Defesa do Evangelho e trabalho missionário X falatórios inúteis

Defesa do Evangelho e trabalho missionário X falatórios inúteis

“Evita, pois, as conversas inúteis e profanas, porquanto os que agem assim promovem ainda mais a impiedade.” (2 Timóteo 2:16 KJA)

Julio Severo trata de questões de missionário que colaborou com tabloide sensacionalista Genizah em ataque

Julio Severo
A esquerda evangélica está na minha cola, e eu estou na cola dela. A diferença é que enquanto eu denuncio os esquerdistas evangélicos pelo que declaram publicamente em seus blogs, citando fontes, os ataques deles invariavelmente se apoiam em difamações — simplesmente porque é muito mais fácil inventar uma mentira do que pesquisar arduamente meu blog, onde estão todas as minhas posturas públicas, em busca de supostas heresias.
Um exemplo da desonestidade que governa a esquerda evangélica é o episódio recente onde publiquei no meu blog uma matéria do jornal inglês Daily Maildizendo que Martin Luther King era adúltero. Por causa dessa informação, que é pública, o tabloide sensacionalista Genizah disse: “O racista e homofóbico Julio Severo pirou de vez e agora ataca Martin Luther King.” (http://bit.ly/1fzf3FX) Dois anos atrás, o Rev. Augustus Nicodemus, que é uma personalidade incriticável entre os calvinistas brasileiros, disse a mesma coisa sobre King, e nesse tempo todo nunca vimos o autodenominado calvinista José Danilo Silvestre Fernandes Filho, dono do tabloide, espumando: “O racista e homofóbico o Rev. Augustus Nicodemus pirou de vez e agora ataca Martin Luther King.”
Os ataques são dirigidos exclusivamente a mim e também envolvem xingamentos, conforme registrado neste link: http://bit.ly/XREUUr

Mas não é só xingamentos. Em 2011, Thiago Lima Barros, colunista do Genizah, levantou uma grave calúnia no O Observador Cristão, que é o blog laranja do Genizah:

“As mesmas fontes que desmascararam a mentira sobre sua fuga da Justiça brasileira, dão conta de que o comportamento rebelde e insubmisso Severo pôde ser atestado pela membresia da Primeira Igreja Batista do Ingá, em Niterói, única igreja de que se tem notícia em que tenha congregado. Admitido pelo pastor da igreja para pregar em algumas oportunidades, Severo simplesmente criou um clima de beligerância absurdo no seio da igreja, fruto de suas pregações agressivas, que quase leva à divisão da mesma.” (http://archive.is/ap7g)
As mesmas fontes? O texto não trouxe fonte nenhuma. O fato é que na acusação dele há duas vítimas: eu e a Primeira Igreja Batista do Ingá em Niterói. Já respondi publicamente a essa acusação dois anos atrás, deixando claro que nunca pus os pés nessa igreja. Mas o acusador, em todos esses anos, tomou a única posição de insistir nessa difamação contra mim e contra uma igreja inteira.
Mentira tem língua comprida, mas perna curta.
Em email datada de 19 de setembro de 2013, o Pr. Edimar Guimarães Pereira, pastor titular da Primeira Igreja Batista do Ingá, disse:
“Consultei primeiramente o Ról de Membros da Igreja e nada achei. Mais tarde, perguntei a alguns irmãos, diáconos com mais tempo aqui na igreja e nada sabiam a respeito. Falei com [a ex-secretária da igreja, membro fundadora], agora há pouco e ela disse que também não conheceu em nossa igreja ninguém com o nome Júlio Severo. Desse modo, o que posso dizer nesta consulta feita aos registros de Ról de Membros e aos membros mais antigos da igreja é que nada descobri sobre o sr. Júlio Severo.”
Ao ser encorajado a fazer uma pesquisa mais detalhada, o Pr. Edimar atendeu e no dia seguinte deu a resposta, em email datado de 20 de setembro de 2013:
“Antes de enviar este e-mail tomei o cuidado de consultar alguns outros irmãos mais antigos, bem observadores e que acompanham a história da igreja. Nenhum deles se recorda desse irmão aqui na PIB INGÁ. Creio que, de fato, a passagem dele pela PIB INGÁ seja um equivoco. Nada encontramos que a comprove.”
O pastor oficial da igreja, não me conhecendo, resolveu consultar os líderes. Foi uma pesquisa cuidadosa. O resultado oficial está aqui, publicamente: Nenhuma passagem de Julio Severo pela Primeira Igreja Batista do Ingá.
Mesmo assim, durante dois anos inteiros o acusador tem sustentado suas mentiras de que Julio Severo era membro, pregava e provocava divisões nessa igreja de Niterói.
Na eventualidade do acusador modificar a difamação e dizer que foi a Primeira Igreja Batista de Niterói, o pastor oficial dessa igreja, José Laurindo Filho, disse em email datado de 10 de setembro de 2013:
“Fizemos uma pesquisa junto a alguns membros mais antigos da Igreja e no rol de membros atual e não encontramos qualquer informação sobre Julio Severo.”
Thiago Lima Barros, colunista do Genizah, posa de defensor do Evangelho, mas durante dois anos a única coisa que ele defendeu foi a mentira e a calúnia, envolvendo pessoas e igrejas inocentes em seus falatórios malignos.

De esquerdista, seja evangélico ou não, não se pode esperar a verdade. Satanás, o primeiro esquerdista, sempre mentiu e, aliás, é o Pai da mentira. Karl Marx, um dos profetas do esquerdismo, era satanista e um mentiroso.

Missionário americano se oferece para ajudar Thiago Lima Barros

O artigo de 2011 onde Barro me difama e envolve o nome da Primeira Igreja Batista do Ingá se intitula “Julio Severo um lobo em pele de ovelha.” Esse mesmo artigo despertou a atenção do missionário americano Bill Hamilton que, usando o perfil BeA, postou um comentário oferecendo publicamente mais informações para Thiago. No comentário de dois anos atrás, Bill diz: “Aceitaria um depoimento de alguém de Niterói que acompanha Julio Severo desde sua vinda ao Rio em 2006?”
Hamilton de fato conhece muito bem Niterói, pois ele vive há muitos anos num condomínio de luxo em Piratininga, região de Niterói. Ele poderia ter dito para Thiago: “Conheço Niterói. Fui à Primeira Igreja Batista do Ingá e não conhecem Julio Severo ali. Por que você difamou o Julio Severo, senhor Thiago? Por que essa obsessão de atacá-lo com base apenas em mentiras?”
Fazer tal correção necessária é parte do caráter cristão. Hamilton já liderou a Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo. Mais do que isso, o perfil dele na missão dele diz:
“Chamamos nosso ministério de Movimento 8-32, pois Jesus disse: ‘Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:32) Como um ministério guiado pela verdade, a visão do Movimento 8-32 é produzir agentes de mudança na universidade brasileira e africana, mercado e igreja por meio da exposição ousada, profunda e urgente da Verdade (João 8:32; 14:6). Como o Apóstolo Paulo: ‘Nada podemos contra a verdade, senão apenas pela verdade’ (2 Coríntios 13:8)!” (http://archive.is/kX9G3)
As palavras de seu ministério M-832 em inglês revelam, para o público americano, compromisso, pelo menos nominalmente, com a verdade. Mas será que o público americano, que sustenta o trabalho missionário de Bill, sabe de seus outros envolvimentos no Brasil?
Qual é de fato o compromisso que ele tem com a verdade? Ao se deparar com o acusador e suas acusações, ele poderia facilmente pesquisar o nome de Thiago Lima Barros e constatar por si mesmo que a ocupação mais importante da vida dele é ser colunista do Genizah.
Imediatamente, um cristão de caráter pensaria: “Quero distância de fofoqueiros e suas mentiras!” Mas não foi essa a atitude do missionário. Thiago respondeu ao contato do Bill, que então entregou o “depoimento,” que se tornou apenas um acessório no novo ataque de Thiago.
O “depoimento” do missionário foi embutido num longo texto de Thiago de 18.000 carácteres, publicado no Genizah. Dentro do texto, apenas 7.000 carácteres foram reservados para o “depoimento,” que então recebeu o nome de “entrevista.” (http://archive.is/GqZVg) Esse espaço, embora fosse apenas acessório, valeu ouro para Bill Hamilton, pois nunca antes no Brasil seu nome foi tão conhecido.
Para Thiago e Genizah, serviu apenas para engrossar os ataques e difamações que já fazem há anos. Ao ser questionado por seu envolvimento com notórios fofoqueiros e difamadores, o missionário Bill se esquivou, dizendo que não sabia quem era Thiago, que não sabia que ele era colunista do Genizah e que não sabia que o “depoimento” iria ser publicado no Genizah. Parece que a estadia do missionário no Brasil lhe ensinou direitinho o jeitinho de Lula: não viu nada, não ouviu nada e não sabia de nada!
Se há acessório para matar, agora há acessório para fofocar. E fofoca é a especialidade do tabloide, cujo título mais apropriado é Lixeira Gossip. Lixeira, pois esse é o significado de Genizah. Gossip, pois é uma palavra inglesa que significa fofoca e lembra Gospel. O Genizah lembra Gospel, mas nada tem de Evangelho. E a atividade de colunistas como Thiago, envolvendo o nome de cristãos e igrejas em fofocas, só confirma a missão do tabloide, que nada tem a ver com o Evangelho e tem tudo a ver com lixo.

O cristão e a integridade

Mas a especialidade de nenhum cristão deve ser a fofoca ou envolvimento com fofoca e mentiras. Todo homem de Deus tem de ter caráter. Davi explica no Salmo 15 como e quem é um cidadão do Reino de Deus:
“Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica a justiça, que de coração fala a verdade, e não usa a língua com maledicência, que nenhum mal faz a seu semelhante nem lança calúnias e afrontas contra seu companheiro.” (Salmo 15:2-3 KJA)
O texto de Thiago no Genizah, cujo “depoimento” do missionário americano colaborou apenas como assessório, faz a grave acusação de que estou fazendo propaganda falsa quando digo que estou fora do Brasil. O texto também ameaça descobrir e expor meu endereço, colocando a mim e minha família diretamente em perigo, pois os ativistas gays estão atrás exatamente do meu endereço. Confira neste link: http://bit.ly/18xi2N9
Nada disso parece ter incomodado o missionário, que não se lembrou de que o Salmo deixa claro que o homem íntegro “nenhum mal faz a seu semelhante nem lança calúnias e afrontas contra seu companheiro.”
O próprio Rev. Alberto Thieme fez contato com Bill, que se mostrou incoerente nas razões para sua cumplicidade no ataque do Genizah e Thiago contra mim. O artigo do Rev. Thieme está neste link: http://bit.ly/16CT4vM
Depois das mentiras e ameaças do texto de Thiago contra mim e minha família, Bill Hamilton veio, de forma tranquila e sossegada, postar comentários no meu blog (http://archive.is/r8tM4), como se o acessório dele não representasse nenhuma participação e cumplicidade. Mais adiante neste artigo, tratarei do que ele postou no meu blog.

Calvinismo no meio dos fofoqueiros

Ao publicar denúncias contra o Genizah, frequentemente recebo mensagens de presbiterianos e outros calvinistas dizendo: “Julio, não chame o dono do Genizah de calvinista. Um verdadeiro calvinista jamais faria o que ele faz, e nenhum calvinista genuíno se envolveria com o Genizah.”
No entanto, é indiscutível que o dono do Genizah, José Danilo Silvestre Fernandes Filho, ou simplesmente Danilo Fernandes, se gaba de ser calvinista. Ele é tão calvinista que se eu disser que Martin Luther King era adúltero, sou xingado. Mas se o Rev. Augustus Nicodemus, a principal personalidade calvinista cessacionista do Brasil, também disser que King era adúltero, Danilo lhe presta honroso silêncio e, para não deixar nenhuma dúvida de sua fidelidade calvinista, publica os artigos do reverendo cessacionista. Há nada menos do que 52 citações positivas do reverendo presbiteriano no tabloide antineopentecostal.
Se de fato, como alegam alguns calvinistas, Danilo e seu tabloide não são calvinistas, essa é uma afirmação que nunca se ouviu de Nicodemus ou de seus colegas teólogos. Da boca dele e de seus amigos, de onde já saiu muitas críticas aos pentecostais e até à Marcha para Jesus, nunca veio uma palavra contra o alegado falso calvinismo do dono do maior tabloide de fofoca gospel do Brasil. E quando isso acontecer, os artigos de Nicodemus certamente perderão o espaço que têm no tabloide.
Mas, diferente dos artigos de Nicodemus, que possivelmente são publicados no Genizah sem a permissão dele, a “entrevista” de Bill Hamilton foi publicada no Genizah com a plena permissão e cumplicidade do missionário.
Hamilton se considera calvinista. Aliás, ele é sustentado num condomínio de luxo em Niterói por uma missão presbiteriana dos Estados Unidos. Se um genuíno calvinista não pode se envolver com o Genizah, por que o missionário americano fez isso? Se um missionário não pode se envolver em fofocas, por que o missionário americano se tornou cúmplice nas difamações de Thiago e Genizah contra mim?
Lendo o perfil de Hamilton em sua missão americana (http://archive.is/kX9G3), vê-se, pelo menos na teoria, a descrição de um homem tão envolvido no trabalho missionário que jamais teria tempo de dar atenção ou participação num vulgar tabloide brasileiro.
A descrição é clara: o trabalho do missionário Bill envolve (teoricamente) total dedicação à verdade — e sua missão lhe paga muito bem para cumprir essa responsabilidade.
Se eu estivesse no lugar dele, vivendo num condomínio de luxo em Niterói e viajando por todo o Brasil e outros países para evangelizar estudantes universitários, eu não teria tempo algum para me envolver com mais nada, especialmente com um tabloide dedicado a fofocas e mentiras. Mesmo que eu não tivesse esses luxos — e de fato não os tenho —, eu manteria o comportamento ético do Salmo 15, que se aplica igualmente a cristãos ricos e pobres.
Mas é preciso tanta ética assim para evitar um tabloide que literalmente xinga de palavrões a mim e outros evangélicos?

Treinando jovens para quê?

O perfil de Bill também diz:
“Treinamos estudantes, profissionais, líderes eclesiásticos e membros de igrejas interessados em evangelismo (por meio de Escolas de Evangelismo), apologética, cosmovisão bíblica, teologia, pregação expositiva (apenas para líderes eclesiásticos), etc.” (http://archive.is/kX9G3)
Como missionário, Bill tem uma formação acadêmica elevada que lhe permite treinar líderes brasileiros em apologética e cosmovisão bíblica. Essa é uma responsabilidade monumental. Como um calvinista com essa enorme formação não consegue viver o básico Salmo 15 com relação ao Genizah e Thiago?
Que tipo de formação e treinamento ele espera dar aos jovens universitários? Um dos exemplos que conheço é Raquel Elana, amiga do missionário, que recentemente divulgou no Facebook dela a “entrevista” do Genizah. Quando um de seus amigos a confrontou, ela o bloqueou. Quando ela disse que minha foto e perfil eram falsos, eu a confrontei por essa mentira, deixando claro que um dos pastores no próprio perfil de Facebook dela me conhece pessoalmente (http://archive.is/igFDD). Ela não se retratou. Simplesmente apagou a mentira e modificou o ataque (http://archive.is/sW1Bl).
Na mesma semana, ela atacou Marco Feliciano, e recebeu resposta à altura de mim: http://bit.ly/19n3kbp
Ela quer também posar de defensora do Evangelho (mais uma!) quando o melhor que ela faz é promover Caio Fábio (http://archive.is/NL9R6) ou então promover os ataques do Genizah contra mim.
Pelo visto, os próprios amigos do Bill não demonstram melhor afinidade com o Salmo 15 do que ele. No caso do missionário, não seria melhor a missão dele optar por outro investimento? Será que vale a pena sustentar o americano num condomínio de luxo para se envolver em fofocas, juntamente com seus amigos?

Conhecendo melhor Bill Hamilton

Para lidar com o missionário, não vou imitá-lo, me envolvendo com fofoqueiros nem usar como base fontes incertas. Fui ao Facebook dele, que foi deletado, possivelmente porque na minha defesa aos ataques dele (http://archive.is/r8tM4), precisei expor ao público minha preocupação com o fato de que o pai dele trabalhava para a CIA. Precisei fazer isso porque o missionário americano fez questão de se gabar de que ele denunciou a mim e minha família às autoridades americanas.
Então, fui ao perfil de Facebook de Aida Hamilton (http://archive.is/ajLnc), esposa do Bill, que tem basicamente os mesmos gostos. Precisei fazer isso porque uma das razões apontadas por Bill para me atacar é que “lhe contaram do que ando escrevendo.” O próprio Bill disse que não lê meu blog desde 2006. Mesmo assim, com base em conversas de outras pessoas, ele se ofereceu de corpo e alma ao Genizah para participar dos ataques de Thiago Lima Barros contra mim.
Os gostos de Aida Hamilton, do Facebook dela

No perfil de Aida consta que ela admira R.C. Sproul e Augustus Nicodemus — dois importantes reverendos presbiterianos cujas posições cessacionistas refutei recentemente no meu blog nestes artigos:

Poderia ser essa a motivação oculta para o missionário se envolver nos ataques do Genizah?
O casal americano mora na mesma cidade de Renato Vargens, que também já foi exposto no meu blog por sua obsessão de criticar incessantemente neopentecostais, mas faz vista grossa aos líderes reformados que adotam a marxista Teologia da Missão Integral.
Aida Hamilton, com seu marido, recomendando Renato Vargens

Na página de Facebook da missão M-832 (http://archive.is/AA55o), Aida recomenda os textos de Vargens como “imperdíveis.” Ah, e não é só ela: o próprio Genizah recomenda Vargens: http://bit.ly/XREUUr

Isto é, a missão M-832, cujo propósito prioritário é a VERDADE, considera Renato Vargens como um defensor da verdade, quando a missão básica dele é atacar neopentecostais e fazer vista grossa aos promotores da Teologia da Missão Integral e outras heresias no meio calvinista.
Não me perguntem, pois, o que está acontecendo com os calvinistas do Brasil. Nesta altura, estou pensando no que está acontecendo com os calvinistas dos EUA. Bill poderia se preocupar com a apostasia que está se alastrando nas maiores denominações calvinistas dos EUA e da Europa, com a ordenação de pastores gays, e ver que mesmo com seus defeitos, nenhuma denominação pentecostal ou neopentecostal do Brasil tem portas abertas para essa apostasia.

Questões do missionário contra Julio Severo

Vamos então às razões que ele declarou na minha refutação para oferecer a “entrevista” dele como acessório do ataque do Genizah e seu colunista contra mim. Paulo Teixeira, do Holofote, questionou o missionário se era correto ele se envolver em coisas fora da área de missões. A isso Bill respondeu:
“Eu pergunto o que são ‘missões’ para o irmão? Paulo era missionário, mas teve muita coisa para falar a respeito de falsos apóstolos, profetas e mestres, né? Missões significa evangelismo, sim, mas implica no cuidado dos frutos desse evangelismo também. Foi neste espírito que eu concordei em fazer a entrevista. Eu ainda tenho minhas dúvidas sobre Julio Severo e, portanto, quero que as pessoas abram suas mentes para não engolir tudo sem ‘provar os espíritos’ (1 Jo 4.1). Só isso.”(Na seção de comentários deste link: http://archive.is/r8tM4)
Do questionamento do missionário, dois pontos podem ser observados: 1) Ele tem a desconfiança de que posso ser um “falso profeta,” ainda que desde 2006 ele não tenha lido, conforme declaração dele, nenhum artigo do meu blog. 2) Sem ler meu blog durante 7 anos, ele “provou os espíritos” no meu caso, e eu fui reprovado. Ele “provou os espíritos” no caso de Thiago Lima Barros e Genizah, e os dois foram aprovados.
Preciso então fazer um curso especial do missionário para adquirir o caráter de Thiago e Genizah para ser aprovado? E se eu obtiver o caráter do missionário, serei um cristão melhor?
Cito também a resposta do Paulo Teixeira, que sabiamente disse ao missionário:
“O irmão citou o apóstolo Paulo e suas repreensões aos ‘falsos apóstolos, profetas e mestre’. Bem, o apóstolo Paulo quando tomava tais atitudes tinha por fim o cuidado especial com determinada congregação. Todas as cartas de Paulo visavam corrigir e alertar sobre erros que eram propagados pelos falsários, e como a igreja era formada, em sua maioria, por cristãos recém convertidos, tais pessoas eram presas fáceis para os falsos ensinadores. Pelo que me consta, Julio Severo não tem propagado falsas doutrinas, e, nem ainda, ensinamentos adversos à Santa Palavra. Os ensinamentos dele são públicos. Mesmo que o irmão tenha forte discordâncias pessoais acerca dele, ainda assim, não seria motivo de o senhor agir como fez, inclusive pondo em dúvida a sua conversão. A recomendação bíblica é admoestação, e não o falatório. Escreveu Paulo: ‘Evita, igualmente, os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior.’ (2Tm. 2.16) Quando fazemos admoestação cristã, o fazemos por canais íntegros, e o senhor claramente escolheu um canal de falatórios inúteis e profanos. Ainda segundo o irmão, ‘missões significa evangelismo, sim, mas implica no cuidado dos frutos desse evangelismo também’. Pergunto: Meu prezado, o irmão entende que sua atitude, de falar de outro irmão, reflete o zelo pela obra de Deus e o amor pelas almas? Entendo que o senhor até poderia escrever artigos que confrontam os de Severo, mas jamais centrar-se em relatos mesquinhos, que mais confusão trazem, e o pior, expõem seu ministério. Ainda sobre o tópico, o prezado escreveu: ‘mas implica no cuidado dos frutos desse evangelismo também’. Tal frase é um verdadeiro paradoxo, pois como se pode falar em cuidar dos frutos (almas), se sua entrevista (que fala doutro irmão) foi publicada em um veículo (blog Genizah) que promove grandes falatórios inúteis e profanos, com o manto de zelo. Isso traz honra ao Evangelho? O Genizah se assemelha muito aos abutres. Jesus disse: ‘Onde houver um cadáver, ali se ajuntarão os abutres’. Lucas 17:37. Onde tem cadáver, tem odor desagradável, tem carniça. Isto atrai os abutres. Prezado missionário, o amado já percebeu que o Genizah (abutre) sente prazer em criar cadáveres de falatórios inúteis e profanos em cima desse ou daquele líder cristão, da vertente pentecostal? Nunca percebeu? Os frutos ganhos para Cristo, certamente quando acessam aquele blog, logo ficam escandalizados e preferem abandonar o caminho que mal entraram. Prezado pastor, tenho quase certeza que o seu entrevistador, por morar em outro estado, não saberia, sem a ajuda de terceiros, da passagem de Julio Severo e família, por sua casa. Pode ter o dedo de outros? No segundo parágrafo escrito por ele, no texto que está no famigerado Genizah, consta os nomes de algumas pessoas cujos escritos foram contestados por Julio Severo, e ao vasculhar o Blog Julio Severo, nota-se que outros blogueiros e não blogueiros também foram contestados por ele, mas seus nomes não constam no tal parágrafo citado anteriormente. A supressão desses nomes foi intencional e pode indicar que além do entrevistador e do senhor, outros poderiam estar nos bastidores? Prezado missionário, pode haver evidências de que foste lançado nesse jogo sujo, ‘possivelmente’ sem perceber. Missionário, cumpra seu ministério de levar as Boas Novas de Salvação aos universitários da Universidade Federal Fluminense (UFF), aliás um terreno bastante espinhoso e requer pregadores de reputação bastante ilibida. Prezado, seria bastante decepcionante para ti, família e a igreja Presbyterian Evangelistic Fellowship (http://www.pefministry.org/Site/Welcome.html) que lhe enviou ao campo missionário verem se espalhar pela internet notícias desagradáveis com artigos do tipo: ‘missionário dos EUA gera polêmica ao ser acusado de fofocas no Brasil’. Pense nisto e reveja sua atitude repreenda aqueles que porventura tenham, de uma maneira ou outra, incentivado o senhor a se jogar de cabeça nesse vespeiro.”
Seja quais forem as razões para o missionário ter falhado em “provar os espíritos” de Thiago e Genizah para oferecer sua cumplicidade no ataque deles contra mim, a Palavra de Deus também diz:
“Evita, pois, as conversas inúteis e profanas, porquanto os que agem assim promovem ainda mais a impiedade.” (2 Timóteo 2:16 KJA)
Evangelismo sadio produz conversões sadias. Evangelismo ou defesa do Evangelho misturado com conversas inúteis promove impiedade.

Uma exortação pública ao missionário

Uma palavra pública para o missionário: Dois anos atrás, você viu Thiago Lima Barros me acusar de frequentar, pregar e provocar divisões na Primeira Igreja Batista do Ingá em Niterói, e você calou para a verdade e abriu a boca para fortalecer o acusador, oferecendo seu “depoimento.” Usando seu “depoimento” como acessório no Genizah, o acusador aproveitou para me acusar de fazer propaganda falsa de minha saída do Brasil, dizendo que eu estava escondido perto de Niterói, e ainda assim você manteve sua “entrevista” como acessório desse ataque. O acusador ameaçou publicamente revelar minha localização, pondo a mim e minha família em perigo, sendo que nem eu nem meu blog temos uma ocupação de difamação. Mesmo nesse caso, você não removeu sua vergonhosa cumplicidade nos ataques do acusador.
Não seria melhor sua missão nos EUA recolher você e, em vez disso, sustentar missionários brasileiros que sabem de fato “provar os espíritos” e evitar envolvimento com caluniadores, fofoqueiros e mentirosos? Certamente, o dinheiro que sustenta você no Brasil daria para sustentar vários missionários brasileiros.
O que de fato você tem feito no Brasil que mereça sustentá-lo num condomínio de luxo?
Você discorda do meu trabalho, vendo-o como radical. Você discorda das minhas críticas ao movimento gay, embora você diga que não lê meu blog há 7 anos. As informações do meu blog, por mais que você ache radical, são públicas e voluntárias, sem invadir o espaço de ninguém. O leitor que se sentir ofendido com meu texto pode facilmente optar nunca mais visitar meu blog. Não invado o espaço de ninguém.

Bill em reportagem da Globo por gritar contra a Igreja Católica

De acordo com os registros públicos, o missionário americano não parece se importar com invasão de espaço alheio. O G1, em reportagem de 23 de abril de 2009, diz:
“No início da tarde, um incidente por pouco não acabou em confusão na frente da igreja. Dois evangélicos com cartaz e megafone pregando contra a igreja católica e São Jorge quase foram agredidos pelos devotos. Pastor de uma igreja batista de Niterói, na Região Metropolitana, o americano William Henry Hamilton, que vive há 18 anos no Brasil, admitiu a provocação. ‘Pode ser uma provocação, mas vim aqui pregar a verdade. Essas pessoas estão sendo enganadas’, disse o pastor ao ser escoltado pela Guarda Municipal para longe da igreja, debaixo de vaias e da reprovação dos devotos de São Jorge.” (Link: http://archive.is/HGpxf)
Bill Hamilton, à esquerda, de microfone na mão, conforme foto do G1 da Globo

A Constituição brasileira garante a ele a liberdade de falar em público, quer ele seja brasileiro ou não. Eu também discordo da veneração a São Jorge. Mas ele precisava ir à reunião deles com megafone na mão gritando que eles estão errados? Não dava para fazer isso de outro modo?

Ele poderia manifestar sua discordância pelos seus blogs, mas a visibilidade deles é tão pequena que o alcance seria quase zero. (Veja o perfil oficial de blogueiro do sr. Bill Hamilton aqui: http://archive.is/Evlo5)
É por isso que ele então tem de apelar, gritar e provocar? É por isso que ele precisa chegar perto deles de megafone na mão gritando? E se as provocações dele causarem consequências para os evangélicos do Brasil? Vários sites de religiões afro-brasileiras documentaram o ato dele de megafone e o estão usando como exemplo de como os evangélicos do Brasil são intolerantes. O ato dele serviu apenas para fortalecer o outro lado. Qualquer encrenca maior, é claro, ele volta para os EUA e os brasileiros serão obrigados a sofrer as consequências dos gritos dele.
E se, seguindo o exemplo do missionário, os umbandistas, espíritas e outros também chegarem às nossas reuniões com megafone na mão para gritar? Vai virar uma bagunça. O pastor não vai conseguir pregar por causa do barulho do megafone. Os evangélicos não vão conseguir louvar. Vai ser necessário chamar a polícia.
Se todos no Brasil agirem como Bill agiu, com megafone na mão e gritando, será o fim da tranquilidade. Posso ser radical aos olhos dele, mas não tenho esse radicalismo. Posso discordar de São Jorge, mas no meu blog, sem invadir o espaço de ninguém e sem gritar no ouvido de ninguém.
Bill tem sorte de ter escapado impune dessa provocação que ele mesmo criou. Outros evangélicos, por muito menos, sofreram muito mais. Um pastor pentecostal no Rio foi alvo de processo apenas por ter incentivado um membro de sua igreja que se converteu do crime, dizendo ao delegado que Deus o havia libertado dos “orixás.” Bastou apenas isso para que o pastor da Assembleia de Deus fosse enquadrado em crime. O caso desse pastor encontra-se registrado no final do artigo neste link: http://bit.ly/13l3v5l
Claro que ele tem uma vantagem imensa: se a provocação dele der em desastre para ele, tudo o que ele tem de fazer é acionar a missão dele nos EUA, a Embaixada dos EUA e as possíveis conexões do pai dele na CIA e explicar que ele está sendo “perseguido.” Seus apoiadores nos EUA imediatamente se mobilizarão e, no final, ele pode voltar aos EUA e adquirir, com algumas lágrimas de suposto missionário perseguido, uma mansão maior do que a casa de condomínio de luxo que hoje ele tem em Niterói.
Rua do condomínio onde mora missionário Bill, conforme imagem do Google Earth

Entretanto, do lado de Deus, nunca vai ser fácil:

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” (Gálatas 6:7 ACF)

O que você, leitor, pode fazer para ajudar a missão americana do Bill a agir?

A mensagem do perfil em inglês de Bill Hamilton, dirigida ao público americano, o apresenta como um defensor da verdade, mas os americanos não têm a mínima ideia de que ele acabou se envolvendo com notórios mentirosos no Brasil. Peço então aos leitores brasileiros que se comuniquem com a missão dele nos EUA, a Presbyterian Evangelistic Fellowship (Comunhão Evangelística Presbiteriana), para perguntar a eles se Bill está sendo pago para ter tais envolvimentos. Eis uma sugestão de mensagem a ser mandada ao presidente da Presbyterian Evangelistic Fellowship:
Dear Rev. J. Robert Thompson
Your missionary to Brazil, Bill Hamilton, was charged with a noble mission by you: to lead university students to Christ. As a Brazilian Christian, I fully support this mission. Yet, recently he has been involved with a notorious Brazilian tabloid whose specialty is gossip. The most recent gossip by this tabloid was against our brother Julio Severo, and Bill chose to help his attackers, in a coward attack where Mr. Severo and his family were threatened. I would like to know if Mr. Hamilton has been paid by you for missions or to get involved with gossipers. If not, I ask your intervention. Please ask your missionary, Mr. Hamilton, to remove his collaboration to the attacks by these gossipers and ask forgiveness. This is the Christian thing to do.
Você pode mandar essa mensagem para o seguinte email do presidente da missão do Bill: jrtwjt@aol.com
O site da Presbyterian Evangelistic Fellowship é este: http://www.pefministry.org/
A tradução da mensagem é:
Prezado Rev. J. Robert Thompson
Seu missionário no Brasil, Bill Hamilton, foi incumbido por você com uma nobre missão: conduzir os estudantes universitários a Cristo. Como um cristão brasileiro, apoio totalmente essa missão. Contudo, recentemente ele se envolveu com um notório tabloide brasileiro cuja especialidade é a fofoca. A fofoca mais recente desse tabloide foi contra nosso irmão Julio Severo, e Bill escolheu ajudar os agressores do Julio, num ataque covarde em que Julio e sua família foram ameaçados. Gostaria de saber se o senhor Hamilton é pago por você para fazer missões ou se envolver com fofoqueiros. Se não, peço sua intervenção. Por favor, peça ao seu missionário, sr. Hamilton, que remova sua colaboração aos ataques desses fofoqueiros e que ele peça perdão. Essa é a coisa cristã a se fazer.
Se por acaso você conhece a Presbyterian Evangelistic Fellowship, por favor, entre em contato comigo neste email: juliosevero@hotmail.com
Leitura recomendada:

12 comentários sobre “Defesa do Evangelho e trabalho missionário X falatórios inúteis

  1. Júlio,Esse missionário americano (o tal Bill Hamilton) agiu exatamente igual a Judas Iscariotes quando traiu Jesus: entregou você de bandeja aos seus inimigos. Tendo amigos desse tipo, quem precisa de inimigos? Ou melhor, com "cristãos" assim, quem precisa se preocupar com os ataques do diabo?Será que ele é tão inocente a ponto de não saber quem realmente é Thiago Lima Barros ou o pessoal do Genizah?É bem provável que esse mesmo missionário já tenha esquecido de como o diabo e seus escravos agem:"E não vos admireis dito, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras" (2 Coríntios 11:14–15)É por isso que eu não confio em ninguém (nem mesmo em muitos que se dizem cristãos). É como bem disse o apóstolo Paulo:"Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4)Alguém concorda comigo?

  2. Esses adulteros e marginais do Genizah, estão se queimando a si proprio, eu mesmo tinha um conceito por eles, agora lamento o tempo q perdi acreditando naquele adultero e mentiroso do Danilo, comecei a mandar links pra varios amigos alertando quem eles são e por onde passo digo q são falsos profetas q so servem pra semear discordia e mentira, algumas pessoas no inicio me disseram "Ha vc deve estar blefando" agora me ligam P da vida e dizem vc tinha razão, o legal é q a gente não precisa MENTIR sob eles, pq eles proprio fazem isto, eu e varias pessoas achavamos vc Julio o demonio, depois comecei a ler s eus artigos e vi quem é quem…o tempo s e encarrega de mostrar os fatos.

  3. Eliel tem razão.Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! Jeremias 17:5Quanto à questão do Julio se insurgir contra os auto intitulados de evangélicos "progressistas", sinônimo de comunistas, está correto; agem nas mesmas ações dos católicos da esquerdista Teologia da Libertação que são por sinal aliados do PT, e mesmo a CNBB, dizem que haveria lá dentro uma banda vermelha que manda e desmanda, todos farinha do mesmo saco.Marina Silva por ex., é do mesmo time dos comunistas, embora dê uma de evangélica, mas era do PT; como pode existir petista evangélico, mesmo católico?Tem toda razão, além de serem todos das mesmas laias dos comunistas, pautando-se sempre sob a sentenças de Lênin para se imporem sobre os outros, pouco ou nada se importando por que meios, pois alma deles já está dominada: CHAME-OS DO QUE V É, ACUSE-OS DO QUE V FAZ!

  4. Amigo Roger,Já que você citou Lênin (ditador socialista), me permita que eu transcreva aqui o "Decálogo". Trata-se de um documento escrito em 1913 pelo próprio Lênin, contendo 10 ações táticas da esquerda para a tomada do poder (qualquer semelhança com o governo do PT e outros partidos esquerdistas nos dias de hoje não é mera coincidência! É pura realidade)!Eis o que diz, na íntegra, o tal "Decálogo":1 – Corrompa a juventude, e dê a ela total liberdade sexual;2 – Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles;3 – Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a promover discussões sobre assuntos sociais e de interesse comum;4 – Destrua a confiança do povo em seus líderes. Faça com que eles fiquem com a imagem denegrida perante a opinião pública;5 – Fale sempre sobre democracia e em Estado de Direito; mas assim que puder (e tão logo haja a primeira oportunidade), assuma o poder sem nenhum escrúpulo;6 – Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País (principalmente no exterior), e provoque o pânico e o caos na população por meio da inflação;7 – Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;8 – Provoque distúrbios sociais, e contribua para que as autoridades constituídas não os proíbam;9 – Contribua para a destruição dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não–comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;10 – Procure catalogar todos aqueles que possuem armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando, deste modo, que seja impossível oferecer qualquer resistência à nossa causa.Anexo ao mesmo "Decálogo", tem mais um outro documento intitulado "Os 10 princípios da esquerda". Vejamos quais são estes mesmos princípios:1 – Os esquerdistas crêem que não existe moral. Na verdade, os esquerdistas crêem apenas na moral que for favorável a eles mesmos, isto é, "não roubar" vale somente para os outros (mas os esquerdistas podem roubar à vontade para si próprios, e também para aqueles que os ajudam);2 – Os esquerdistas promovem o anti–convencional, violentam os costumes e preferem a descontinuidade. Não gostam de seguir regras diferentes das que eles mesmos criam;3 – Os esquerdistas derrubam tudo que seja pré–estabelecido. São, por natureza, contra todo e qualquer sistema padronizado (que contém princípios já determinados há muito tempo);4 – Os esquerdistas agem com imprudência e irresponsabilidade, não importando quais prejuízos venham a causar aos que estão sob seu comando;5 – Os esquerdistas desejam a uniformidade universal: todo mundo igual (exceto eles, quando estão no poder usufruindo de tudo que é privilégio);6 – Os esquerdistas não se impõem limites e acreditam que podem melhorar, aperfeiçoar e acabar com as imperfeições de tudo, inclusive do próprio ser humano. Para fazer uma omelete, é preciso quebrar os ovos (mas eles partem para quebrar todos os ovos, mesmo que não consigam fazer omelete alguma);7 – Os esquerdistas são contra a liberdade e a propriedade privada. Preferem a escravidão, embora a chamem, de maneira sutil, por outros nomes: igualdade, responsabilidade social, justiça social, senso de coletividade, etc;8 – Os esquerdistas impõem coletivismo forçado. Tudo deve ser de todos (mas desde que seja sob controle total do Estado);9 – Os esquerdistas desejam o poder desmedido e a liberação de todas as paixões humanas (marxismo clássico e marxismo cultural);10 – Os esquerdistas não querem estabilidade: pregam a revolução perpétua. Dizem promover a paz, mas são os maiores incentivadores de todas as arruaças, protestos, badernas, guerras, e lutas armadas.Diante do que foi mostrado aqui, eu pergunto: alguém ainda tem mais alguma dúvida das reais intenções do governo do PT (e de outros partidos esquerdistas)?

  5. Julio,Acompanho o seu trabalho há alguns anos e o encorajo a prosseguir pois tem tido muito ousadia na defesa do evangelho.Li um comentário de alguém dizendo que você deveria parar de se importar com Genizah e etc, e vou te falar, concordo com esse comentário.O próprio Apostolo Paulo fez sua defesa, mas acredito que nesse ponto que estamos todos já sabem o lixo que é o Genizah e as suas defesas. A biblia diz que seriamos caluniados, e também que falsos profetas se levantariam nos ultimos tempos.Eu particularmente penso que não vale a pena mais ficar dando ibope pra essas pessoas, sendo que sua opinião, da qual concordo em genero, numero e grau, está mais que expressa em seu blog.Deus abençoe

  6. "Infelizmente, veja a que ponto o blog Genizah(que significa "fofoca") de propriedade de Danilo Fernandes, chegou, permitindo o blogueiro Thiago Lima Barros postar um artigo que é uma verdadeira armadilha e uma tremenda "chantagem" contra um escritor cristão sério, como Julio Severo, pai de família que teve que deixar o Brasil devido as fortes perseguições que sofreu pelos gayzistas e comunistas. Um missionário Americano o acolheu em 2006 por três meses em sua casa, e por discordar de alguns pontos de vista de Julio, simplesmente o enxotou de sua casa, sem ter qualquer razão para tal, dando-lhe o prazo de apenas uma semana, estando Julio com dois filhos pequenos (3 anos e outro de 1 mes). Passados mais de SETE ANOS, sem ter lido mais nenhum de seus artigos mais, fez um comentário em 2011 oferecendo-se para uma dar uma entrevista sobre a vida particular deste escritor. Lógico este blog comunista e gayzista, bem como o seu articulista, com "fachada de cristãos" se deliciaram. O artigo está recheado de mentiras, falsidades, calunias, difamações, injúrias e incitação ao ódio contra Julio Severo e sua familia, falando, inclusive, da vida particular deste escritor e de sua esposa e filhos. O que sempre soubemos é que missionário deve estar no campo para evangelizar e ganhar vidas para o Reino de Deus e nunca, jamais, expôr a vida de qualquer pessoa ao escárnio diabólico que fez. Aconselho a leitura cuidadosa de todo o artigo e a divulgação do mesmo para que este missionário Americano seja devidamente disciplinado pela Igreja Americana que o sustenta com um excelente salário, vivendo o mesmo numa casa de luxo em Niterói-RJ.PEDIDO: Pedimos aos irmãos que escrevam uma carta solicitando a interferência do Presidente da PEF (Presbyterian Evangelyst Felloship) ou use a carta modelo postada no final do artigo, juntos, conseguirmos que se acabe com esta maledicência espalhada pelas redes sociais, por este blog e seu irmão gêmeo "Observador Cristao" e outros que de cristão tem muito pouco. Já escrevi SEIS emails para o Missionário Americnao, falei por mais de uma hora por telefone com ele, contatei o chefe do "campo missionário" dele, mas nenhuma providência foi tomada. O chefe de Bill está achando que ele apenas emitiu um ponto de vista, e não foi. Ele cometeu graves crimes cibernéticos, porém, como cristãos estamos seguindo as orientações que Jesus nos deixou em Mateus 18, versos 15 a 17, porém, esgotadas todas as possibilidades não deixaremos que permaneçam estes artigos postados e seremos forçados a defender a honra do escritor cristão Julio Severo. Não podemos, como cristãos, aceitar uma postura como esta tanto do Missionário, e muito menos da Igreja Americana a que ele pertence. Nem o Missionário Americano e nem a Igreja dele são inocentes. Estão devidamente avisados pela ADHT dos crimes cibernéticos que cometeram através de inúmeros emails de dois telefonemas com mais de UMA hora cada um. Solicitamos suas orações pelo nosso irmão Julio Severo e bem como pelos demais envolvidos para que reconheçam seus carros erros e venham a público se retratarem e para isto contamos com sua participação como está descrito no final do artigo acima.Fraternalmente, em Cristo,Rev. Alberto Thieme

  7. Sinceramente não creio que qualquer indivíduo ou entidade que se envolva ou participe desses embaraços malignos, questões de interesses próprios e satânicos se importem em observar ou seguir ao Senhor e Sua santa palavra, mesmo se auto denominando cristãos. Também não creio que fazem o que fazem porque pensam estar certos e convictos de que estão servindo ao evangelho de Cristo, pelo contrário, o fazem cientes do que são e a quem estão servindo.Raça de víboras!

  8. KarineIrmão Júlio, se importe com esse pessoal não… Deixe falarem, ladrarem, mentirem, quem tem boca fala o que quer, e quem tem dedos digita o que quer também. Caluniaram até Jesus, o único Santo que pisou nesta Terra, quem dirá o que farão com você, ser humano, falho, pecador…Agora lembrei de uma música antiga, mas que vem a calhar:"Me disse Reginaldo vá cantando, sua brasa vá mandando, e deixe quem quiser falarQue eu aqui de cima vou torcendo, e uma figa vou fazendo, junto com Haendel e o amigo Bach…"No seu caso, vc vai mandando sua brasa nesse mundo frio e cauterizado pelo pecado, e os tres que torcem por vc lá em cima, são o Pai, o Filho e o ES.Abraços!

  9. Júlio,É bem provável que este missionário tenha esquecido do que o salmista disse sobre o procedimento de um verdadeiro cristão:"Bem–aventurado é varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, e não se assenta na roda dos escarnecedores. Antes o seu prazer está na lei do Senhor; e nela medita dia e noite" (Salmo 1:1–2)Vejamos como este texto retrata fielmente a postura do missionário Bill Hamilton:– Quem dá ouvidos a Thiago Lima Barros, ao pessoal do Genizah, e a todos os que gostam de falar mal do irmão Júlio Severo (e de outros cristãos) está andando segundo o conselho dos ímpios;– Quem se exime da sua obrigação de defender os cristãos de toda e qualquer afronta está se detendo no caminho dos pecadores;– Quem é cúmplice de inúmeros ataques aos cristãos (e dá apoio aos que promovem tais ataques) está se assentando na roda dos escarnecedores.Será que esta minha análise está certa?Usando um tom carregado, eu diria o seguinte: pior do que se ajuntar a um ímpio é estar com aqueles que se dizem cristãos (mas que agem pior até do que os piores ímpios). O apóstolo Paulo escreveu algo muito apropriado neste sentido:"Já vos adverti por carta para que não vos associeis com aqueles que se prostituem; isso não dizer absolutamente com os devassos, nem com os avarentos, os roubadores, ou os idólatras; do contrário, seria necessário para vós sair do mundo. Mas agora eu vos escrevo para que não vos associeis com aquele que, se dizendo irmão, for devasso, avarento, idólatra, maldizente, beberrão, ou roubador; com o tal, nem comais. Pois que tenho eu em julgar aqueles que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, portanto, de dentro de vós esse iníquo" (1 Coríntios 5:9–13)Outra advertência séria neste sentido é a do apóstolo João:"Todo aquele que prevarica e não persevera na doutrina de Cristo não tem a Deus; quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto o Pai quanto o Filho. Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa e nem tampouco o saudeis. Porque aquele que o saúda tem parte nas suas obras más" (2 João 9–11)Não é exatamente disto que o missionário Bill Hamilton deveria estar ciente?

  10. O Élquisson disse uma coisa que me chamou a atenção (e que eu destaco aqui):"…pior do que se ajuntar a um ímpio é estar com aqueles que se dizem cristãos (mas que agem pior até do que os piores ímpios)…"Élquisson, você disse tudo. O verdadeiro cristão jamais vai se unir a ímpios (e nem tampouco a falsos cristãos). O verdadeiro cristão tem que estar sempre ao lado da verdade da Palavra de Deus. É como disse o apóstolo Paulo:"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Coríntios 13:8)Da mesma forma que Jesus nunca teve nenhuma aproximação com o diabo (e também nunca fez nenhum acordo com o diabo), o verdadeiro cristão segue somente uma única direção, e é firme em suas convicções. É como disse Jesus:"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)A mesma coisa é dita pelo apóstolo Paulo:"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade a justiça tem com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14–16)Será que o missionário Bill Hamilton ainda está lembrado disso?

  11. Lamentável irmão Severo a cada dia vemos o mesmo "espírito imundo" que se apoderou em Judas Escariotes está reinando por aí nós últimos dias.Não adianta cedo ou tarde as máscaras caem e verdade aparece Deus é JUSTO ngm pode enganar sendo ovelha muito tempo infelizmente veremos ainda muitos traídores que Deus nos proteja mais que ele desmascare os lobos vestidos de ovelhas aff.Ester

  12. Amada irmã Ester,Você foi precisa neste seu comentário. Infelizmente, o "espírito imundo" que se apoderou de Judas Iscariotes é o mesmo que tem influenciado negativamente muitas pessoas (no caso, o missionário Bill Hamilton). É como disse com muita sabedoria o apóstolo Paulo:"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos a espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)Eu digo sem medo: o que tem de pessoas que se dizem cristãs que têm apostatado da fé não é pouco!Faço das palavras do Élquisson as minhas: pior do que se ajuntar a um ímpio é estar com aqueles que se dizem cristãos (mas que agem pior até do que os piores ímpios). Novamente eu cito as palavras do apóstolo Paulo em relação a isso:"Já vos adverti por carta para que não vos associeis com aqueles que se prostituem; isso não dizer absolutamente com os devassos, nem com os avarentos, os roubadores, ou os idólatras; do contrário, seria necessário para vós sair do mundo. Mas agora eu vos escrevo para que não vos associeis com aquele que, se dizendo irmão, for devasso, avarento, idólatra, maldizente, beberrão, ou roubador; com o tal, nem comais. Pois que tenho eu em julgar aqueles que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, portanto, de dentro de vós esse iníquo" (1 Coríntios 5:9–13)A mesma coisa é dita pelo apóstolo João:"Todo aquele que prevarica e não persevera na doutrina de Cristo não tem a Deus; quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto o Pai quanto o Filho. Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa e nem tampouco o saudeis. Porque aquele que o saúda tem parte nas suas obras más" (2 João 9–11)Eu pergunto: não é exatamente isto o que está acontecendo nestes últimos tempos com muitos que se dizem cristãos?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s