“Não Serás Católico”

“Não Serás Católico”

Michael Brown
Foi antevisão, e não paranoia, que motivou alguns comentaristas sociais a prever que o ativismo gay se tornaria a principal ameaça às liberdades religiosas nos EUA. O recente incidente na Universidade George Washington é a última confirmação disso.
Dois veteranos da Universidade George Washington estão tentando fazer com que o capelão católico do Centro Newman seja afastado devido a uma alegada postura anti-homossexualismo. (Facebook)

Em 2010, a Universidade de Illinois demitiu um professor católico que ensinava cursos sobre catolicismo no departamento de religiões da universidade, depois que um estudante o acusou de discurso de ódio porque ele mostrou o que a Igreja Católica ensinava sobre a prática homossexual. Depois de protestos pelo país e uma rápida resposta legal, o professor foi reintegrado. Mas o fato de ter sido inicialmente demitido é um verdadeiro ultraje.

Agora, dois veteranos da Universidade George Washington estão tentando fazer com que o capelão católico do Centro Newman seja afastado devido a uma alegada postura contrária ao homossexualismo. (O nome de Centro Newman foi dado em homenagem ao Cardeal Newman, e existe para servir aos estudantes católicos, que constituem cerca de 3.000 dos 10.000 estudantes da universidade).
Os dois estudantes, Damian Legacy e Blake Bergen, criaram uma campanha para fazer com que o padre Greg Shaffer seja demitido, acusando-o de ser enfaticamente contra o homossexualismo e (pasmem!) também contra o aborto.
Como é? Um padre católico que se opõe à prática homossexual e ao aborto? Mas como pode ser? A que ponto chegou a Igreja Católica? (Um leve sarcasmo intencional).
De acordo com os relatórios publicados, “Legacy e Bergen dizem estar chateados principalmente com os conselhos de Shaffer. Segundo os estudantes, ele recomenda que pessoas que possuem tendências homossexuais levem uma vida de celibato”.
O que mais se deveria esperar de Shaffer quando um católico gay o procura querendo direção espiritual? Encorajar a promiscuidade? Estimular uma fidelidade monogâmica gay? Encorajar a redefinição do casamento para que católicos gays possam “se casar” com um parceiro do mesmo sexo? E uma vez que o padre fez voto de celibato (e, espera-se, é fiel ao compromisso), é assim tão excêntrico que ele também aconselhe a pratica aos outros? (Como um homem casado, não estou dizendo que poderia facilmente ser celibatário. Estou simplesmente falando do caso em questão).
Disseram-nos que Damian Legacy “passou um tempo considerável no Centro Newman durante seus dois primeiros anos em George Washington. Ele era coroinha nas missas. Além disso, acreditava que se tornaria um padre católico depois de se formar.
“Tudo mudou, no entanto, quando Legacy disse ao pe. Shaffer que ele e Bergen haviam começado um relacionamento homossexual. Shaffer teria acusado Legacy de imoralidade e de ter pouca fé”.
Então, o jovem Legacy acreditou que poderia ser um bom fiel católico enquanto estava envolvido em um relacionamento homossexual ativo? E ficou ofendido quando o padre supostamente lhe disse que estava sendo imoral? Sério mesmo?
Então, eis uma novidade para Damian Legacy: De acordo com a Bíblia e os ensinamentos católicos, sexo fora do casamento (que é somente a união de um homem e uma mulher) é imoral, seja ele heterossexual ou homossexual. Isso é exatamente o que um fiel padre católico (ou pastor protestante) lhe diria. Então, em vez de tentar fazer com que ele seja demitido por dizer a verdade, você deveria agradecer a ele pela consideração de alertá-lo.
De acordo com Legacy, “O fato de meu líder religioso me ver assim, só por causa de uma parte da forma como Deus me criou, e em pensar que essa parte é responsável pela destruição da minha dignidade humana, simplesmente… Não posso nem descrever o conflito mental que isso causa”.
Não estaria o padre talvez tentando ajudar esse jovem a ver que ele era mais do que um ser sexual, e que havia uma maneira de exercer o autocontrole e encontrar um lugar de satisfação mais profundo dentro da sua própria fé religiosa? Ou será que Legacy está nos dizendo que Deus o fez de maneira que o torna incapaz de se abster de sexo com outro homem, mesmo durante a faculdade? Será que o “conflito mental” do qual ele fala não é em parte causado por suas ações?
Os dois estudantes também estão chateados com a declaração do pe. Shaffer depois que o Presidente Obama anunciou seu apoio ao “casamento” entre pessoas do mesmo sexo em maio do ano passado, quando o padre escreveu: “Conforme declaração do Concílio Vaticano II, Deus é o autor do casamento. Ele definiu o casamento como a união entre um homem e uma mulher. Toda pessoa racional sabe que relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo é anormal e imoral. Eles sabem isso em seus corações”.
Shaffer pode ter emitido uma opinião de maneira enfática, mas fatalmente seria exagerado para um padre católico, e no fim das contas, ele nada mais fez do que mostrar o ensinamento do Concílio Vaticano II.
Legacy e Bergen também estão distribuindo uma “carta aos diretores”, citando “estudos acadêmicos que ligam o comportamento homofóbico à perda de apetite, insônia e outras consequências psicológicas prejudiciais”. (Imagino que eles não vão citar estudos acadêmicos que ligam a prática homossexual a um risco muito maior de contrair DSTs, entre outros problemas de saúde).
O resultado é que os dois estudantes estão dizendo a um capelão católico que trabalha em um centro católico de uma universidade: “Não serás católico”. Universidade George Washington, o que vocês farão? Vão apoiar o direito de um capelão católico de ser católico (e eu escrevo isso como um não católico), ou vão apoiar o bullying anticristão?
A boa notícia é que os estudantes católicos estão se reunindo em defesa do capelão. Talvez a coragem deles se mostre contagiosa.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do original do Charisma News: “Thou Shalt Not Be Catholic”
Leitura recomendada:

7 comentários sobre ““Não Serás Católico”

  1. Perdi uma cliente de anos, aqui (Connecticut) por eu ser contra o casamento gay. Acontece que sempre fazia servicos pra essa Sra. Ela me indicou para um casal de amigos . Todos sao americanos. Acontece que enquanto eu trabalhava na casa desse casal, papo vai papo vem, eu disse que pretendia mudar desse estado, para um estado bem conservardor. Pois nao queria que meus dois filhos vissem cenas de casamento desse tipo (gay). Ficaram totalmente contra me,,,,os dois. Dei-lhes um sermao educadamente (um sermao moral, nao bi'blico pois nao sou evange'lico ),,,Acho que so' terminei o trabalho por causa do contrato. A Sra. que me indicou tinha pedido, antes pra que depois de terminado esse trabalho fosse fazer um pequeno servico na casa dela. Liguei duas veses e deixei menssagens,para comecar, e nada de resposta. Resultado, prejui'zo a mais. Ja' nao basta a crise que estamos, eu perder trbalho porque nao apoio algum comportamento de um grupo. E olha que eu nem fui a fundo porque notei que eles eram contra meus argumentos, e eu queria mante-los como clientes. Se esti'vessemos discutindo sobre esporte,,,a discurssao poderia ser feia, mas nao os perderia. A coisa ta feia pra trabalho aqui, mas nunca deixarei de expor meu pensamento a quem quer que seja,,,se puxarem. Nao dou pra ser hipo'crita.

  2. Os financiadores do "ativismo" gay não estão preocupados com os gays. Acredito que até as lideranças gayzistas também não. E COM CERTEZA a esquerda cristã tampouco. Os primeiros são aqueles que não vemos, os megacapitalistas que financiam, através de suas fundações, as ONGs internacionais e nacionais, as campanhas presidenciais de esquerdistas, e que promovem através da mídia corporativa a mudança gradual dos valores (a chamada "guerra por corações e mentes") para DESTRUIR JESUS E SEUS SEGUIDORES, esse é o REAL MOTIVO. Os segundos querem fama, prestígio, baderna, dinheiro e ânus. Simples assim. E os terceiros, bem os terceiros são aqueles que se preocupam em parecer bonzinhos, descolados, em ser aceitos socialmente "apesar" de frequentarem uma igreja, para que não sejam chamados de "homofóbicos", nem de conservadores. O FATO é que os valores cristãos nasceram com Cristo portanto, senhores cristãos esquerdistas, são valores do SÉCULO PRIMEIRO (na realidade são eternos)o que faz de um cristão um conservador nato, em essência. Sem demagogia, cristãos esquerdistas, mas quem se preocupa e ama os homossexuais chama-se JESUS de NAZARÉ, e por causa Dele, os seus seguidores.

  3. O gayzismo é a abominação total, a distorção mais extrema da natureza, não é de surpreender que eles ataquem desesperadamente o cristianismo, eles querem praticar suas abominações e além de não serem criticados querem ser festejados quando fazem coisas como o homossexual que morreu sendo sodomizado por um cavalo nos EUA (http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI596537-EI294,00-Homem+morre+ao+ser+sodomizado+por+cavalo+nos+EUA.html)É desse tipo de coisas que esses caras gostam, não de cristianismo

  4. O Centro Newman leva esse nome em homenagem a John Henry Newmann, um ex-presbiteriano anglicano convertido ao catolicismo no século XIX e beatificado pela Igeja Católica. A postura dos movimentos homossexuais há muito já levou àqueles que ainda se intitulam católicos e aderem ao movimento gayzista; à excomunhão automática definida pelo direito Canônico como Latae Setentiae.A igreja nunca irá transigir com esses grupos revolucionários e as autoridades que assim o fazem jé estão excomungados automaticamente. (Inaudita autera pars).Geraldo -MG

  5. Assim como aconteceu na Universidade George Washigton não esta longe de acontecer aqui no Brasil se a lei PL122 for aprovada. Veja bem, os cristãos católicos e protestantes já sofrem atualmente com perseguições religiosas justamente por sua posição moral respaldada na bíblia, só que essas perseguições e preconceitos acabam sendo relevadas porque o posso cristão é passifico. Mas o grande exemplo de é o caso do Pastor Marco Feliciano, os ativistas imorais para defender sua causa o Pastor disso ou daquilo, mas a realidade é só uma. Ele é uma pedra no sapato da PL122 e do aborto.Enfim, se a lei for aprovada, vamos viver o regime gayzista. Quando esbarrarmos gays nas calçadas teremos que reverenciá-los tamanho é o absurdo dessa lei de privilégio.É um risco eminente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s