Exclusivo: Novo livro revela como uma operação da KGB disseminou em países muçulmanos propaganda antiamericana e anti-Israel na década de 70, construindo a base do terrorismo islâmico contra os EUA e Israel

Exclusivo: Novo livro revela como uma operação da KGB disseminou em países muçulmanos propaganda antiamericana e anti-Israel na década de 70, construindo a base do terrorismo islâmico contra os EUA e Israel

David Martosko
O oficial de inteligência do bloco soviético da mais alta patente a ter fugido para o Ocidente afirma em seu novo livro que o terrorismo islâmico antiamericano tem raízes em uma conspiração secreta da KGB da década de 70 para prejudicar os EUA e Israel por meio da disseminação, em países muçulmanos, de propagandas cuidadosamente dirigidas.
Tenente-general romeno Ion Mihai Pacepa é foi oficial de inteligência do bloco soviético de mais alta patente a ter fugido para o Ocidente.

Yuri Andropov, chefe da KGB por 15 anos antes de se tornar primeiro-ministro da União Soviética, enviou centenas de agentes e milhares de cópias de literatura de propaganda a países muçulmanos. 

“Por volta de 1972”, de acordo com o livro, “a máquina de desinformação de Andropov funcionava sem parar para persuadir o mundo islâmico de que Israel e os Estados Unidos pretendiam transformar o mundo todo em um feudo sionista”.
“De acordo com Andropov, o mundo islâmico era uma placa de Petri onde a comunidade da KGB podia cultivar uma cepa fatal de ódio antiamericano a partir da bactéria do pensamento marxista-leninista”.
Antes de Yuri Andropov governar a União Soviética, ele chefiou a KGB por 15 anos. Foi durante esse tempo, segundo Pacepa e Rychlak, que ele arquitetou um plano para virar Oriente Médio contra os EUA por meio da disseminação da ideia de que os EUA apoiavam os israelenses em um plano para dominar a Europa.

Essas declarações vêm do ex-tenente-general Ion Mihail Pacepa e do professor de direito da Universidade do Mississippi, Ronald Rychlak.

Em seu livro, intitulado Disinformation (Desinformação), Pacepa revela os segredos que guardou por décadas como chefe do aparato de espionagem da Romênia e da polícia secreta, o DIE, antes de receber asilo político nos EUA em 1978.
Ceausescu governou a Romênia com punho de ferro e recebia ordens de Moscou até sua morte em 1990. Seu chefe de inteligência fugiu para os EUA em 1978, e agora revela seus segredos da Guerra Fria em um novo livro. Ceausescu foi executado em um atentado no natal de 1989.

Andropov assumiu a KGB poucos meses após a Guerra dos Seis Dias entre os árabes e Israel em 1967, na qual Israel humilhou os aliados importantes da União Soviética: Síria e o Egito. Ele então decidiu acertar as contas treinando militantes palestinos para sequestrar aviões da companhia aérea El Al e bombardear locais estratégicos em Jerusalém.

Os Protocolos dos Sábios de Sião são uma falsificação russa baseada em uma peça francesa do século XIX. Andropov popularizou a ideia de que os “Sábios de Sião” estavam no congresso americano

E o que é ainda mais chocante, Andropov encomendou a primeira tradução para o árabe dos Protocolos dos Sábios de Sião, um livro propaganda forjado pela Rússia em 1905 que alegava que os judeus conspiravam para dominar a Europa e estavam sendo ajudados pelos Estados Unidos.

Os Protocolos, de acordo com Pacepa, se tornaram “a base de boa parte da filosofia antissemita de Hitler”. E a KGB, segundo ele, disseminou “milhares de cópias” em países muçulmanos durante a década de 70.
Além da língua russa, os “protocolos” foram traduzidos para muitas outras línguas, incluindo árabe.

Antes de o presidente Jimmy Carter aceitar sua solicitação de asilo, Pacepa chefiou os serviços de inteligência da Romênia governada pelo ditador Nicolae Ceausescu, que foi sumariamente executado junto com a esposa em 1989 após um levante popular.

Em 1972, escreve Pacepa, sua agência DIE “recebeu da KGB uma tradução em árabe dos Protocolos dos Sábios de Sião junto com um ‘documentário’ material, também em árabe, ‘provando’ que os Estados Unidos eram um país sionista”.
Ele foi ‘instruído’, acrescenta, a disseminar ‘discretamente’ ambos os ‘documentos’ em países islâmicos específicos.
“Durante meus últimos anos na Romênia”, lembra-se, “todos os meses o DIE disseminava milhares de cópias no seu círculo de influência islâmico. Nas reuniões que tive com meus correspondentes dos serviços de inteligência húngara e búlgara, com quem tinha relações próximas na época, descobri que eles faziam o mesmo em seus respectivos círculos de influência islâmicos”.
A KGB assumiu a “autoria secreta” por uma série de ataques contra alvos israelenses poucos anos antes de Pacepa deixar a Romênia, afirma, listando onze deles. Dentre eles está o ataque de 30 de maio de 1972 no Aeroporto Ben Gurion, que deixou 22 mortos e 76 feridos, e o bombardeio de 4 de julho de 1975 à Praça Sião, em Jerusalém, em que 15 pessoas foram mortas e 62 ficaram mutiladas.
Teria o terrorismo militante islâmico suas raízes em uma campanha de desinformação soviética que ligava os EUA a Israel? Ex-chefe da inteligência romena diz que sim

Pacepa e Rychlak concluem que boa parte do sentimento antiamericano no Oriente Médio e em outros lugares remonta a operações clandestinas da União Soviética, muitas nas quais ele desempenhou um papel importante.

As campanhas de desinformação do primeiro-ministro soviético Nikita Khrushchev, da era Kennedy, “aumentaram a distância entre o cristianismo e o judaísmo”, afirmam os autores. E “a desinformação de Andropov virou o mundo islâmico contra os Estados Unidos e provocou o terrorismo internacional que hoje nos ameaça”.
Leitura recomendada:

8 comentários sobre “Exclusivo: Novo livro revela como uma operação da KGB disseminou em países muçulmanos propaganda antiamericana e anti-Israel na década de 70, construindo a base do terrorismo islâmico contra os EUA e Israel

  1. Dissimuladores, detratores, criminosos do mais alto grau. Esses sãos os comunistas e seus idiotas úteis simpatizantes. Eis aí um exemplo das maquinações dos ideólogos do Marxismo/Comunismo. O socialismo foi forjado no seio do inferno. Todo socialista/comunista, mesmo que negue, está de mãos dadas com o diabo (o pai da mentira).Detesto o islamismo, porém mais ainda o socialismo/comunismo.Verdadeiramente profética a Mensagem da Santíssima Virgem, como dito pelo 1º anônimo; e não mera interpretação profética e das Escrituras, como fazem inúmeros ignorantes (falsos conhecedores) e desprovidos do Santo Espírito.Sérgio Alcântara – MG

  2. Uma dúvida me assalta: Se os "Protocolos dos Sábios de Sião", são um livro propaganda forjado pela Rússia em 1905 que alegava que os judeus conspiravam para dominar a Europa e estavam sendo ajudados pelos Estados Unidos. Em 1905 o Comunismo ainda não havia tomado o poder na Rússia e consequentemente não existia a KGB.Pergunto: Com que intenção o CZAR forjaria esses "Protocolos"?

  3. – Só uma correção: Ceausescu não foi executado em um atentado, e sim naquele que podemos chamar de "julgamento sumário".- O czarismo tinha intenções muito mais evidentes de extirpar o judaísmo porque era notório que sua política de 'russificação' incluía o silêncio oficial diante dos pogroms e a publicação de falsificações como a dos Protocolos (que na realidade é uma reunião de esboços de histórias esparsas: o Okhrana realmente acreditava nelas).A judeofobia do comunismo soviético é que sempre foi extremamente sutil.Até os anos 40, seria impensável um marxista antissemita. Bolchevique e judeu eram praticamente sinônimos (pelo menos na Rússia), e que realmente causou medo entre os judeus mais observante diante das estripolias ideológicas dos seus rebentos ateístas.O pacto infame de 1939 foi o começo da virada, e nos anos 60, quando os netos dos emigrados de judeus russos formavam a nova base eleitoral do partido democrata, se tornou muito difícil não associar o capitalismo das grandes corporações com a nata judaica de Nova York.Lembrem-se de que pessoas de mentalidade curta, afetáveis por teorias conspiratórias, tendem muito a considerar a produção cultural como o todo da civilização. Por isso, árabes (e também alguns comunas desgarrados, que também namoraram o Elwanger por alguns anos) caíram como patinhos na republicação dos Protocolos.

  4. O livro Protocolos dos sábios de Sião foi escrito pelo serviço secreto do Tzar e não pela KGB! Aliás nem a Tcheca exisitia na época. Falando em sábios de Sião o quê você me diz da lista, começando por Karl Marx, é claro. Leon Bronstein, Grigory Apfelbaum, Solomon Lozovsky, Maxim Wallach, Jacob Sverdlov, Jacob Yurovsky, Lazar Moiseyevich Kaganovich, Mikhail Kaganovich, Paulina Zhemchuzina, Genrikh Yagoda, Matvei Berman, Naftaly Frenkel, Lev Inzhir, Isaac Babel, Leiba Lazarevich Feldbin, Ilya Ehrenburg, Nikolai Bukharin, Karl Radek, Lev Rosenfeld, Bela Kohen, Matyas Rakosi, etc. etc. e etc. Se uma coisa os judeus legaram ao mundo foi o comunismo! Foram os responsáveis pelo regime que mais perseguiu o cristianismo após a Roma Imperial. Antes que eu me esqueça, o nome original da família do Andropov era… Fleckenstein… Acredito que o serviço secreto do Tzar não estava totalmente errado…

  5. De fato os Protocolos dos Sábios de Sião foi sido escrito durante o regime do Czar, que foi derrubado pelos comunistas. É fato também que havia muitos judeus comunistas. O próprio Karl Marx era judeu. Mas o que isso prova?Eu, como evangélico, poderia atribuir TODOS os problemas comunistas do Brasil aos católicos?Afinal, a maior entidade católica do Brasil foi a grande responsável pela criação do PT. A CNBB, com seu marxismo nada light, sempre pendeu para todas as causas comunistas. Isso é fato.Com esse conhecimento, o que vou fazer agora? Culpar os católicos pelos problemas do Brasil? Não. Culpo a CNBB pelos problemas do PT e das esquerdas no poder.A CNBB sofre da infiltração marxista, desde seu fundador, Dom Helder Câmara, conhecido também como cardeal vermelho.Eu, como evangélico, não posso apontar o dedo contra a Igreja Católica, generalizando, apesar do vasto poder da CNBB nas congregações católicas do Brasil. É impossível medir os estragos que a CNBB já provocou.No meio evangélico, o marxismo também vem crescendo, especialmente através da Teologia da Missão Integral, que é a versão protestante da Teologia da Libertação.Nos EUA, as grandes denominações protestantes (presbiteriana, luterana, anglicana, etc.) já sucumbiram ao Evangelho Social, que é como a Teologia da Missão Integral.Seria, pois, loucura pura acusar os judeus de serem mentores de grandes problemas nacionais e internacionais. Eles foram infectados, em grande parte, pelo marxismo. De forma igual, a Igreja Católica e as grandes denominações protestantes. Estão todos no mesmo barco.Seria como como culpar a Deus pelos problemas do mundo, pois ele criou Adão e Eva, que sucumbiram diante de Satanás.O grande inimigo não é o judeu, nem o católico, nem o protestante. É o marxismo que os adoece e mata.Espero ter esclarecido as dúvidas de alguns, que chegaram até a enviar fortes comentários anônimos antijudeus ao meu blog, mas não os publiquei porque seus autores não mostraram nenhuma identificação válida.Recomendo fazer o download do meu livro sobre o marxismo entre cristãos. Está neste link:http://bit.ly/141G7JH

  6. Estranhei que alguns tenham atribuído ao texto o que ele não disse. O texto informa que a KGB propagandeou os "Protocolos" entre os árabes, e não que tenha criado o livro.Quanto à associação entre comunismo e judaísmo. é mais ou menos como se alguém dissesse "japoneses são aquelas pessoas que se suicidam enfiando uma espada na barriga". Só uma pessoa simplória poderia pensar isso, pois comete dois erros lógicos evidentes:1. Inúmeras pessoas não japonesas já se suicidaram com uma arma branca (espadas inclusive).2. A maioria dos japoneses jamais se suicidou, nem por arma branca, nem de outra forma.Mas vai explicar isso para uma pessoa simplória… O sujeito dá uma lista de judeus comunistas e pensa que provou seu ponto. Os milhões de comunistas não judeus devem ser um "pontinho fora da curva"…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s