Pussy Riot: Rússia pune vandalismo anticristão da banda de punk rock

Pussy Riot: Rússia pune vandalismo anticristão da banda de punk rock

Banda defende sacrilégio, aborto, homossexualismo e baderna em nome da oposição a Putin

Janice Shaw Crouse
A juíza russa Marina Syrova acabou de dar uma sentença de dois anos de cadeia para a banda de punk rock feminista russa Pussy Riot como consequência do “vandalismo” delas motivado por ódio anticristão. A juíza Syrova chamou a conduta delas de “blasfema” e a descreveu como “violação grave da ordem pública que mostra desrespeito óbvio à sociedade”. Ela também disse: “As ações das jovens foram sacrílegas, blasfemas e violaram as leis da Igreja”.
Pussy Riot: blasfêmia a Cristo como fonte de protesto dentro de santuário de igreja

A banda encenou um protesto contra o presidente Vladimir Putin dentro da Catedral de Cristo o Salvador, uma igreja ortodoxa russa em Moscou. A “reza punk” delas vomitou letras anticristãs misturadas com ódio enquanto elas estavam de pé na solea(a plataforma em frente do altar). No ocultamento de suas máscaras balaclava, elas “corajosamente” seguiram o exemplo de propaganda e marketing da decadente cantora americana Madonna — sabendo que o jeito mais rápido de gerar um dilúvio de atenção dos meios de comunicação é lançar ataques contra o Cristianismo, e quanto mais blasfêmias, indecências e palavrões, melhor.

De acordo com uma notícia da Fox News, as integrantes da banda — Nadezhda Tolokonnikova, 23; Maria Alyokhina, 24; and Yekaterina Samutsevich, 29 — “disseram que não tinham a intenção de magoar os sentimentos religiosos de ninguém” durante sua “reza punk”. Justamente. Essa consideração para com os cristãos é, evidentemente, a razão por que elas chamaram a igreja de uma “inflamação cheia de pus” e condenaram “a estrutura de poder político” da igreja.
Encontradas num site que afirma apoiar a banda, as letras que supostamente não tinham a intenção de ofender os cristãos incluíam estes termos “notáveis”: usando palavras escatológicas para descrever o Senhor Jesus Cristo, afirmando que o orgulho gay foi “enviado para a Sibéria em cadeias”, opondo-se a mulheres sendo forçadas a dar a luz “a fim de não ofender Sua Santidade”, implorando à “Virgem Maria, Mãe de Deus” que “se torne uma feminista” e se queixando do “louvor da Igreja a ditadores putrefatos”.
O Conselho das Organizações Públicas Ortodoxas divulgou uma declaração sobre o incidente, e essa passagem resume o problema com a tentativa dos meios de comunicação de criar um maremoto midiático de complacência:
Não compreendemos aqueles que apelam para o Santo Patriarca [da Igreja Ortodoxa] e nossos irmãos e irmãs para que “perdoem” as mulheres que cometeram blasfêmia, e pedem ao Estado que não as condene nem as puna. Se o Patriarca perdoá-las hoje, isso levará amanhã a uma multiplicação dez vezes maior de “manifestações” de blasfêmia, e levará à destituição dos cristãos ortodoxos da esfera pública, e transformará os santos espaços das igrejas em lugares de zombaria e arrogância para os descrentes. É especialmente crucial nem mesmo mencionar perdão sem redenção, sem o compromisso de nunca mais voltar ao monstruoso pecado que já foi cometido. Nosso Deus Jesus diz: “Se o seu irmão cometer um pecado contra você, você tem a obrigação de repreendê-lo; se ele se redimir, então perdoe-o” (Lucas 17:3). Isso é o que se ensina sobre o relacionamento pessoal entre os cristãos. Então, como é que podemos justificar nossas expectativas de redenção daquelas que insultaram o próprio Deus e a Igreja toda?
Essas mulheres se arrependeram ou assumiram responsabilidade por suas ações? As declarações formais delas sobre o incidente revelam a total falta de moralidade delas, a adoção da ideologia de que “todos são culpados, menos elas” e desprezo pelo capitalismo e responsabilidade individual. Assim como os esquerdistas dos EUA, elas querem “direitos humanos, liberdades civis e políticas” para si, mas não para os cristãos e não para ninguém mais que tenha convicções diferentes das delas.
A declaração final de Nadezhda Tolokonnikova disse em parte: “Quem é o culpado da manifestação na Catedral de Cristo o Salvador? Quem é culpado de sermos julgadas após a manifestação? O sistema político autoritário é o culpado. O que Pussy Riot faz é arte ou política de oposição que se baseia nas formas que a arte consagrou. Seja como for, é uma forma de ação civil em circunstâncias em que direitos humanos básicos, liberdades civis e políticas estão sendo suprimidas pelo sistema estatal”.
A declaração de Yekaterina Samutsevich disse em parte: “Durante a declaração final, espera-se que a acusada se arrependa ou expresse remorso por suas ações, ou enumere circunstâncias atenuantes. Em meu caso, como no caso das minhas colegas de banda, isso é completamente desnecessário. Em vez disso, quero expressar minha opinião sobre as causas do que nos ocorreu”. Mais além na declaração, ela disse: “No fim, considerando todas as perdas políticas e simbólicas irreversíveis causadas por nossa inocente criatividade, as autoridades decidiram proteger o público de nós e de nossas ideias dissidentes. Assim terminou nossa complicada aventura punk na Catedral de Cristo o Salvador”.
A terceira integrante da banda, Maria Alyokhina, quer que a verdade cristã vire barro que possa ser moldado conforme o gosto dela; assim o relativismo moral se veste de trajes pós-modernos na declaração final dela. “Penso que a verdade religiosa não deve ser estática, que o entendimento de caminhos imanentes de desenvolvimento espiritual, adversidades humanas, seu dualismo, a desunião dele é obrigatória, que todas essas experiências são essenciais para o desenvolvimento, que apenas por meio dessas experiências um ser humano pode alcançar algo e continuar alcançando, que a verdade religiosa é um processo e não uma realização que pode enfiada em algum lugar. E todas essas coisas que mencionei, todos esses processos se refletem na arte e filosofia, inclusive a arte moderna. Um ambiente artístico pode e em minha opinião tem de incluir conflitos interiores. E estou muito irritada com a frase ‘tão chamada’ que o ministério público usa com relação à arte moderna”.
Cristãos do mundo inteiro estão enfrentando intolerância às suas convicções e às vezes violência também. Apesar da Constituição americana [que foi criada por cristãos], a liberdade religiosa está sob ataque nos Estados Unidos, com o governo federal dizendo às instituições religiosas que elas são obrigadas a violar suas convicções e apoiar o “casamento” homossexual, adoções de crianças por duplas homossexuais, contracepção e aborto ou enfrentarem penalidades. Cidadãos individuais estão sendo forçados a pagar as despesas de aborto e contracepção por meio de seus impostos, independente de suas consciências individuais.
Em recentes comentários, “Intolerância contra os cristãos na Rússia nos séculos XX e XXI”, Alexey Komov, diretor de uma organização de defesa da família na Rússia, descreveu a destruição durante as sete décadas passadas de 80 por cento das igrejas da Rússia e a morte de dezenas de padres e monges. Ele também mostrou o crescimento dramático de 80 por cento em número de cristãos russos em décadas recentes de reavivamento cristão, que tem produzido a recente revolta anticristã. Líderes russos como Komov; o Patriarca da Igreja Ortodoxa Russa Kirill; Natalia Yakunina, diretora do programa “Santidade da Maternidade”, e o metropolita Hilarion (Alfeyev), presidente do Departamento Sinodal de Relações Extrangeiras da Igreja Ortodoxa Russa, estão trabalhando para se opor às forças anticristãs e anti-família que estão tentando minar o recente progresso para restaurar essas bases na cultura russa.
Os meios de comunicação — tanto na Rússia quanto nos EUA — ignoram a intolerância religiosa dirigida ao Cristianismo e, em vez disso, pulam para defender qualquer um que mostre intolerância para com a igreja. É evidente nas declarações finais das três feministas russas que estão sendo julgadas que elas não lamentam o que fizeram e, aliás, elas se enxergam como as vítimas, não os cristãos que elas denegriram. A banda de punk rock entrou no santuário com a intenção de insultar os cristãos, e quando tiveram de prestar contas pelos seus atos, elas afirmaram que a culpa é dos outros.
Se nos enfurecemos contra aquilo que vemos como injusto, seria muito útil, por amor à própria credibilidade, também aceitarmos responsabilidade por nossas ações.
­­­­­­­­­­­­­­­­Janice Shaw Crouse, uma das integrantes mais importantes do Instituto Beverly LaHaye de Concerned Women for America, é lider no movimento Congresso Mundial de Famílias que recentemente foi um dos patrocinadores da Cúpula Demográfica de Moscou.
Traduzido por Julio Severo do artigo do American Thinker: Jailing Pussy Riot in Russia

15 comentários sobre “Pussy Riot: Rússia pune vandalismo anticristão da banda de punk rock

  1. Ratazanas.São as verdadeiras ratazanas destruidoras. Até mesmo em templos sagrados essas criaturas fazem estrago.Deus que me perdoe, mas isto é falta de umas boas chicotadas no lombo, para aprender a respeitar as religiões e a fé dos outros. Coisa que deve partir de dentro de casa, com o pulso firme dos pais.Eu fico imaginando o que os pais dessas ratazanas devem estar pensando. Garanto que foram uns frouxos… Para essas criaturas sem moral chegar a um pondo ridiculo e blasfemo desses, no mínimo os pais são "moderninhos e liberais". Agora que paguem o preço, indo levar consolo às ratazanas engaioladas.Parabéns a juíza Syrova, que colocou-as no seu devido lugar.

  2. Líder feminista tem símbolo nazista tatuado e diz ter sido prostituta16/08/2012 – 10h20MARCELO ALMEIDACOLABORAÇÃO PARA A FOLHAA líder do grupo Femen no Brasil, conhecida pelo codinome Sara Winter e presa na quarta-feira (15) por protestar seminua a favor do grupo Pussy Riot, tem enfrentado acusações de ser simpatizante do movimento fascista. Incomodada com as críticas, ela disse que o caso é um "erro do passado" e declarou que já foi prostituta e sofreu agressões do marido.Em seu perfil no Facebook, ela diz que admira Plínio Salgado (líder do movimento integralista brasileiro), o movimento skinhead e personalidades conservadoras, como Ronald Reagan.Outro detalhe de Sara Winter só foi conhecido recentemente, quando ela e outra integrantes do Femen no Brasil tiraram a roupa para protestar a favor do parto em casa na avenida Paulista. Acima do seio esquerdo, Sara tem uma tatuagem que reproduz a cruz de ferro, símbolo germânico popularizado durante o regime nazista, quando se tornou a principal condecoração de guerra. Claudio Amaral/Folhapress Sara Winter, ativista do Femen BrasilSara Winter, ativista do Femen BrasilApós ser questionada por internautas, Sara divulgou uma nota no próprio perfil do Femen Brazil no Facebook.Nela, diz que nunca "andou ao lado de carecas e nazistas", apenas manteve relações pela internet com pessoas do movimento entre os 15 e 17 anos de idade. Ela define o caso como um "erro do passado".Além disso, Sara cita o fato de ter sido prostituta aos 17 anos e ter passado por "experiências ruins" durante o período, que teria sido de dez meses, além de ter sofrido agressões por parte de seu ex-marido.Ela termina a nota dizendo que ficou muito chateada e pedindo que parem de tentar atacar o Femen por causa dos erros que cometeu no passado. "Todo mundo faz merda", diz.

  3. hehehe…Quanta contradição, heim "Notícia sobre Pussy Riot".Não que seja contradição de sua parte, mas, da guria que ficou com "as tetas" de fora.Ora… Todos sabemos que os carecas são anti-gayzismo, anti-feminismo etc… Como uma criatura dessas defende os radicais skinhead???Ela, com essa postura liberal, já teria morrido nas mãos dos skinhead ( carecas ).Uma tatuagem do Hittler? kkkkkk… É o mesmo que dizer que o coelho beijou o lobo.Sem mais comentários, depois deste anafalbetismo cultural, por parte dessa "Sara Winter".

  4. Sobre o caso da banda Pussy Riot, como de muitas outras bandas modernas que tem fama anticristã, meu ponto de vista é o seguinte: Não há como atacar o cristianismo, seja Ortodoxo, Católico, Protestante, etc. senão adotando um estilo de vida, ou de atitude, imoral, estúpida, arrogante, porca, ou seja, é a revolta contra a realidade. Tudo isso é muito irônico. Três meninas, patetas e bonitas, fazendo seu som e seu protesto numa atitude extremamente imatura, sem levar em conta um conhecimento rigoroso e distinto sobre o que é política e religião. Nenhuma delas falou seriamente, apenas continuam exibidas e metidas. Eu confesso aqui, não sou nenhum modelo de cristão, mas me esforço por hierarquizar as coisas de maneira correta. Creio na verdade e suprema realidade do cristianismo e de Cristo. Qualquer atitude contra Cristo é autodestrutiva e irônica, só faz aumentar mais a tensão entre bem e mal, e, por conseguinte, torna mais evidente o que é certo e errado. Sou fã de um estilo de música muito incomum e extremo, que se chama Black Metal, do qual surgiu um movimento extremo na Noruega, há alguns anos, e houve incêndios a igrejas, crimes, mortes, suicídios, e certa propagação de idéias pagãs e nazistas, mas a diferença desse movimento para as meninas do Pussy Riot é que, mesmo causando graves problemas, o pessoal do Black metal não só considerava o cristianismo como uma força verdadeira, que havia destronado sua cultura nórdica, como se esforçaram por tornarem-se mais sujos e imorais para combatê-lo, explicitamente. Resultado disso tudo: O movimento Black metal perdeu vigor, as igrejas queimadas foram reconstruídas, o paganismo e a mitologia nórdica não se impuseram de maneira alguma, e isso tudo virou marketing. Ou seja, para que exista Black metal é necessário que exista Cristianismo e Capitalismo, fora isso, coisas desse tipo não passam de culturas desprovidas de qualquer sentido. Para as meninas do Pussy Riot só posso dizer o mesmo, pois não fazem mais do que se perderem no mar dum caos ideológico sem futuro, sem fundamento, sem respeito próprio. Está na Bíblia em Marcos: 8 -31- 31 Então ele começou a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do homem sofresse muitas coisas e fosse rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da lei, fosse morto e três dias depois ressuscitasse. Creio que não existe qualquer ação ou sentimento contra o Cristianismo que já não esteja, e não possa ser confirmada nos Evangelhos.

  5. "ANAFALBETISMO"… É ruim, heim. Mas tudo bem, falha no digitar existe… Ainda mais que estou em um smartphone, com teclado limitado..Amigo "Sombra e Luz", tua postura te faz uma pessoa do bem.Mas, na minha opinião – e é só a minha opinião -, acredito que o rock, por si só, não agrada a Deus.Mas veja bem, amigo… É o meu modo de ver, nada diz que estou com a razão!

  6. O pior é ver a chamada do Jornal Nacional com a Patricia Poeta dizendo: "GRUPO DE GAROTAS CONDENADAS A 2 ANOS DE PRISÃO DEPOIS DE CANTAR UM HINO CONTRA VLADIMIR PUTIN EM UMA IGREJA. Distorção total.

  7. Essas "garotas", se queriam protestar contra o Putin num lugar religioso, bem que poderiam ter escolhido uma mesquita. Com o tratamento que os islâmicos costumam dar para vagabundos, acho que as "garotas" teriam preferido uma pena de prisão de 100 anos a enfrentar a bondade islâmica! Não passam de vagabundas.

  8. São as ditas "progressitas", Julio… Vamos evitar conflitos.São "progressistas".Agora, com respeito a toda mulher do mundo:É este o "feminismo" que elas apoiam?Se for, o meu machismo fala mais alto… Só Deus com um gancho para me fazer obedecer tais normas.Em muitos mete medo, sei. Mas em mim, NÃO!

  9. "Não passam de vagabundas"Irmão Júlio que palavriado esse "chulo"? Cuidado Severo mais cautela temos que ter mansidão e prudência nas palavras não saia do "espírito" isso que mal quer você use a "carne" você sabe que ser cristão e ser observado nossa conduta e procedimento está sendo visto por cristãos e principalmente incrédulos desculpa mais tinha que te dizer isso você meu irmão na Fé em Cristo não quero você erre.Quanto essas "feministas rockeiras" foi justo a sentença para elas que qualquer pessoa tem que respeitar uma "igreja" lugar sagrado não lugar de baderna e baixaria pelo menos foram condenadas mesmo seje pequena 2 anos de detenção a justiça da Rússia não passou a mão.Ester!!!!!!

  10. Antes de me converter a Jesus (congrego atualmente na Igreja do Evangelho Quadrangular), eu já fui baixista de uma banda de rock.Naquela época, eu curtia todo tipo de banda de rock (principalmente heavy metal): AC/DC, Antrax, Iron Maiden, Metallica, Motorhead, Kiss, Led Zeppelin, Helloween, Judas Priest, Motley Crue, Twisted Sister, Viper, Venom (entre outras). Enfim, eu era um adepto do heavy metal. Eu vivia rock 24 horas por dia.Um dia, ao ver, por um mero acaso, a tradução de um dos rocks do Venom, fiquei chocado com o conteúdo. Para que ninguém daqui não tenha nenhuma dúvida disso, vejam o que alguns trechos da letra de "Possessed" ("Possuído") diz:I am possessed by all that is evil(eu sou possuído por tudo que é mal)The death of your God I demand!(a morte do seu Deus eu exijo!)I spit at the virgin you worship(eu cuspo na virgem que você adora)And I sit at left of lord Satan(e eu sento à esquerda do senhor Satanás)Satan is my master incarnate(Satanás é meu mestre encarnado)Praised is my unholy host(louvado seja meu profano anfitrião)Ou seja, eu fazia, através do rock, uma adoração ao diabo sem saber (até porque eu não entendia nada de inglês)! Quando eu descobri a verdade, eu abandonei o rock em definitivo! E me entreguei de corpo e alma a Jesus! Já tenho mais de 15 anos de convertido.Hoje, eu uso a música para louvar a Jesus (toco violão na igreja). E uma das minhas preferidas é o Hino 186 da harpa cristã. Eis o que diz este mesmo hino:1. Pela fé que uma vez me foi dada, Pra seguir o Cordeiro de Deus, Pela graça de Deus enviada, Andarei, com valor, para os Céus.CORO: Quero andar de valor em valor E seguir a Jesus, meu Senhor; Até que um dia receba no Céu A coroa que me dará Deus.2. De Deus, quero vestir a armadura, Pra lutar com coragem e valor. Pois aqui a peleja é dura, Contra as hostes do vil tentador.3. Em Jesus eu farei mil proezas No combate da fé e do amor; Nele tenho vigor e destreza, Pra lutar e pra ser vencedor!4. Eu direi, ao findar esta liça: Combati o combate de amor; E coroa terei de justiça Que no céu me dará o Senhor.Para que todos vejam como o rock e o satanismo estão interligados, leiam estes artigos:http://www.espada.eti.br/rock1.asphttp://www.espada.eti.br/raizrock.aspQue esta mensagem sirva de alerta para os que estão iludidos com o rock.

  11. Antes de me converter a Jesus (congrego atualmente na Igreja do Evangelho Quadrangular), eu já fui baixista de uma banda de rock.Naquela época, eu curtia todo tipo de banda de rock (principalmente heavy metal): AC/DC, Antrax, Iron Maiden, Metallica, Motorhead, Kiss, Led Zeppelin, Helloween, Judas Priest, Motley Crue, Twisted Sister, Viper, Venom (entre outras). Enfim, eu era um adepto do heavy metal. Eu vivia rock 24 horas por dia.Um dia, ao ver, por um mero acaso, a tradução de um dos rocks do Venom, fiquei chocado com o conteúdo. Para que ninguém daqui não tenha nenhuma dúvida disso, vejam o que alguns trechos da letra de "Possessed" ("Possuído") diz:I am possessed by all that is evil(eu sou possuído por tudo que é mal)The death of your God I demand!(a morte do seu Deus eu exijo!)I spit at the virgin you worship(eu cuspo na virgem que você adora)And I sit at left of lord Satan(e eu sento à esquerda do senhor Satanás)Satan is my master incarnate(Satanás é meu mestre encarnado)Praised is my unholy host(louvado seja meu profano anfitrião)Ou seja, eu fazia, através do rock, uma adoração ao diabo sem saber (até porque eu não entendia nada de inglês)! Quando eu descobri a verdade, eu abandonei o rock em definitivo! E me entreguei de corpo e alma a Jesus! Já tenho mais de 15 anos de convertido.Hoje, eu uso a música para louvar a Jesus (toco violão na igreja). E uma das minhas preferidas é o Hino 186 da harpa cristã. Eis o que diz este mesmo hino:1. Pela fé que uma vez me foi dada, Pra seguir o Cordeiro de Deus, Pela graça de Deus enviada, Andarei, com valor, para os Céus.CORO: Quero andar de valor em valor E seguir a Jesus, meu Senhor; Até que um dia receba no Céu A coroa que me dará Deus.2. De Deus, quero vestir a armadura, Pra lutar com coragem e valor. Pois aqui a peleja é dura, Contra as hostes do vil tentador.3. Em Jesus eu farei mil proezas No combate da fé e do amor; Nele tenho vigor e destreza, Pra lutar e pra ser vencedor!4. Eu direi, ao findar esta liça: Combati o combate de amor; E coroa terei de justiça Que no céu me dará o Senhor.Para que todos vejam como o rock e o satanismo estão interligados, leiam estes artigos:http://www.espada.eti.br/rock1.asphttp://www.espada.eti.br/raizrock.aspQue esta mensagem sirva de alerta para os que estão iludidos com o rock.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s