Se gays estrangeiros podem processar pastor americano por causa de pregações, quem está seguro?

Se gays estrangeiros podem processar pastor americano por causa de pregações, quem está seguro?

Juiz quer que alegação gay de “crime contra a humanidade” vá em frente contra pregação da Bíblia

Julio Severo
WND fez uma reportagem sobre a situação difícil do Rev. Scott Lively, autor do livro “The Pink Swastika” (Suástica Rosa), que está sendo processado por um grupo gay africano porque um líder homossexual em Uganda foi assassinado por seu amante alegadamente depois de uma pregação feita por Lively.
Isso mesmo. Você leu direito: um ativista gay africano foi assassinado por seu próprio amante prostituto gay e uma pastor americano leva a culpa. E incrivelmente, o juiz americano não atirou no lixo esse caso ridículo.
Rev. Scott Lively

WND disse que “um juiz federal apoiou um grupo militante homossexual em sua afirmação de que membros foram prejudicados pela pregação bíblica de um pastor americano em Uganda contra a conduta homossexual.”

Mas a decisão do juiz Michael Posner num caso apresentado pela ONG Minorias Sexuais de Uganda (MSU) contra o Pr. Scott Lively dos Ministérios Abiding Truth poderá significar muito mais. Poderá estabelecer que um consenso internacional repudiando padrões bíblicos consagrados pode ficar acima da Constituição dos EUA, disse o WND.
E por causa da enorme influência cultural americana nas nações, poderá abrir um precedente perigoso, tornando os cristãos vulneráveis a processos de supremacistas gays de outras nações. Como um pequeno sinal de ameaças a vir, no ano passado o PayPal decidiu encerrar minha conta depois uma campanha e pressões de AllOut, uma organização gay americana. Nesse acso, uma organização gay americana conseguiu fechar a conta de um brasileiro. Se o caso homossexual contra o Rev. Lively tiver êxito, será que AllOut e outros grupos americanos poderiam entrar com processos semelhantes contra mim e outros brasileiros?
O sistema da ONU acabaria se envolvendo, regulamentando “crime contra a humanidade” e ações legais contra cristãos acusados sob esse rótulo.
Em sua reportagem, WND também disse:
MSU alega que Lively deve ser punido por criticar a homossexualidade, chamando a pregação dele de “crime contra a humanidade” em violação das “leis internacionais.”
O advogado de Lively, Horatio Mihet, do Conselho da Liberdade, disse que a pregação de seu cliente é protegida pela Constituição.
O juiz precisou de quase 80 páginas para dizer que achava que as alegações trazidas pela MSU eram importantes e precisavam ser julgadas.
O juiz citou “muitas autoridades” que “implicitamente apoiam o princípio de que a perseguição generalizada e sistemática de indivíduos com base em sua orientação sexual e identidade de gênero constitui um crime contra a humanidade.”
O juiz argumentou que a ideia de que as declarações de Lively são protegidas sob a Primeira Emenda é “prematura.”
A ação legal contra Lively afirma que ao falar em oposição à homossexualidade, ele estava conspirando para privar os acusadores de seus direitos fundamentais.
Os advogados de Lively explicaram que o ataque da MSU vai diretamente contra a supremacia da Constituição dos EUA.
“MSU pede que este tribunal dos Estados Unidos puna um de seus cidadãos, o Sr. Lively, por ‘crimes contra a humanidade’ sob um tratado internaconal que os Estados Unidos rejeitou expressamente,” explicou um documento apresentado ao tribunal se opondo ao caso da MSU.
“Além disso, o que a MSU de forma arrogante e decisiva rotula como ‘crimes contra a humanidade’ — o mais hediondo dos crimes — é realmente nada mais do que discurso civil não violento na esfera pública sobre um assunto de grande preocupação pública, discurso que ocupa a prioridade na proteção da Primeira Emenda [da Constituição],” declarou o documento.
A ação foi motivada porque Lively “expressou suas opiniões bíblicas sobre homossexualidade durante uma visita de 2009 a Uganda.”
A MSU está sendo representada por uma organização financiada por George Soros, o Centro de Direitos Constitucionais de Nova Iorque. Até mesmo o jornal New York Times descreve essa organização como esquerdista.
“MSU também não informou ao tribunal que David Kato — o ativista ugandense cujo assassinato a MSU considera o ponto central desse processo — foi morto não por um homófobo enfurecido incitado pelo discurso protegido de Lively, mas por um prostituto homossexual transtornado com o fracasso de uma transação comercial.
“A MSU também não informou ao tribunal que o criminoso confesso deste crime horrível foi julgado e condenado nos tribunais de Uganda, e está agora cumprindo sentença de 30 anos de prisão.
“E, finalmente, a MSU não informou ao tribunal que, longe de incitar a violência, o sr. Lively tem sempre condenado atos e palavras de violência nos termos mais fortes possíveis, e tem louvado os tribunais de Uganda por garantir justiça.”
Leitura recomendada:

4 comentários sobre “Se gays estrangeiros podem processar pastor americano por causa de pregações, quem está seguro?

  1. Esse tipo de fato explica o porquê do arrebatamento da Igreja. Haverá um momento na história humana que será impossível e inútil a continuidade da igreja cristã aqui na Terra. A partir do arrebatamento da igreja, Deus entregará à própria sorte os habitantes da nova Sodoma e Gomorra. Maranata![]'sWillians

  2. A doutrina do "direitos humanos" (dh) tem como uma de suas características a IRREDUTIBILIDDAE. Significa que os "dh" (qualquer deles) não podem ser reduzidos, extintos, depois de recepcionados por um país signatário (de um tratado), através de seu processo legislativo interno.Primeiro se cria a demanda por tal "dh" VIA POLÍTICA, MÍDIAS e ONGs INTERNACIONAIS, depois criam-se tratados e pressões internas e externas num país para que esses tratados sejam assinados. E pronto. Assim aquela nação está presa. O governo mundial virá, é claro, mas onde está a RESISTÊNCIA POLÍTICA DOS CRISTÃOS?

  3. Respondendo ao Willians e ao Cláudio Vaz,Amados irmãos,Em relação ao que vocês disseram sobre o fim do ministério da igreja na Terra (e também sobre o governo mundial), eu acrescentaria o seguinte: sabemos que não vai demorar muito para que o anticristo seja revelado ao mundo, já que isto está previsto na Palavra de Deus e, portanto, será inevitável. É como disse o abençoado apóstolo Paulo:"Pois o ministério da injustiça já opera; há somente um que ainda resiste, até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, o qual o Senhor desfará com o sopro de Sua boca, e aniquilará com o resplendor de Sua vinda; A esse cuja vinda é conforme a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios de mentira; E com todo engano da injustiça para aqueles que perecem, pois não receberam o amor da verdade para que se salvassem. E é por isso que Deus lhes mandará a operação do erro, para que acreditem na mentira; Para que sejam julgados todos aqueles que não creram na verdade, antes sentiram prazer na iniqüidade" (2 Tessalonicenses 2:7–12)Como cristãos, nosso papel não é se render. Muito pelo contrário: temos que resistir e continuar a fazer a nossa parte (obedecendo à Palavra de Deus, e pregando contra todo e qualquer pecado), mesmo com a nossa própria vida em perigo. Temos que perseverar até o fim (e até que Jesus volte e salve a Sua igreja). Foi como Jesus disse:"Bem–aventurados os que forem perseguidos por causa da justiça, porque é deles o Reino dos Céus; Bem–aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Alegrai-vos e rejubilai, grande será o vosso galardão nos Céus; pois assim fizeram aos profetas que vieram antes de vós" (Mateus 5:10–12)"Aquele que tiver perseverado até o fim é que será salvo" (Mateus 24:13)"No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, porque Eu venci o mundo" (João 16:33)"Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)Portanto, ainda que saibamos que é inevitável que o mal se alastre em todo o mundo, nós, cristãos, temos que manter uma postura firme (e continuar fazendo a vontade de Deus). Temos que ser corajosos o suficiente para dizer não a este mundo corrompido pelo pecado. Ainda que tenhamos que morrer por amor a Jesus e à verdade da Sua Palavra, temos que deixar bem claro a tudo e a todos que pertencemos somente a Jesus (e que nada nem ninguém jamais vai nos separar Dele). Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor a Ti, somos entregues à morte todos os dias; Fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores por Aquele que nos amou" (Romanos 8:35–37)Que estas palavras façam com que todos permaneçam fiéis ao Senhor Jesus e à Sua Palavra até a morte (ou até a volta Dele).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s