculpas pela inquisição.Grato

  25. Não adianta apresentar fontes para você não é? Nós, defensores da Inquisição, incluo-me entre esse e me orgulho disso, podemos jogar toneladas de fontes sobre ti e mesmo assim dirás que a Inquisição foi um genocídio. Vai negar que ela salvou muito mais que condenou. Nada disso importa e ainda nos acusa de relativismo, relativismo que VOCÊ está utilizando nas suas postagens.Estou focado no assunto principal, você classifica a Inquisição como genocídio. E a inquisição protestante como inexistente. Já ouviu falar de Matthew Hopinks meu caro? E queres ainda inverter uma questão, durante a guerra civil foram os mortos vítimas de perseguição política e durante o reinado da rainha Mary – da qual também sou defensor – foi uma questão… religiosa. Certo, entendi. Já pensei como você e em outros tempo te daria apoio. Mas a verdade dos fatos, a realidade grita na minha cara. Fique com Deus e boa sorte.

  26. Paulo Ricardo Costa, seu Papa pediu perdão por causa da Inquisição, portanto coisa boa não foi. E se isso o que você escreveu não é relativismo, então não sei o que é.

  27. Julio, o que está acontecendo? O Olavo de Carvalho está afirmando que é a favor e algo que aconteceu e que o próprio papa dele já se retratou, eu e vc sabemos o quanto o Olavo é inteligente, só não entendo por que ele está fazendo isso….

  28. resposta ao Paulo Ricardo Costa (roquegambit)Paulo, se você é defensor da Inquisição, nada mais, nada menos, que alguém CARNAL, que nunca conheceu o Espírito de Cristo, o mesmo que para NÃO DERRAMAR SANGUE, derramou o próprio na cruz, e MANDOU (não apenas sugeriu) que deveríamos AMAR nossos inimigos, fazer-lhes o BEM (não torturar, queimar, destroçar, matar, perseguir, tudo que a Inquisição fez REGIAMENTE registrado na história) .De resto Paulo, não nos venha com este obviamente desonesto l de alegar que 'salvaram-se pela Inqusição', pois isto é uma FALÁCIA DE PETITIO PRINCIPII, onde você por FALÁCIA de auto-pressuposto, quer IMPOR por base de debate que a doutrina da Icar da Idade média 'salvava', eu tenho visão diametramente oposta, INDULGÊNCIAS , idolatria, sanguinolência, tudo isto criava homens RÉPROBOS prontos ao inferno, até mesmo vosso papado, porque Deus não faz distinção entre homens, o que pecar, pagará (e pagou).Ademais rapaz, nos diga então QUAL FOI A 'MULTIDÃO MAIOR SALVA', APÓS O MASSACRE DE SÃOBARTHOLOMEU (segundo historiadores entre 50-80 mil PROTESTANTES CHACINADOS DORMINDO) , favor provar que pessoas LÚCIDAS achariam em qualquer época que matando uma cidade inteirinha estaria-se 'salvando mais pessoas ainda'..bah!é uma INDIGNIFIDADE defender Inquiosição, isto sim, é PROVA CLARA E INDESVIÁVEL de que a pessoa jamais foi convertida, seja quem for, vale de Olavo a zés quaisquer , os de Cristo apregoam a PAZ com os inimigos, e o bem deles, simples assim.

  29. e trecho tirado da reportagem da veja já citada por outro omentarista : "O documento, intitulado "Memória e Reconciliação: a Igreja e as Culpas do Passado", agrupou as incorreções em blocos que abrangem praticamente toda a história da Igreja: pecados cometidos a serviço da verdade: intolerância com os dissidentes e guerras religiosas. Compreendem as cruzadas e a Inquisição."Portanto alguém defender ao mesmo tempo a INFALIBILIDADE (ex-cathedra que seja) do papado, e ainda defender Inquisição, é o que devemos chamar, por dever de veracidade que todo cristão deveria ter , FARISAÍSMO – pois então JPII (e ratizinger) pediram desculpas baseados nesta INFALIBILIDADE ex-cathedra , e nem tem como tergiversar , pois foi ensino público com vistas a ensino universal, em nome da Icar, não mero 'deslize pessoal' (ex-cathedra portanto).Aliás senhores (os que ainda tem ÁTIMO de consciência operando), PENSEM – os jjeus crucificaram Cristo (partiu deles o acusatório e as mentiras) porque mesmo ?? por CISÃO IDEOLÓGICA – vocês não são nada originais em perseguir que destoe da Icar, a bíblia já mostrou, quase 2mil anos atrás, que os canais partiriam para a TORTURA DE SANGUINOLÊNCIA , toda vez que alguém os contrariasse e dissesse 'estão errados'…, a história se repete, apenas isto.

  30. Rafael alegou baseado nesta citação : "“Nunca houve um momento na história da Igreja ocidental durante a Idade ‘negra’ ou 'Média', que as Escrituras fossem oficialmente rebaixadas. Pelo contrário,…Rafael, isto é uma EVIDENTE INVERDADE, para começar no século XII já começaram a haver DECISÕES CONCILIARES para MATAR E CAÇAR quem tivesse bíblia em VERNÁCULO (na própria língua entendível aos da plebe, aos 'comuns', aos que quisessem conferir por sí como os BEREANOS), isto é 'ter em alta Honra' ?? NÃO , é impedir o povo de ler, entender, usar sua própria consciência , é DESPREZAR as escrituras, para REBAIXÁ-LA a mero simbolo de utilidade, enquanto coloca clero e meros homens como 'a palavra divina autorizada', o que Paulo desdenhou ao ensinar 'mesmo que eu mesmo, ou um anjo , venha a ensinar algo diferente do que já foi exposto, seja MALDITO', por isto que a icar foi MALDITA ao ensinar tortura inquitorial, indulgências, etc… Deus é Deus zeloso, inclusive do sangue alheio, não é dificil imaginar QUANTOS foram ao INFERNO por serem INDUZIDOS 'perdoados por ter pago indulgências pecuniárias', quando a moeda de 'troca' parqa salvação se chama ARREPENDIMENTO E FÉ, nothing more.Então não adianta historicismo católico (a tentativa, muito comum, dos católicos deturparem a história a seu favor, com um ou outro historiador mal intencionado ou superficial), os FATOS se impões com clareza – NEGAR a leitura da bíbliia so pena de morte ou perseguição é OBVIAMENTE xcolocar a biblia em posição bem baixa, enquanto idolatram o papismo, mesmo quando fazia muito do que a bíblia recrimina.

  31. Peço que os anônimos se identifiquem conforme pedem as instruções desse espaço. Algumas argumentações são muito boas, mas como debater com fantasmas? Por favor, use sua conta de Facebook, Twitter ou Blogger para se identificar.

  32. Vi os comentários do Olavo sobre o texto que você escreveu. Recentemente ele por estar ofendido pq alguns o importunavam na pagina dele do facebook, soltou uma dessas: o comunismo só prosperou por causa do protestantismo, Julio, eu não acreditei naquilo, ele disse, e é muito inteligente pra saber que disse, que nós os protestantes somos responsáveis pela morte de mais de 100 milhões de pessoas no mundo, eu fiquei tão chateada, porque gosto do Olavo de verdade, e até aquele momento, mesmo trabalhando muito, e acordando as 6 da manhã pra ir trabalhar, eu ficava até de madrugada ouvindo o programa dele, fique triste, pq vi que a união entre católicos e protestantes é algo muito delicado, ele pode insultar, ofender e com o coro daqueles que o idolatram, os olavetes, dizer todo tipo de deboches contra os protestantes, aquilo insultou o ódio Julio, acompanhei os centenas de comentários e pude ver que os seguidores dele realmente mostraram a verdade, o ódio contra nós, eu li coisas ali que nunca imaginei que veria entre cristãos, e tudo isso devido a falta de noção do Olavo de dizer aquilo daquele jeito ali, sabendo que seus seguidores que o idolatram iriam fazer uma verdadeira guerra contra nós, nessa ocasião eu me decepcionei muito, e agora é a vez de mirar em você, até gente do Genizah tá comentando no post, não tô acreditando nisso, acho que o Olavo tá perdendo o juízo.Continuo lendo e ouvindo o que ele produz, pq como li em um comentário, em terra de cego quem tem um olho é rei, mas embora nosso pais esteja cada vez mais perdido, ele tendo somente "um olho" não deveria se gabar tanto assim.Abraço Julio, só Deus mesmo por nós…Fernanda.

  33. Oi, Fernanda.Quanto à sua constatação, ao que parece (tomara que seja apenas um equívoco), o Professor Olavo, infelizmente, está tendo mesmo um surto de involução cognitiva. Esse argumento que ele usa, segundo o qual os protestantes são culpados pela revolução comunista e, em consequência, pelas mortes causadas pelo comunismo, é simplesmente de uma total insanidade. Se fosse assim, por consequência do raciocínio do professor Olavo, o catolicismo teria sido o maior responsável pela morte de judeus pelo nazismo na segunda guerra mundial, ao tê-los , no passado, considerado a estes como assassinos de Jesus Cristo, e assim ter insuflado e inspirado o nazismo a cometer as atrocidades que mataram milhões de judeus nos campos de concentração,(pois sabe-se inclusive que o partido nazista se utilizava deste perverso argumento para segregar e desumanizar mais ainda o povo judeu, procurando, assim, justificar o seu extermínio) conforme podemos ler no artigo de Júlio Severo “Martinho Lutero – Mais católico do que evangélico”, de onde separo o seguinte trecho: “Lutero raramente viu um judeu durante sua vida, mas suas atitudes refletiam uma tradição teológica e cultural católica que via os judeus como um povo rejeitado, culpado do assassinato de Cristo, e ele vivia numa comunidade católica local que havia expulsado os judeus uns noventa anos antes. (Mark Edwards. “Luther’s Last Battles.” Ithaca: Cornell University Press, 1983, 121.) “ , ou seja, pela mesma lógica do professor Olavo de Carvalho, o catolicismo é quem foi o grande responsável pelo holocausto nazista. E é lógico que uma ilação como esta não passaria de mera tolice, simplesmente ridícula, tal qual é o sofisma do professor Olavo querendo responsabilizar os protestantes pelas chacinas comunistas. Infelizmente parece que o professor Olavo de carvalho, na perda de seu equilíbrio, ao afirmar que Júlio Severo e os protestantes deste blog estão em uma “campanha anticatólica abjeta”, beirando à teoria conspiratória, simplesmente porque Júlio Severo, que é evangélico, em seu próprio blog, teve a “ousadia” de ter uma opinião própria acerca da inquisição católica (não do catolicismo como um todo, mas apenas da inquisição), se coloca ele mesmo como alguém com autoridade para julgar os protestantes e evangélicos (como um todo) e imputar-lhes a injúria de serem os responsáveis pelos milhões de mortos do comunismo (inclusive de si próprios!) em um perfeito ato de depreciação sistemática que beira a desumanização. E depois esse senhor ainda acusa os outros de desonestidade intelectual, ora veja! Concluo dizendo que respeito e considero o professor e Olavo de Carvalho como um dos maiores filósofos vivos da atualidade e seu histórico de luta pela causa pró família e pró vida, porém não posso deixar de demonstrar o meu desagravo em meio a tanta injustiça e leviandade as quais são destinadas ao blogueiro Júlio Severo, que é seu amigo e parceiro na luta pela causa conservadora, pois se assim continuar, então com certeza, o marxistas e globalistas podem ficar à vontade, de braços cruzados, apenas esperando que nos eliminemos uns aos outros. E que Deus abençoe e ilumine a todos, sejam católicos, protestantes, evangélicos e a todos demais que são amantes do que é bom, justo e santo. Graça e pazMagno

  34. Realmente fiquei abalado ao ver no facebook os comentários do Jack Man, pois, sou protestante também, e conheci seu blog através dele.O professor escreveu o seguinte no facebook: "traduziu o artigo difamatório para o inglês e o distribuiu por e-mail aos "fellows" do Interamerican Institute, tentando (e parcialmente conseguindo) despertar suspeitas contra mim entre os membros de uma instituição que eu mesmo fundei que se compõe de intelectuais de prestígio internacional, da qual participam crentes de todas as religiões num ambiente de profunda concórdia, e com a qual ele não tem absolutamente nada a ver." Isso procede Julio?E sobre o Jack Man dizer que só a Igreja Católica pode salvar o Brasil, acredito que ele quis dizer no sentindo cultural e educacional (coisa que não acredito que funcione), não acha?

  35. Bruno, isso não procede em nenhum sentido. Infelizmente, sofri calúnia de um amigo. Donald Horace, que é amigo do Jack Man, postou hoje esse comentário na página dele:Eu já escrevi uma entrada sobre esta página Facebook admitindo que fui eu, Don Hank, quem escreveu a Interamerican. E eu também enviei-lhe uma cópia do e-mail que enviei a eles.Portanto, você sabe que isto é confirmado. Então, por que você está fingindo que você precisa confirmá-la?Você está realmente irritado com Julio, quem, como todos os bons evangélicos, rejeita a Inquisição? Você precisa entender uma coisa: se você está irritado com Julio, então você deve estar irritado com todos os evangélicos. Se for esse o caso, então você não está apto para ser o chefe da Interamerican, porque a maioria dos membros são evangélicos e eles não vão concordar com você sobre esta questão.Sinto muito. Eu não quero ser rude com você. Mas eu não posso permitir que ninguém calúnia meu amigo Julio.Fonte: http://www.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10151930420447192

  36. Caro Júlio, serei breve no meu comentário para dar-lhe mais tempo para ver o que irei lhe indicar.Antes, devo dizer que admiro seu trabalho e sua coragem na luta contra a cultura da morte, tendo lido aqui ou no MSM vários de seus artigos.Muitos devem ter indicado a você fontes as mais variadas a respeito da Inquisição. No entanto, deixarei aqui apenas um link de um documentário da BBC (emissora que acredito ser insuspeita de qualquer catolicismo) sobre esse tema por dois motivos: não vem de fonte católica, e não lhe tomará muito tempo. Se quiser, você poderá encontrá-lo em outras versões, inclusive, no original.Segue o link: http://www.youtube.com/watch?v=aGa1OXZZqBgDeus te abençoe!Cordialmente,Leonardo OliveiraPS: Peço desculpa por comentar como "anônimo", mas não tenho conta em nenhum destes canais indicados, aliás, raramente escrevo na internet.

  37. Olá, Julio. Algumas considerações. Você é pró-vida. Então, de forma coerente, deveria ser contra a pena de morte, e não é. Essa é uma discussão longa que já foi travada aqui, e não gostaria de retomá-la. Eu sou pró-vida e me oponho a todo caminho de morte: aborto, inquisição, holocausto, suicídio, eutanásia, pena de morte.Mais uma coisa: alguém aqui disse que Olavo de Carvalho está escrevendo contra você. Francamente, não vejo nele coerência e já o havia alertado acerca disso. De cada três palavras que fala, duas são de baixo calão. É cristão? Santidade verdadeira. Não é preciso transformar a boca em uma latrina para dizer a verdade – quando se diz a verdade. Olavo já defendeu o islamismo, já foi (ou é) astrólogo – o que a Bíblia condena veementemente – e é uma das pessoas mais arrogantes que já ouvi. Tem textos interessantes, mas seu histrionismo e sua megalomania acabam por empalidecer seus alguns bons argumentos.Pois bem, esta é uma guerra em que estão pessoas outrora bastante próximas a você: alguns calvinistas "ortodoxos" (leia-se: cessacionistas), Olavo de Carvalho e muitos católicos que deveriam conhecer Jesus. Você está certo em quase tudo o que diz, mas se equivoca ao achar que defender a pena de morte é ser pró-vida.Um abraço,Maya Felix

  38. Ao Júlio Severo e amigos do blog: Em meu último comentário, gostaria de fazer uma correção acerca de um termo colocado indevidamente por falta de atenção minha: Onde se lê: “porém não posso deixar de demonstrar o meu desagravo em meio a tanta injustiça e leviandade as quais são destinadas ao blogueiro Júlio Severo”, digo: “porém não posso deixar de demonstrar a minha indignação em meio a tanta injustiça e leviandade as quais são destinadas ao blogueiro Júlio Severo”Graça e pazMagno

  39. A Inquisição católica foi um grande avanço no que se refere aos legítimos direitos humanos. Quantos as mortes que ocorreram foram mínimas. Poucos casos resultaram em morte. O senhor Severo não entende como quem defende a morte de gente como os cátaros na Inquisição pode ser pró-vida. Primeiro que os cátaros eram gnósticos, segundo que matavam mulheres grávidas e, por óbvio, os filhos dessas mulheres no ventre. Mas, o senhor Severo não aceita a pena de morte nesses casos. Só falta o senhor Severo ler o Antigo Testamento. Quantas mortes tem lá. Se o senhor Severo agir com justiça, não poderá aceitar o Antigo Testamento, muito menos o Deus da Bíblia. Claro, se for honesto intelectualmente…

  40. Senhor Eduardo: tu vem aqui dar aula, mas pelo seu perfil pouquissimamente visitado (pouco mais de 100) nem seus amigos católicos pró-Inquisição gostam de suas ideias. O que tu quer com suas ideias que não alcançam nem católicos? Ganhar neste Blog um pouquinho mais de notoriedade? Talvez mais 100 visitem seu perfil, e isto será vitória para tu.

  41. Na falta de argumentos a senhora "Maria Antonieta" vem me acusar de ter poucas visitas no meu… perfil.Brilhante!!Não tenho blog, apenas tenho perfil cadastrado. E não costumo acessar pelo perfil que a senhora foi espionar.. ops, visitar. Porque não me oriento pela audiência como a senhora demonstra se orientar.Se usei o perfil para postar meu comentário, o motivo é bem simples: o senhor Severo havia dito que não queria comentários anônimos. Pois é… e a senhora vem fazer julgamento leviano acusando-me de querer audiência. Francamente…

  42. Se alguém tiver coragem, assistam este filme da história de GIORDANO BRUNO, umas das vítimas da INQUISIÇÃO CATÓLICA, que durante a sua vigência vitimou milhares de pessoas das formas mais cruéis possível. Um filme que retrata muito bem a gama de interesses que envolvem as religiões e sua igrejas a serviço do capital e do estado político. É um filme de alto valor cultural http://www.youtube.com/watch?v=nP78KdK_tSQ

  43. Na boa, mas este debate entre católicos x protestantes sobre quem matou mais nas suas respectivas inquisições e blá, blá, blá já está dando mais dor de cabeça do que esclarecer dúvidas de milhões de pessoas. Enquanto isso milhões de pessoas estão perecendo e não há mais ninguém que possa ajuda-las. Meus amigos, sejam católicos ou evangélicos, definam o que Cristo precisa para salvar o mundo: de uma mera instituição religiosa ou de cristãos sinceros seguidores do seu Evangelho? Isto deve ser uma autocrítica tanto para protestantes como para católicos. E se continuarmos a ficar nos gladiando um contra o outro, não vamos chegar a lugar nenhum.

  44. Maya Félix:Defender a pena de morte é viável sim, uma vez que estamos tratando de criminosos, pessoas que cometeram atrocidades, não são inocentes.Ser pró-vida é defender, essencialmente, os inocentes, os que não fizeram mal algum.

  45. Quem fica defendendo a Inquisição não é cristão, mas é Satanista, pois enquanto que Cristo veio para dar vida, e vida em abundância. o ladrão, que é o Diabo, não veio senão para matar, roubar e destruir.Quem defende a Inquisição não é menos pior do que Bin Laden, mas é tão terrorista quanto Bin Laden.Diz um ditado: Melhor só do que mal acompanhado.É preferível defender a vida sozinho, do que ter ao lado um bando de criminosos defensores da Inquisição.Nenhum defensor da Inquisição vai herdar o reino dos céus, pois no céu não entrarão nem asssassinos e nem quem defenda assassinato ou seja cúmplice de assassinatos. E quem defende assassinato é tanto defensor de assassinato como também é cúmplice do crime de assassinato.O único lugar digno de qualquer defensor da Inquisição é na prisão, sendo punido pelo crime de incentivo a violência, pois a defesa da inquisição nada mais é do que dar um claro incentivo a violẽncia. E todo aquele que escreve livros, ou textos em site, ou que faz matérias televisivas defendendo a Inquisiçao, seja historiadorzinho ou não é criminoso e cúmplice de assassinato, e não merece ser lido ou divulgado, mas denunciado a justiça.O que deveria ser feito é que todos os defensores da inquisição fossem denunciados a Justiça assim como todo e qualquer outro tipo de criminoso, pois os tais são tão criminosos como Bin Laden.

  46. Não pertenço a nenhuma religião institucional. Estou fora disso. Porém gosto de estar no movimento conservador para advogar valores da família e da vida. Este episódio foi vital para demarcar linhas e mostrar que linhas foram vergonhosamente ultrapassadas. De fato, se o objetivo do movimento conservador é defender as sujeiras e crimes das instituições católicas, vou sair dele. Não quero nada com religião institucional; defesa da vida e da família não tem nada que ver com defesa das podridões institucionais católicas. Nestes aspecto, apoio Severo. Se querem defender a Inquisição, façam-na em seus redutos institucionais. Não tragam suas psicoses assassinas a um movimento com objetivo contrário: defender a vida. Se os psicopatas não saírem, saio eu para não virar um deles.

  47. Urgente!! Sou católica e o que me deixa consternada em tudo isto é que evidentemente a bagunça começou com o colunista do Mídia Sem Máscara chamado Leornado Bruno, mais conhecido como Conde em nosso meio católico, que escreveu vários artigos contra os protestantes. A comparação de protestantes com cátaros veio de sua pena. Entendam bem: Por anos tenho lutado, com a união de protestantes, contra a cultura da morte, sendo minha prioridade o movimento pró-vida. E aparece o senhor Leonardo como cavaleiro da fé católica, sendo que sua vida particular está em desarmonia com os ensinos da nossa Igreja. Este senhor encontra-se praticamente amasiado, desconhecendo o que a Igreja prescreve para isto. Em vez de se casar, prefere apenas estar -noivo- de sua mulher, que agora é mais esposa do que outra coisa, dá para entender? Em vez de cuidar da própria vida e casar formalmente, arvora-se como o supremo templário da fé católica, numa confusão que agora está colocando em perigo a unidade pró-vida entre católicos e protestantes. Como que o mestre Olavo de Carvalho foi tomar as dores deste homem? Peço ao moderador caridade, pois por motivo de segurança minha identidade precisa ficar no anonimato.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s