Desabafo de um jovem pastor luterano

Desabafo de um jovem pastor luterano

Comentário de Julio Severo: Desde que escrevi sobre a presença de Luiz Mott, o maior ativista gay do Brasil, no maior seminário luterano da América Latina, tenho recebido e-mails de luteranos da IECLB. Abaixo, transcrevo a mais recente mensagem, sem revelar o nome e outras informações comprometedoras, pois quando os progressistas dominam uma denominação, os outros sofrem ameaças e retaliações se abrirem a boca. A IECLB é um exemplo avançado da caminhada que muitas igrejas ainda estão fazendo nas tortuosas veredas de Marx.
A Bíblia diz:
“Os homens, quando são perseguidos por todos os lados, gemem e gritam, pedindo que alguém os livre das mãos dos poderosos”.(Jó 35:9 BLH)
Progressistas poderosos dominam a IECLB e, por todos os lados, os perseguidos gemem e clamam.
Eis agora o desabafo de um pastor luterano:

É com muita tristeza na alma e  prostrado diante das verdades que você mostra em seus artigos que lhe escrevo este e-mail. Sou luterano de batismo e pastor da IECLB. Quando entrei no seminário, por minha ingenuidade e também ignorância, participei das atividades da PPL (Pastoral Popular Luterana, de cunho TOTALMENTE esquerdista).

Entretanto, logo que entrei lá, vi que havia algo errado com aquilo. Comportamentos bizarros e imorais eram tolerados com muita naturalidade.
Eu havia entrado naquela instituição aspirando me tornar um homem mais digno, conhecedor profundo de Teologia e exemplo para as pessoas, mas vi todas as minhas aspirações sendo destruídas, pois tudo o que eu havia aprendido como correto, digno e justo era, lá dentro, criticado por muitos professores, principalmente pelas defensoras do feminismo.
Fiquei muito tempo cego pela mentalidade predominante ali.
No seminário, nossos valores eram desconstruídos, para assim ficarmos totalmente sem critérios para avaliar as coisas. Nós, que chegávamos lá, éramos criticados como estando errados em nossas posições conservadoras, que trouxemos de nossas comunidades de origem.
Imagine: Novatos, ignorantes, chegados em um ambiente novo e de repente, tudo aquilo que você defendia até então é tachado de errado, preconceituoso, etc. O que acontecia conosco? Ficávamos desnorteados e nos tornávamos presas fáceis da ideologia marxista reinante no seminário, lugar para onde havíamos ido para sermos formados, não deformados.
Mas, aos poucos, comecei a questionar a falta de amor ao verdadeiro conhecimento. Questionei também a licenciosidade que era tão normal entre alunos e professores do seminário. Fui me libertando do esquerdismo teológico que havia escravizado a nós estudantes naquela fabrica de libertinagem.
Hoje, dentro das minhas possibilidades, faço oposição a essa ideologia reinante em minha tão amada IECLB. E como eu, ainda existem muitos pastores e movimentos na IECLB que remam contra a maré.
Enfim, gostaria de dizer ao senhor que seus artigos são muito bons e que, na medida do possível, estamos tentando esclarecer os nossos irmãos luteranos, mas a luta é dura.
Bom saber que, como o senhor, temos pessoas interessadas em defender a verdade e os valores que dão verdadeira dignidade a esta vida.
Leitura recomendada:

5 comentários sobre “Desabafo de um jovem pastor luterano

  1. Júlio,Vendo o desabafo desse pastor, me lembrei do que disse Jesus:"Quando, porém, vier o Filho do homem, achará, porventura, fé na Terra?" (Lucas 18:8)Do jeito que muitas pessoas, igrejas e seminários foram corrompidos por idéias esquerdistas, marxistas, comunistas, socialistas e anti–cristãs, a resposta a esta pergunta de Jesus, num primeiro momento, infelizmente seria negativa.Todo verdadeiro cristão deve sempre se perguntar todos os dias: "Como está a minha vida diante de Deus? Tenho sido obediente à Sua Palavra, ou tenho sido omisso? Tenho combatido com firmeza o pecado, ou tenho sido conivente com ele? Tenho alertado às pessoas ao meu redor que Deus não tolera o pecado? Tenho resistido às tentações do diabo, ou tenho sido condescendente? Se eu morrer agora (ou se Jesus voltar), eu serei salvo ou eu serei condenado?" Eis o que o apóstolo Paulo diz sobre isso:1 Coríntios 11:28–3228 Examine-se, portanto, o homem a si próprio, e só assim coma deste pão e beba deste cálice29 Porque aquele que come e bebe indignamente, come e bebe para a sua própria condenação, não distinguindo o corpo do Senhor.30 Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.31 Porque se nós julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.32 Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundoSerá que eu estou certo neste meu ponto de vista?Só sei de uma coisa: enquanto os que se dizem servos de Deus estão dormindo e estão tolerando o pecado e outras idéias anti–cristãs dentro de muitas igrejas e seminários, o diabo e os demônios estão muito bem acordados (e estão atacando impiedosamente a tudo e a todos)!Uma verdadeira igreja cristã (ou um seminário genuinamente cristão) tem a obrigação de combater TODO e qualquer pecado. Não pode ser rigoroso com um e ser "flexível" com outro (ou seja, não pode ter dois pesos e duas medidas). O pecado é pecado sempre, independente de ser mais grave ou menos grave. Tudo que for contra a Palavra de Deus é pecado (independente do que as outras pessoas pensem).O que está realmente faltando para muitas pessoas, igrejas e seminários que se dizem cristãos é um compromisso sério com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus (e um combate firme contra o pecado). Falando num tom bem direto: o verdadeiro cristão tem que fazer a diferença onde estiver. Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:"Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais sinceros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo" (Filipenses 2:14–15)"E não vos conformeis com este mundo; mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus" (Romanos 12:2)P.S: Se alguém quiser se manifestar, esteja à vontade

  2. Querido Julio, também agradeço a Deus pelos seus artigos. Acompanho sempre! Fui seminarista católico e participei de um Seminário cuja liderança era adepta ao esquerdismo. Hoje, sei bem o que sofri lá. Abraços sempre afetuosos. Pastor Fábio Ribas.

  3. O problema não so da maiorias dos cléricos de todas as confissões cristãs, mas de quase todos cristãos leigos, é o esquecimento da história e a ingenuidade perante a ardil investida dos chamados "Revolucionários". A mentalidade revolucionária, se opõe a tudo que a igreja construiu ao longo de quase 2000 anos. A falta de combate na defesa dos dogmas e doutrinas cristãs, abre espaço para o espírito revolucionário. Os revolucionários não cessam de investir contra a igreja, porque é ela o baluarte da verdadeira fé, ciência, razão e vida social esculpidos em N. Senhor Jesus Cristo. (Cl. 1.XVI) A guerra que tem sido travada por Satanás não é contra o homem, o humanismo (que por sua natureza caída, é facilmente manipulado pelo diabo), mas contra a Igreja. É contra a igreja na terra, que o diabo investe suas forças. Quando aluno no colegial, sempre tive desconfiança quando professores e alunos referiam-se à Idade Média como Idade das Trevas. E porque faziam e fazem isso? Porque eles já estavam influenciados por historiadores revolucionários, que antes deles já denegriam todos os feitos maravilhosos que a Igreja fez ao longo de 1000 anos na Europa e posteriormente nas Américas: As próprias universidades foram criadas pela Igreja, os hospitais, o ensino de devoção a Deus, o respeito pelas coisas naturais e também sobrenaturais da fé cristã, a santidade, o respeito às autoridades que temiam a Deus. Enfim, a tal Idade das Trevas (título imposto por ateístas e esquerdistas) não foi nada mais do que a Idade de Ouro, mesmo com suas limitações científicas da época. Quando os verdadeiros cristãos se darem conta de que há séculos foram enganados, aí se dará a verdadeira luta de retorno a Cristo e o (r)estabelecimento do Reino de Deus sobre a terra.

  4. Paz Julio, Sou um pastor Metodista e passei pela mesma situação dentro da universidade Metodista. Contudo no nosso caso os alunos não são tão envolvidos com essa militância de esquerda, mas sempre tem um ou outro que acaba se encantando com essa doutrina maligna. Muitos líderes insistem em fechar os olhos para o problema. As minhas aulas de Cristologia eram terríveis, pois você imagina um professor que era para ser seu exemplo para os futuros pastores, escarnecer do evangelho e de Cristo. A maioria deles não acreditam que a bíblia é a palavra de Deus, são profundamente influenciados por idéias marxistas e muitos vendem a sua fé por um empreguinho de professor. Admiro as universidades teológicas que não se dobraram a agenda do MEC, pois infelizmente a maioria das que buscaram o seu reconhecimento negociaram o seus valores. Outra praga que assola a faculdade é a perniciosa Teologia da Libertação que tem uma capa bonita, mas é satânica. O feminismo invadiu e muitos homossexuais convertidos quando chegam lá voltam a seus antigos hábitos. Eu acredito que Deus me chamou para lá está para ser luz, mas o desafio é grande. Felizmente tal grupo tem se enfraquecido, mas não desistem de lutar, eles têm muita fé nas suas ideologias, mais do que na Bíblia.O Senhor abençoe a todos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s