Como a devassidão dos gays pode deixar você doente

Como a devassidão dos gays pode deixar você doente

Campanha assemelha riscos de fontes indiretas de AIDS e outras doenças ao risco do cigarro e uso de drogas

Embora o debate envolvendo a “Igualdade do Casamento” — o mais recente eufemismo para designar o casamento homossexual — esteja focando inteiramente em considerações sociais desde “direitos iguais” à “moralidade bíblica”, uma nova campanha em oposição à legalização do casamento de mesmo sexo está provocando preocupações completamente diferentes: os riscos de saúde documentados ligados à homossexualidade e o impacto desses riscos na população geral.

Aliás, a diretoria do Centro de Políticas de Casamento (CPC) diz que vai destacar questões de saúde sérias, mas raramente debatidas, numa grande campanha de oposição ao casamento de mesmo sexo, designando setembro como “Mês de Proteção à Família”.

“As políticas públicas precisam desestimular a promiscuidade e a homossexualidade pelas mesmas razões que desestimulamos o uso de drogas e o cigarro”, declaram eles num panfleto preparado para distribuição em massa. “As escolas e as organizações que defendem a família precisam ensinar as crianças a evitar esse estilo de vida”.
E num comentário hoje no WND, David R. Usher, presidente do CPC, e Cynthia L. Davis, diretora-executiva do CPC, focam diretamente no que veem como um colossal problema de saúde pública: “O impacto da homossexualidade no resto de nós não mais pode ser ignorado”, escrevem eles, comentando que o HIV é a causa número 14 de mortalidade infantil, e “a causa é na maioria das vezes mulheres que têm um marido ou namorado bissexual”.
Além disso, escrevem eles, “Crianças criadas por ‘pais’ homossexuais têm uma probabilidade dramática maior do que crianças criadas por pais heterossexuais casados de sofrerem inúmeros problemas sociais”. Eles têm também mais probabilidade de serem promíscuos, que é a chave para escolhas de estilos de vida sexual alternativos, acrescentam eles.
“A situação que enfrentamos é que as DSTs mais graves estão saindo da população homossexual, e o impacto nos heterossexuais é muito maior do que qualquer um já discutiu”, Usher disse ao WND hoje.
Sua organização está trabalhando numa campanha, disse ele, que inclui eventos e panfletos de publicidade, para informar o público o que estudos e especialistas têm documentado como atribuível à promiscuidade e à conduta homossexual.
“Sabemos que 25 por cento das novas infecções do HIV nas mulheres são em mulheres que são esmagadoramente heterossexuais”, disse ele. Essas vítimas são infectadas, disse ele, na grande maioria dos casos por namorados ou maridos infiéis.
Como consequência, elas são infectadas e podem propagar essa infecção para outros, inclusive seus filhos.
“Então, o que está acontecendo é que um monte de mulheres e crianças inocentes está pegando doenças”, disse ele.
“Quando nossos filhos vão à escola, eles ouvem o dia inteiro ‘não use drogas’. Ponto final. ‘Não use drogas’. ‘Não fume’. Eles até são instruídos quando chegarem a casa, a pensar nos pais e lhes dizer que não fumem. Então eles vão à escola, e na aula de educação sexual, os professores lhes ensinam como ter sexo homossexual, e como usar camisinhas”, disse Usher.
As coisas acontecem nesta ordem, disse ele: Os adolescentes são incentivados a serem sexualmente ativos, mas para evitarem gravidezes eles são orientados a adotar ideologias homossexuais. Homossexuais mais velhos então “aconselham” os jovens aprendizes. O resultado de tal atividade muitas vezes é o HIV, e depois a AIDS em fase avançada.
“Somos pró-vida. O que estamos tentando fazer aqui é ir ao fundo disso e dizer que a promiscuidade em todas as suas formas causa problemas para todos”, Usher disse.
Em sua coluna, Usher e Davis citam estatísticas que apoiam seu argumento de que muitas questões de doenças hoje têm origem na homossexualidade e promiscuidade.
Embora o “impacto total de morte provocada pela promiscuidade seja difícil de medir porque muitas outras doenças fatais oportunistas são a causa final de morte”, eles comentam que em Nova Iorque, onde se registram elevados índices de práticas homossexuais de risco, uns 10 por cento dos estudantes secundários sexualmente ativos tiveram pelo menos um parceiro de mesmo sexo.
“Em todo lugar dos Estados Unidos, o uso do cigarro está proibido por causa dos riscos impostos aos outros. As leis são duras contra beber e dirigir pelos mesmos motivos. Não mais podemos dar à homossexualidade um passe livre porque esse comportamento impõe no resto de nós uma pesada carga de saúde pública”, escrevem eles. “Se não quiserem ser prejudicados, os cidadãos que pagam impostos não podem ser tolerantes”.
As autoridades federais não podem identificar a homossexualidade como uma desordem, comentam eles. Por isso, as escolas são limitadas a “cuidadosamente incentivar o uso da camisinha e gastar vastas quantias do dinheiro dos cidadãos que pagam impostos para cuidar de indivíduos doentes e moribundos”.
“Os ativistas gays que estão agora controlando a Associação Americana de Psiquiatria criaram uma ciência falsa vastamente mais perigosa do que as teorias desmascaradas de aquecimento global de Al Gore”, escreveram os dois colunistas.
Eles mencionaram a história da homossexualidade de Ryan Sorba, a qual revela como a ideia de que a homossexualidade é natural ou normal foi primeiramente discutida, então promovida e em seguida aceita.
“Sorba… documenta como a revolução homossexual oprimiu a classe científica nas décadas de 1970 e 1980 [e] aplicou ativismo agressivo e ‘estudos’ hoje desmascarados para chegar ao impossível: diagnósticos de desordens homossexuais não são mais o objetivo”.
“Precisamos revogar as irresponsáveis políticas públicas homossexuais das leis e desestimular a conduta homossexual. Temos a obrigação de não permitir que os pansexuais dominem o movimento conservador do jeito que fizeram com a Associação Americana de Psiquiatria. A invasão deles é tão perigosa para nosso sistema socioeconômico quanto o movimento Occupy é para a livre iniciativa”, os dois escrevem.
Traduzido por Julio Severo do artigo de WND: ‘HOW ‘GAYS” PROMISCUITY CAN MAKE YOU SICK

3 comentários sobre “Como a devassidão dos gays pode deixar você doente

  1. Vejamos o que a Palavra de Deus diz sobre o homossexualismo:Romanos 1:24–3224 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, o qual é bendito eternamente. Amém.26 Pelo que Deus os entregou às suas paixões infames. Pois até as mulheres mudaram o seu uso natural, no contrário à natureza.27 E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a punição que convém ao seu erro.28 E como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém;29 Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes a pais e mães;31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.A "tradução" que eu faço dos versículos do texto acima é esta (me corrijam se eu estiver errado):24 – Deus, através dos Seus servos, chama os homossexuais ao arrependimento. Como eles não querem se arrepender, então Deus os deixa entregues à própria sorte;25 – Deixaram de crer na Bíblia (mudando-a em mentira), e passaram a ouvir homens corruptos (outros homossexuais e demais escravos do diabo);26 – As mulheres, ao invés de terem relações naturais com os homens, preferem se relacionar entre si;27 – Idem para os homens (preferem se relacionar com outros homens ao invés das mulheres). Será que a AIDS não seria uma das conseqüências disso?28 – Como não se importaram em conhecer e temer a Deus, então Deus os deixou livres para fazerem o que quiserem;29 – Cheios de todo pecado, sem nenhum sentimento de culpa;30 – Se pudessem, viveriam num mundo totalmente sem Deus para pecarem à vontade (como em Sodoma e Gomorra);31 – Querem sempre pecar e fazer de tudo (e usando de todos os meios) para viver eternamente no pecado, não se importando com o sofrimento alheio. Será que a pedofilia não estaria embutida aqui?32 – Sabem que estão errados, mas, mesmo assim, não sentem nenhuma culpa ou remorso. E ainda são contra os que censuram o pecado (chamando-os de "homofóbicos"). Sem contar os que dão apoio às suas práticas (que o digam o STF, STJ, OAB, Marta Suplicy, Jean Wyllys, Toni Reis, Luiz Mott, Fátima Cleide, Iara Bernardi, Globo, Record, SBT, Band, partidos esquerdistas, pastores corruptos, evangélicos socialistas, demais ativistas e políticos pró–homossexualismo, além dos políticos da bancada evangélica que nada dizem ou fazem contra esta imoralidade)!Será que a minha "tradução" está certa? Se alguém quiser dizer alguma coisa, o espaço está aberto para todos se manifestarem.

  2. Vejamos o que a Palavra de Deus diz sobre o homossexualismo:Romanos 1:24–3224 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, o qual é bendito eternamente. Amém.26 Pelo que Deus os entregou às suas paixões infames. Pois até as mulheres mudaram o seu uso natural, no contrário à natureza.27 E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a punição que convém ao seu erro.28 E como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém;29 Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes a pais e mães;31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.A "tradução" que eu faço dos versículos do texto acima é esta (me corrijam se eu estiver errado):24 – Deus, através dos Seus servos, chama os homossexuais ao arrependimento. Como eles não querem se arrepender, então Deus os deixa entregues à própria sorte;25 – Deixaram de crer na Bíblia (mudando-a em mentira), e passaram a ouvir homens corruptos (outros homossexuais e demais escravos do diabo);26 – As mulheres, ao invés de terem relações naturais com os homens, preferem se relacionar entre si;27 – Idem para os homens (preferem se relacionar com outros homens ao invés das mulheres). Será que a AIDS não seria uma das conseqüências disso?28 – Como não se importaram em conhecer e temer a Deus, então Deus os deixou livres para fazerem o que quiserem;29 – Cheios de todo pecado, sem nenhum sentimento de culpa;30 – Se pudessem, viveriam num mundo totalmente sem Deus para pecarem à vontade (como em Sodoma e Gomorra);31 – Querem sempre pecar e fazer de tudo (e usando de todos os meios) para viver eternamente no pecado, não se importando com o sofrimento alheio. Será que a pedofilia não estaria embutida aqui?32 – Sabem que estão errados, mas, mesmo assim, não sentem nenhuma culpa ou remorso. E ainda são contra os que censuram o pecado (chamando-os de "homofóbicos"). Sem contar os que dão apoio às suas práticas (que o digam o STF, STJ, OAB, Marta Suplicy, Jean Wyllys, Toni Reis, Luiz Mott, Fátima Cleide, Iara Bernardi, Globo, Record, SBT, Band, partidos esquerdistas, pastores corruptos, evangélicos socialistas, demais ativistas e políticos pró–homossexualismo, além dos políticos da bancada evangélica que nada dizem ou fazem contra esta imoralidade)!Será que a minha "tradução" está certa? Se alguém quiser dizer alguma coisa, o espaço está aberto para todos se manifestarem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s