Putin dá lição de moral em Obama sobre privacidade

Putin dá lição de moral em Obama sobre privacidade

“Não se pode fazer um grampo telefônico a esmo na Rússia”

Joe Kovacs
Em uma virada irônica da história, o presidente da Rússia, que já foi chefe da agência espiã KGB, agora está ensinando ao presidente dos Estados Unidos como proteger a privacidade dos cidadãos.
Vladimir Putin

Vladimir Putin, em uma reunião com jornalistas do RT (Russia Today), disse que o monitoramento de dados é aceitável, mas somente se feito dentro da lei.

“Tais métodos estão muito demandados. Mas não se pode fazer um grampo telefônico a esmo na Rússia; é preciso um mandado judicial”, declarou.
“É assim que se deve fazer em uma sociedade civilizada ao combater o terrorismo por meio de quaisquer meios técnicos. Se for com base na lei, está tudo bem. Se não, é inaceitável”.
Putin também discorda da declaração de Obama, de que “Não se pode ter 100% de segurança e 100% de privacidade”, indicando que isso é possível quando feito em um sistema legal.
Com relação ao destino de Edward Snowden, o denunciante da Agência de Segurança Nacional americana, Putin afirma que poderia considerar a concessão de asilo político, caso fosse solicitado.
“Se recebermos um pedido, iremos considerar”, declarou o secretário de imprensa de Putin, Dmitry Peskov.
Snowden, ex-funcionário da CIA que revelou a existência do PRISM, programa de mineração de dados em massa da Agência de Segurança Nacional, agora está escondido desde que saiu de um hotel em Hong Kong.
Além de ter sido chefe da KGB, Putin trabalhou como espião para a Rússia na Alemanha Oriental.
Ao ser questionado sobre os conflitos da Síria, Putin ressaltou que era possível evitar a guerra civil aplicando reformas.
“A Síria, enquanto país, estava pronta para algum tipo de mudança. O governo da Síria deveria ter percebido isso a tempo e empreendido alguma reforma. Se o tivessem feito, o que estamos vendo agora na Síria poderia nunca ter acontecido”.
No entanto, acrescentou que toda a região do Oriente Médio está em conflito, e que seria errado interferir.
“Visto de fora, algumas pessoas pensam que se toda a região fosse transformada conforme uma ideia específica de democracia, as coisas iriam se estabilizar e iriam ficar tudo bem. Mas isso não é verdade. Considerando a história, a cultura e a religião do local, não se pode interferir de fora nesses elementos”.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do original do WND: PUTIN LECTURES OBAMA ON PRINACY
Leitura recomendada:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s