Dilma Rousseff: discurso para boi dormir e o matadouro ideológico

Dilma Rousseff: discurso para boi dormir e o matadouro ideológico

Discurso da prezidenta não menciona redução de impostos, mas garante que manifestações deram urgência para seu governo trazer para o Brasil milhares de agentes cubanos

Julio Severo
As maiores manifestações que o Brasil viu durante duas décadas enfim tiraram a prezidenta Dilma Rousseff de seu estado de mudez.

Em pronunciamentodirigido à nação brasileira, às 21h de 21 de junho de 2013, ela disse:

“Os manifestantes têm o direito e a liberdade de questionar e criticar tudo, de propor e exigir mudanças, de lutar por mais qualidade de vida, de defender com paixão suas ideias e propostas, mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira.”
As manifestações eram, em grande parte, uma expressão de revolta contra os impostos elevados do governo. Uma brasileira entrevistada pela Associated Press se queixou de que os brasileiros são massacrados por impostos. E o que eles ganham em retorno são serviços públicos de péssima qualidade.
O PT, que ganhou o poder na base do discurso de provisão de serviços públicos, está literalmente mantendo o povo escravo de impostos cada vez mais elevados. Como não ficar revoltado?
Em seu discurso, Dilma enfatizou:
“O governo e a sociedade não podem aceitar que uma minoria violenta e autoritária destrua o patrimônio público e privado, ataque templos, incendeie carros, apedreje ônibus e tente levar o caos aos nossos principais centros urbanos. Essa violência, promovida por uma pequena minoria, não pode manchar um movimento pacífico e democrático. Não podemos conviver com essa violência que envergonha o Brasil. Todas as instituições e os órgãos da Segurança Pública têm o dever de coibir, dentro dos limites da lei, toda forma de violência e vandalismo.”
Em outro momento, Dilma novamente frisa que a violência não é o caminho:
“Se deixarmos que a violência nos faça perder o rumo, estaremos não apenas desperdiçando uma grande oportunidade histórica, como também correndo o risco de colocar muita coisa a perder.”
Depois, ela compara a luta da maioria pacífica de hoje com a luta dela e outros no passado, separando a pequena minoria violenta. Ela disse:
“A minha geração lutou muito para que a voz das ruas fosse ouvida. Muitos foram perseguidos, torturados e morreram por isso. A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada, e ela não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros.”
A geração de Dilma Rousseff não tinha absolutamente nada a ver com a maioria pacífica mencionada por Dilma.
Na década de 1960, a única maioria pacífica era a população brasileira, que participou da Marcha pela Família com Deus e pela Liberdade, liderada pela Igreja Católica. E, do lado evangélico, havia as grandes reuniões nacionais, lideradas pelo Pr. Enéas Tognini, um batista renovado, para colocar o povo evangélico em oração e jejum.
Tanto a reunião católica quanto a reunião evangélica foram marcadas por paz e amor à família e ao Brasil. As duas reuniões tinham como objetivo explícito resgatar o Brasil da tirania comunista que estava derrubando governos em todos os cantos do mundo, com o patrocínio da União Soviética. Enéas Tognini colocou o Brasil evangélico de joelhos diante de Deus para suplicar livramento contra a ameaça comunista.
O outro grupo, uma minoria que era muito mais violenta do que a minoria condenada hoje por Dilma, era composto de militantes comunistas armados, treinados em países comunistas, que assaltavam bancos, torturavam, sequestravam, assassinavam e praticavam ataques a bomba.
O que eles queriam? Nada demais. Apenas implantar no Brasil o mesmo sistema de ditadura anticristã que dominava na União Soviética. Para alcançar essa finalidade, toda e qualquer violência era justificável para a minoria comunista do Brasil.
Dilma Rousseff fazia parte dessa minoria, mas hoje reclama que a “violência coloca muita coisa a perder.”
O Brasil de fato perdeu muita coisa com a violência da minoria de Dilma. Depois que essa minoria tomou o poder, o povo enganado e cada vez mais iludido sofre todo tipo de violência: um Estado que não protege os cidadãos de serem vítimas de mais de 50 mil assassinatos por ano, mas protege com uma abundância de leis absurdas assassinos e estupradores menores de 18 anos.
Outras grandes ameaças estão a caminho. Desde pelo menos o início da década de 1990, todos os projetos de lei para ameaçar com aborto os bebês em gestação do Brasil são de autoria de parlamentares esquerdistas. Quem foi que disse que comunista não come criancinhas?
E há a ditadura de impostos, onde uma carga abusiva de impostos — que sustentam mil e um absurdos no Brasil — faz todos os brasileiros gemerem dia e noite.
Tiradentes lutou, mais de duzentos anos atrás, contra uma tirania de impostos de 20 por cento. A tirania agora é de 40 por cento, e não há hoje um Tiradentes para tirar essa dor de dente do Brasil, o gigante adormecido diante de belos e enganadores discursos.
Tudo o que há é uma minoria no governo, a mesma minoria da violência e safadeza de 40 anos atrás, que hoje trata o povo como gado de pasto, pronto para ir para o matadouro dos experimentos políticos radicais.
Em seu discurso, é claro, Dilma nada mencionou sobre abaixar sua carga abusiva de impostos, mas garantiu que os protestos tiveram uma grande utilidade. Ela disse que vai “trazer de imediato milhares de médicos do exterior para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde, o SUS.”
Esses médicos do exterior são agentes cubanos, que pouco entendem de medicina, mas muito entendem de doutrinação marxista. Isto é, além de sustentarem uma multidão enorme de políticos que vivem como gordos duques e príncipes, os elevados impostos que nós escravos brasileiros somos obrigados a dar ao governo brasileiro também pagarão a vinda e doutrinação de comunistas cubanos no Brasil! Nós mesmos pagaremos nossa própria doutrinação comunista, e ainda teremos, como uma maioria pacífica e estúpida, de agradecer dona Dilma e sua minoria comunista no governo.
Enfim, Dilma soube tranquilizar o povo brasileiro com um discurso para boi de pasto dormir, enquanto ela e os agentes cubanos afiam as facas do matadouro ideológico.
O uso de violência para confrontar governos é prerrogativa exclusiva de comunistas. O comportamento de Dilma em nada reflete o comportamento de Tiradentes, o brasileiro por excelência. O comportamento de Dylmova Rousseyevah espelha o comportamento dos escravocratas soviéticos, que viam seus cidadãos apenas como escravos para produzir para o Estado.
Em seu discurso, Dilma deixou claro que não vai permitir que a minoria de hoje faça o que a minoria dela sempre vez: arruaças, truculência, ameaças, violência armada, sequestros, assaltos a banco, assassinatos, etc.
As manifestações podem continuar, mas nada mudará, pois o grande problema do Brasil é o governo.
Os impostos não vão abaixar, mas alegre-se, boi brasileiro: o médico cubano no posto de saúde de péssimo atendimento lhe explicará como o socialismo é uma excelente solução para esquecer o pesadelo dos altos impostos!
Leitura recomendada:

16 comentários sobre “Dilma Rousseff: discurso para boi dormir e o matadouro ideológico

  1. Parabéns Julio, lindo texto. É uma catástrofe, mas vai ser exatamente o que vai acontecer. As manifestações lideradas por esquerdista, conseguiram enriquecer mais ainda o Estado, além de propor que ele seja mais forte e controlador. A tática foi acertada, usaram a revolta do povo em prol do comunismo.

  2. MÉDICOS(?)CUBANOS: MAS CUBA NÃO TERIA CONDIÇÕES DE FORMAR TANTOS!MANIFESTAÇÕES TIPO "ENXUGA GELO", "CHOVER NO MOLHADO"?QUEM, QUAIS SÃO OS LÍDERES?Se não aparecerem líder(es) ou partido(s) se apresentando como ALTERNATIVOS ao regime comunista do PT para assumir as manifestações, por sinal muito justas, seria como acima o título: quase perda de tempo; o governo até atenderia os manifestantes mas o perverso modelo econômico comunista, radicalmente anti cristão e de sua ética-moral seria o mesmo – PÉSSIMO – mais do que provado que não funciona, é obsoleto; os 20 países donde saiu, repudiam-no.Estaríamos a níveis apenas dos animais, como as galinhas, a que se dá alimento e satisfazem-se?Trouxe aonde se instala o comunismo: DESTRUIÇÃO, PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA, VIOLENCIA, ATRASO, MISERIA E MORTES, os 2 remanescentes fracassos totais ilha-prisão Cuba dos Castro e fazenda da familia Kim, Coreia do Norte, quase se nivelam ao Haiti.A Russia baniu o comunismo do país: educação religiosa nas escolas, extinguiu o gayzismo; comunismo: esterco, só para exportação a idiotas!Sabe porque a China sobrevive? Porque é mantida pelas empresas dos CAPITALISTAS DO OCIDENTE, pois nesse ponto os comunistas chineses abriram mão devido à miséria do país, APENAS PARA O MERCADO; comunismo lá só o político – extremamente repressivo – e muitos não sabem que se a CHINA APENAS SOBREVIVE É GRAÇAS AOS CAPITALISTAS DO OCIDENTE, SENÃO PERECERIA DE FOME!Comunismo só dá certo para os donos do partido e associados a eles

  3. Prezado JúlioSuas palavras foram tão exatas que não há mais nada à dizer.Perfeito,matadouro ideológico!Comunismo:a engenharia de contradições.A paz de Cristo esteja conosco!Amém!Abraços,Valéria

  4. Com licença vou me permitir comentar,Acredito que "prezidenta" foi escrito errado e proposital pois se é para escrevermos errado que seja por completo, a imagem e semelhança de quem representa esse cargo no presente momento brasileiro, merece ser escrito dessa forma. "Presidente" é para quem merece e sabe ser, não para marreteiros.Foi o que pensei.AbraçoValéria

  5. Já que foi mencionada a "Marcha da família com Deus pela liberdade" neste maravilhoso artigo do irmão Júlio Severo, me permitam que eu possa falar algo sobre ela.Em 1964, no auge dos meus 22 anos (completei 71 no dia 20 de janeiro deste ano), eu pude ver pessoalmente a "Marcha da família com Deus pela liberdade" em São Paulo. Lembro como se fosse hoje: a multidão saiu da Praça da República, seguindo pela Rua Barão de Itapetininga, atravessando o Viaduto do Chá, para, ao chegar à Praça da Sé, ser rezada uma missa pela democracia, pelo padre irlandês Patrick Peyton (que estava no Brasil a convite da Igreja, e também do Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, da Arquidiocese do Rio de Janeiro).Na época, foram cerca de 500 mil pessoas que participaram desta mesma marcha. Foi uma resposta resposta ao comício realizado no Rio de Janeiro em 13 de março de 1964, durante o qual o presidente João Goulart anunciou seu programa de reformas de base. As pessoas, neste evento, manifestaram seu repúdio ao regime comunista vigente em outros países (que era o que João Goulart queria implantar aqui no Brasil). E era divulgado a todos (através de panfletos) o perigo do comunismo para os brasileiros.Como testemunha ocular de quem presenciou todo o governo militar (do início em 1964 ao fim em 1985), eu posso falar com autoridade: graças a Deus que os militares vieram no momento certo para afastar essa ameaça que seria nociva para o nosso país!Tem horas que eu sinto saudades daquela época. Quem dera se fossem feitas mais manifestações do mesmo tipo, para escorraçarmos do poder este governo corrupto do PT (e também os demais partidos esquerdistas)!

  6. Julio, texto bom, dá uma resumida no que se pode ver através desse discurso vergonhoso da Dilma.Só gostaria de pedir um grande favor, em respeito à nossa língua portuguesa, arrume onde se lê "prezidenta". Seria "a presidente". São esses mesmo da esquerda que querem tanto acabar até com nosso idioma. Por favor, não vamos ajudá-los nisso!Além disso, muitos que poderiam ler esse texto, só de ver essa palavra escrita assim, já nem continuariam a ler. Sério… Obrigada.E continue sempre nesse trabalho tão abençoado que é o teu, tentando acordar o povo do que realmente está acontecendo.

  7. Respondendo ao Bruno Willian e ao pastor Caleb,Em 1913, Lênin escreveu o "Decálogo", um documento contendo 10 itens que apresentam ações táticas para a tomada do poder. Este documento é a cartilha de como o PT (e outros partidos esquerdistas) realmente agem nos bastidores.Um aviso importante: qualquer semelhança com os dias de hoje não é mera coincidência! É pura realidade!Vejamos o que diz o tal "Decálogo":1 – Corrompa a juventude e dê a ela total liberdade sexual;2 – Procure se infiltrar nos meios de comunicação de massa, e depois controle todos eles;3 – Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a promover discussões sobre assuntos sociais;4 – Destrua a confiança do povo em seus líderes. Faça com que eles fiquem com a imagem denegrida perante a opinião pública;5 – Fale sempre sobre democracia e em Estado de Direito; mas assim que puder (e tão logo haja a primeira oportunidade), assuma o poder sem nenhum escrúpulo;6 – Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País (principalmente no exterior), e provoque o pânico e o caos na população por meio da inflação;7 – Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;8 – Provoque distúrbios sociais, e contribua para que as autoridades constituídas não os proíbam;9 – Contribua para a destruição dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não–comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;10 – Procure catalogar todos aqueles que possuem armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando, deste modo, que seja impossível oferecer qualquer resistência à nossa causa.Eu pergunto: não é exatamente assim que o PT e os demais partidos esquerdistas realmente agem?

  8. Amigo Lino,Você está certíssimo: este "Decálogo" de Lênin retrata exatamente o "modus operandi" do PT e dos demais partidos esquerdistas.Aliado ao "Decálogo", ainda tem mais um outro documento que resume todo o pensamento esquerdista:"OS 10 PRINCÍPIOS DA ESQUERDA"Vejamos quais são estes mesmos princípios:1 – Os esquerdistas crêem que não existe moral. Na verdade, os esquerdistas crêem apenas na moral que for favorável a eles mesmos, isto é, "não roubar" vale somente para os outros (mas os esquerdistas podem roubar à vontade para si próprios e para aqueles que os ajudam);2 – Os esquerdistas promovem o anti–convencional, violentam os costumes e preferem a descontinuidade. Não gostam de seguir certas regras diferentes das que eles mesmos criam;3 – Os esquerdistas derrubam tudo que seja pré–estabelecido. São, por natureza, contra todo e qualquer sistema padronizado (que contém princípios já determinados há muito tempo);4 – Os esquerdistas agem com imprudência e irresponsabilidade, não importando quais prejuízos venham a causar aos que estão sob seu comando;5 – Os esquerdistas desejam a uniformidade universal: todo mundo igual (exceto eles, quando estão no poder usufruindo dos privilégios);6 – Os esquerdistas não se impõem limites e acreditam que podem melhorar, aperfeiçoar e acabar com as imperfeições de tudo, inclusive do próprio ser humano. Para fazer uma omelete, é preciso quebrar os ovos (mas eles partem para quebrar todos os ovos, mesmo que não consigam fazer omelete alguma);7 – Os esquerdistas são contra a liberdade e a propriedade privada. Preferem a escravidão, embora a chamem, de maneira sutil, por outros nomes: igualdade, responsabilidade social, justiça social, senso de coletividade, etc;8 – Os esquerdistas impõem coletivismo forçado. Tudo deve ser de todos (mas somente sob controle total do Estado);9 – Os esquerdistas desejam o poder desmedido e a liberação de todas as paixões humanas (marxismo clássico e marxismo cultural);10 – Os esquerdistas não querem estabilidade: pregam a revolução perpétua. Dizem promover a paz, mas são os maiores incentivadores de todas as passeatas, badernas, manifestações de rua, guerras e lutas armadas.Diante disso tudo que foi mostrado aqui, eu pergunto a todos: alguém ainda tem mais alguma dúvida das reais intenções do governo do PT (e de outros partidos com a mesma agenda política)?

  9. Amiga Valéria,Você está certíssima. Realmente, o irmão Júlio Severo usou o termo correto em relação ao esquerdismo: matadouro ideológico. Não existe tradução melhor do que esta.Eu ainda acrescentaria o seguinte: todas as ideologias esquerdistas (marxismo, comunismo, socialismo, e outras) têm como objetivos destruir a família, a nação, a fé cristã, a obediência à Palavra de Deus, a moral e os bons costumes. São ideologias criadas pelo diabo.De todas essas ideologias, a principal (e a mais perigosa) é o socialismo (que é o que o governo corrupto de Dilma e os demais partidos esquerdistas querem implantar no Brasil). Como cristãos, nossa obrigação é combater toda e qualquer ideologia que seja contra a Palavra de Deus.Lembro que, há um certo tempo atrás, o nosso amado irmão Júlio Severo, certa vez, publicou aqui neste espaço um excelente artigo denominado "Por que não sou socialista". Este mesmo artigo desmascara as mentiras do socialismo (eis o link de acesso):http://juliosevero.blogspot.com/2010/01/por-que-nao-sou-socialista.htmlDa mesma forma que o Júlio colocou no seu ótimo artigo (o qual eu já tive a felicidade de ler), eu também cito aqui alguns dos meus motivos pessoais por que não sou socialista (e por que o Brasil não pode e nem deve ser governado por um sistema socialista).10 RAZÕES POR QUE NÃO SOU SOCIALISTA (E POR QUE NÃO ACEITO O SOCIALISMO COMO GOVERNO PARA O BRASIL):1 – Não sou socialista porque o socialismo tem suas raízes originadas em sociedades secretas (como a Maçonaria). Muitas dessas mesmas sociedades são adeptas do ocultismo e do satanismo (ou seja, são anti–cristãs);2 – Não sou socialista porque o socialismo corrompe e destrói todos os valores morais e cristãos da sociedade, além de promover e glorificar certas aberrações: homossexualismo, aborto e eutanásia (e tudo que é contra a Palavra de Deus);3 – Não sou socialista porque o socialismo combate Deus, a pátria e a família. Isso sem contar que Karl Marx (o fundador do socialismo) era satanista;4 – Não sou socialista porque o socialismo sempre usa o argumento de que é um sistema criado para atender a vontade de todos (isso para que seja possível somente o proveito de alguns poucos);5 – Não sou socialista porque o socialismo só aceita a cultura política socialista, a qual produz um único padrão de orientação de massas. Este mesmo padrão age não de acordo com o bem coletivo, mas somente com o interesse de quem está no poder. É o chamado pensamento politicamente correto;6 – Não sou socialista porque o socialismo é um totalitarismo disfarçado que deseja moldar o mundo à sua imagem (e à sua ideologia). Diz ser democrático, mas, na verdade, é autoritário (ou seja, não tolera quem se manifeste contra). Todos são obrigados a aceitar as diretrizes socialistas sem questionar;7 – Não sou socialista porque o socialismo produziu o feminismo, que é um movimento subversivo apoiado na luta de sexos para o domínio da classe feminina. A conseqüência é o desequilíbrio e a instabilidade familiar, obrigando homens e mulheres a competirem (ao invés de se complementarem);8 – Não sou socialista porque não compactuo com a mentira. Todos os governos socialistas sempre usam a mentira de defender os interesses do povo somente com o intuito de se auto–promover (e estar sempre no poder). Sem contar que o socialismo procura eliminar impiedosamente todos os seus opositores;9 – Não sou socialista porque não aceito o argumento de que Jesus foi socialista. Jesus nunca Se aproveitou de Seus milagres para fazer campanha política ou promoção pessoal. É uma verdadeira blasfêmia dizer que o nosso Salvador foi (ou ainda é) adepto de uma ideologia causadora de mais de 100 milhões de mortes;10 – Enfim, não sou socialista porque não aceito que a Palavra de Deus seja substituída por filosofias ateístas, esquerdistas, subversivas, diabólicas, e anti–cristãs.Que esta minha mensagem seja divulgada em todas as igrejas (e em todo o país), para que o nosso povo seja conscientizado (e para que muitos não se deixem enganar pelas mentiras do socialismo).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s