Pais brasileiros lutam pelo direito de educar os filhos em casa

Pais brasileiros lutam pelo direito de educar os filhos em casa

Reportagem do G1 da Globo
Na companhia da mãe e na companhia virtual, Calebe, de 13 anos, passa os dias aprendendo em casa. Ele saiu da escola há três anos por decisão dos pais, que moram em Belo Horizonte.
“Justiça” brasileira impede direitos naturais das famílias

“Se você quer formar cidadão e pessoas, a física e a química não vão formar”, explica o pai e empresário Gilmar de Carvalho. 

A irmã de Calebe tem 15 anos e também não frequenta a escola desde os 12. Os pais dizem que os filhos, hoje, rendem muito mais.
“Eu lembro quando eles faziam a interpretação de texto, eu mais interpretava para eles do que eles mesmos”, conta a mãe e dona de casa Vânia Lúcia de Carvalho.
Em casa, Calebe tem um cantinho de estudo, o escritório da casa. Ele não tem um rotina muito rígida, uma quantidade específica de horas para estudar, mas uma coisa é obrigatória todos os dias: a leitura.
Será que Calebe gosta mesmo de estudar em casa? “Prefiro, porque aqui eu consigo estudar tranquilo”, diz o adolescente.
A Justiça determinou no mês passado que Calebe e a irmã voltem para a escola até o começo de março, porque a legislação brasileira não prevê a educação domiciliar.
O mesmo aconteceu com um casal que vive na zona rural de Caratinga, interior de Minas Gerais. Eles também tiraram os filhos do colégio. O Fantástico contou em 2008 a história da família.
“Eles se tornaram autodidatas, sem aquela dependência para serem ensinados para aprender”, diz o designer Cleber Andrade Nunes.
Os filhos, hoje, com 18 e 19 anos, estão há sete longe da escola.
“Em casa a gente aprendeu a gostar daquilo que a gente tava aprendendo”, conta o webdesigner Jonatas Nunes.
“A gente que fazia os horários, a gente que fazia todo o esquema de estudo”, lembra o programador Davi Nunes.
Quando tinham 12 e 13 anos passaram no vestibular de Direito, só pra provar que podiam. Agora, eles pretendem fazer o Exame Nacional do Ensino Médio, para tentar conseguir um certificado de conclusão do curso, o que é permitido pelo Ministério da Educação.
A irmã mais nova de Jonatas e Davi segue o mesmo caminho.
A Ana tem cinco anos, nunca foi a uma creche ou escola e os pais querem que continue assim, que a educação seja só em casa. Ela já está sendo alfabetizada.
“Ela já está alfabetizada com cinco. Desde quatro aninhos ela já estava lendo e alfabetizada em inglês também”, conta a mãe Bernadeth Amorim.
“Nossos filhos não precisam da escola. A escola deve ser a última alternativa”, afirma Cleber Andrade Nunes.
Essa decisão custou caro para o casal, que até hoje tem problemas com a justiça.  Eles devem mais de R$ 10 mil e respondem por abandono intelectual. “Nós corremos esse risco e estariamos disposto a ir até as últimas consequências”, diz Cleber.
Eles não estão sozinhos. A Associação Nacional de Educação Domiciliar afirma que, no Brasil, cerca de mil famílias dão lições aos filhos menores em casa.
Nos Estados Unidos, a educação domiciliar é aceita em vários estados. Em 2007, 1,5 milhão de crianças estudava assim.
No Brasil, um projeto de lei em tramitação no Congresso Nacional pretende liberar esse tipo de aprendizado, mas as crianças teriam que passar por exames periódicos.
Para a pedagoga da PUC de São Paulo Maria Stela Graciani, quem não tem convívio escolar deixa de interagir. “Ela perde a essência da convivência comunitária”, explica.
Os pais rebatem. Ana brinca com amiguinhas do bairro todos os diase Calebe faz aulas de violão e também tem amigos.
Para o promotor da infância e juventude de Belo Horizonte Celso Penna Fernandes Júnior, esses pais desrespeitam o Estatuto da Criança e do Adolescente, que diz que eles devem matricular os filhos na rede regular de ensino.
Já os pais se apoiam num artigo da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que diz que eles têm prioridade na escolha do aprendizado.
“A Declaração Universal dos Direitos do Homem não é incompatível com a lei brasileira e nem poderia ser. O que eu acho que ela não quer que aconteça é que o estado resolva estabelecer um único tipo de educação para toda a sociedade”, diz o promotor.
Ele multou os pais de Calebe em três salários mínimos cada um por desrespeito ao estatuto. Eles também podem perder a guarda dos filhos se os adolescentes não voltarem à escola.
“Vamos lutar pra que a lei no nosso país admita essa instrução domiciliar”, diz o pai de Calebe.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Visite o Blog Escola em Casa:

6 comentários sobre “Pais brasileiros lutam pelo direito de educar os filhos em casa

  1. Torno a repetir, mais uma vez, o que eu já comentei em um artigo semelhante a este: a educação familiar é, sem dúvida, a que forma o caráter do verdadeiro homem. É dentro do lar (juntamente com a família) que a pessoa se torna um bom cidadão.Só que o Estado quer usurpar este direito da família (que é sagrado por natureza). Em outras palavras: o Estado quer se achar no direito de dizer aos pais que tipo de educação eles devem dar aos seus filhos. Sabemos que a atual educação dada pelo Estado destrói os bons princípios que foram ensinados no lar.Aqui no Brasil, o que aconteceu foi o seguinte: a partir do momento em que idéias esquerdistas, marxistas, comunistas e socialistas (que são, na verdade, doutrinas de demônios) começaram a se infiltrar no nosso sistema educacional, as escolas (principalmente as escolas públicas) se corromperam por completo. Em virtude disso, não é de se espantar que, da escola primária à universidade, todos já saem educados dentro dessas mesmas idéias (que têm como ponto em comum a concepção socialista de que o governo é quem deve atender às necessidades de todos). Isso sem contar que uma escola com a mesma linha de pensamento ensina a todos a aceitarem o homossexualismo e o aborto como algo normal, tolerância às religiões afro–descendentes como sendo parte da nossa cultura, combate à homofobia (que eles, sutilmente, pregam como "respeito às diferenças"), enfim, coisas que são totalmente contra os princípios cristãos e bíblicos.Uma coisa é certa: NENHUMA ESCOLA OU UNIVERSIDADE, POR MELHOR QUE SEJA, JAMAIS VAI SUBSTITUIR INTEGRALMENTE A FAMÍLIA EM TERMOS DE FORMAÇÃO MORAL! É A FAMÍLIA QUEM DÁ A VERDADEIRA EDUCAÇÃO AO SER HUMANO!Qualquer país pode ter a melhor educação do mundo. Mas se a obediência à Palavra de Deus não for estabelecida como prioridade, a educação que esse mesmo país oferece aos seus cidadãos não passará de uma fábrica de demônios com diplomas de faculdade. É como bem disse o apóstolo Tiago:"Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria. No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade. Porquanto esse tipo de sabedoria não vem dos Céus, mas é terrena; não é celestial, mas demoníaca. Pois, onde existe inveja e rivalidade, aí há confusão e todo tipo de atitudes maléficas" (Tiago 3:13–16)A verdadeira educação só é obtida no ambiente da família. E a melhor educação é dada pela Palavra de Deus, porque ela é quem forma o verdadeiro homem. É como diz o livro de Provérbios:"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência" (Provérbios 9:10)"Ensina à criança o caminho no qual ela deve andar; e quando envelhecer, ela não se desviará dele" (Provérbios 22:6)A mesma coisa é dita pelo apóstolo Paulo:"Toda a Escritura é inspirada por Deus, e é proveitosa para ensinar, repreender, corrigir as coisas, disciplinar na justiça, a fim de que o homem seja plenamente preparado para toda boa obra" (2 Timóteo 3:16–17)Que todos nós possamos lutar para educarmos os nossos filhos dentro dos nossos lares (e na obediência à Palavra de Deus), para que eles sejam futuros bons cidadãos!P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

  2. A educação domiciliar é junto com o combate a intervenção homofila na vontade individual e familiar justa, a mais importante bandeira tradicionalista que eu consigo vislumbrar. Mas importante até mesmo do que a luta contra o aborto. A terceira mais importante é o direito as armas.

  3. Julio, você poderia colocar um esquema desse trabalho de escola em casa? Tenho dois filhos, um faz 1 ano próximo dia 23 e o mais velho faz 3 anos daqui três meses, e já gostaria de trabalhar com eles nesse sentido.Obrigado.

  4. Olá Júlio, olá leitores.Júlio, tenho uma sugestão: subir a ferramenta de pesquisa do seu blog. Está muito escondida, difícil de achar, seria interessante para facilitar a pesquisa dos assuntos quando alguém quer procurar.Um abraço, fique com Deus.

  5. SOU A FAVOR! HOMESCHOOLING JÁ!!!!!Quero meus filhos sendo educadoS dentro do cristianismo – principalmente Romanos 1:21-32, aprendendo o que é correto e ensinado a viver da forma correta e de ter a orientação correta, TUDO DENTRO DOS PRINCIPIOS BÍBLICOS.

  6. Amiga Mirian,Faço das suas palavras as minhas: quero meus filhos educados dentro dos princípios bíblicos.Dizem que "casa de pai é escola de filho", não é verdade? É dentro do lar, através dos ensinamentos da Palavra de Deus, que a verdadeira educação é dada.Pela lógica do governo, se eu ensinar a um filho meu que o homossexualismo é errado, eu posso ser visto como "homofóbico" pelo governo (que é pró–homossexualismo). E, a depender, eu posso ser acusado de abandono intelectual (por não concordar com a ideologia do mesmo governo, que é propagada na maioria das nossas escolas). Só não enxerga essa intromissão do governo nas famílias quem não quer!Eu digo sem medo: governo nenhum jamais vai me dizer como eu devo educar meus filhos. E eu jamais vou permitir que algum intruso do governo se meta na minha vida particular (para querer saber como meus filhos estão sendo educados). Eu prefiro que meu filho seja um ignorante (não tendo nenhum estudo) do que estudar em escolas corrompidas pelo governo. Dos meus princípios morais eu jamais vou abrir mão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s