Natal

Natal

O nascimento de Jesus Cristo foi resultado do planejamento de Deus e do “sim” de uma jovem

Julio Severo

Muito longe da mentalidade puramente comercial onde os consumidores são estimulados a gastar tudo o que podem em presentes e banquetes, o Natal deveria ser comemorado como um dia de consagração para estarmos prontos para dizer “sim” aos planejamentos de Deus.

Natal é o nascimento dAquele que veio como presente de Deus para a humanidade. Sem o Natal, não haveria Jesus. Sem o Natal de Jesus, só há comércio. Com o Natal de Jesus, há salvação, libertação e esperança para homens, mulheres e crianças.

A Bíblia diz que o Natal foi possível porque uma moça muito dedicada à meditação da Palavra de Deus disse “sim” quando um anjo a visitou com uma proposta de Deus:

“E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. E, entrando o anjo onde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta. Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus. E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril; Porque para Deus nada é impossível. Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela”. (Lucas 1:26-38 ACF)

O que Deus faz quando dizemos “sim” a ele? Ele cria milagres. Aliás, ele tem sempre seus planejamentos, e tudo o que ele precisa é de uma resposta afirmativa daqueles que o servem.

Um dos mais belos e significativos planejamentos de Deus tem incrível proximidade espiritual com o Natal. Esse milagre ocorre com a alegre cooperação e disposição de uma filha de Deus para acolher em seu ventre presentes de Deus. Jesus diz:

“Quem recebe uma criancinha em meu nome, está me recebendo; e quem me recebe, não está apenas me recebendo, mas também àquele que me enviou”. (Marcos 9:37)

Baby

Onde há “sim” para Deus, acontecem milagres.

A concepção, gravidez e nascimento na família que ama e adora Jesus em espírito e verdade não são atividades animais ou mecânicas. São, na perspectiva divina, o cenário para o mover de Deus em famílias e sociedades inteiras.

No século XVII, Susannah Wesley, filha de um pastor evangélico numa família onde ela era a caçula de 25 irmãos, disse “sim” a Deus, e o milagre aconteceu. Entre seus 19 filhos, estavam John e Charles Wesley, poderosamente usados por Deus num grande avivamento na Inglaterra e nos Estados Unidos. John acabou se tornando o fundador da Igreja Metodista.

Com seu “sim” a Deus, a jovem Maria foi instrumento de Deus para a realização do primeiro Natal. Esse sim veio acompanhado, em sua vida pessoal, de muitas tribulações e desafios, onde ela própria engravidou do Espírito Santo durante o noivado, deixando seu noivo José perplexo, desconfiado e disposto a largar dela. Mas Deus foi fiel.

A jovem Maria deu o coração e o útero para Deus, e Deus deu Jesus para a humanidade.

Com seu “sim” a Deus, a mãe Susannah Wesley foi instrumento de Deus para a continuação do milagre do Natal, onde seus filhos também se tornaram instrumentos de Deus para dizer ao mundo que Deus é amor e que Jesus Cristo tem salvação para toda a humanidade. O sim de Susannah também veio acompanhado, em sua vida pessoal, de muitas tribulações e desafios. Mas Deus foi fiel.

Quem hoje dirá “sim” a Deus para que o milagre do Natal continue se multiplicando? Quem está disposto a pagar o preço para que nasçam neste mundo os milagres planejados por Deus?

Fonte: www.juliosevero.com

Leia também:

Um triste cenário de fundo para o Natal

Rios de sangue: evangélico pró-vida do Brasil escreve sobre a cultura contraceptiva e as profecias do Apocalipse

Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva confirma que a pílula anticoncepcional provoca aborto

Crianças são bênçãos

A volta do profeta Elias: o que a unção de Elias representa para as famílias e para o mundo político nestes últimos dias

Unção da multiplicação: presentes do coração do Pai estão aguardando você

Por que os cristãos usam o controle da natalidade?

Controle populacional e homossexualismo

A verdade sobre alguns métodos de planejamento familiar

Quando Maior é Melhor

Europa sob ameaça de castigo? Como o abandono do Cristianismo pode estar levando a Europa ao desastre

Os anticoncepcionais estão contaminando as pessoas?

3 comentários sobre “Natal

  1. Prezado Julio
    Feliz Natal e Próspero 2009, é o que desejamos, eu e minha familia a você e a todos os seus, que Jesus não deixe de abençoa-lo, precisamos de você.
    Um fraterno abraço.
    Roberto Domingos

  2. BOA TARDE, tenho lido seu blog qdo posso mas sobre esta materia do natal, na biblia nao existi data especifica para comemorarmos o natal.
    Jesus de Nazaré, não nasceu no dia 25 de Dezembro. (Lucas 2:18) “Ora, havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho”.
    Isto nunca poderia ter acontecido na Judéia no mês de dezembro. Os Pastores recolhiam os rebanhos das montanhas e dos campos e colocavam-nos no curral nos mais tardar até o dia 15 de outubro, para protegê-los do frio e da estação chuvosa que se seguia.
    A Palavra de Deus fornece provas de que o inverno era uma estação chuvosa e muito fria, não permitindo que os pastores permanecessem ao ar livre nos campos durante a noite. (Cantares de Salomão 2:11) (Esdras 10:9-13)
    O fato dos pastores estarem com seus rebanhos ao relento no pasto – no momento da aparição angelical – mostra que esta data era verão(setembro á outubro). Na Judéia o verão termina nos meados do final do mês de outubro. Pela lógica e ordem cronológica do tempo, o mês de dezembro é chuvoso e rigorosamente frio, impedindo até mesmo Jesus nascesse em uma manjedoura. (Enciclopédia Católica também testifica isso) (Ardam Clarke – vol. 5, pag. 370. edição de New York).
    A data do nascimento de Jesus é totalmente desconhecida por todos e principalmente pelas autoridades e teólogos do assunto.
    O dia 25 de Dezembro refere-se a uma data de festividade pagã (Saturnália e Brumária). Entre os dias 17 e 24 de Dezembro, celebrava-se o dia mais curto do ano e o novo sol. Nestas festividades, envolviam-se práticas como: bebedisses , orgias e rituais satânicos pelo edito das autoridades romanas da época. ( New Schaff-herzog – Enciclopédia of religious Knowledge )
    Com a chegada de Constantino no Império Romano e sua conversão ao cristianismo, o mundo romano passa ser cristã, aceitando o cristianismo como religião oficial. Com a cristianização deste império as perseguições contra os cristãos se findam e surge a primeira Igreja de Constantinopla. Suas regras de fé e seus cultos eram baseados em costumes e práticas pagãs, sendo mantidos pelo imperador em um curto espaço. Mais tarde, seriam feitos ajustes importantes neste império que mudariam a história da Igreja. Uma delas foi a transferência das datas festivas e tradicionais de Roma para o cristianismo imperial e institucional do qual constituiu (Igreja Católica Ap.Romana).
    Neste mesmo artigo na Enciclopédia Schaff-herzog, explica a aprovação dada por Constantino sobre o domingo: “o dia em que os pagãos adoravam o Sol”. Por influência do maniqueísmo pagão, ambos identificavam o sol com o filho de deus “físico” proporcionando á estes pagãos do século IV – agora convertidos ao cristianismo – o pretexto necessário para chamar esta festa de 25 de Dezembro (dia do nascimento do deus sol) como o dia do nascimento do filho de Deus.

    A Origem do Natal
    ————————–
    A Paganização Mundial tem sua história e sua raiz no Antigo Testamento. O pai da babilônia espiritual seria Ninrode(torre de Babel). Este indivíduo e sua história serviram de base e inspiração para seitas e religiões como a maçonaria. O eixo de formação política e religiosa em Roma, no período cesariano, foi baseado na vida e no perfil deste homem.
    Ninrode – neto de Cão e filho de Noé – foi o verdadeiro fundador do sistema babilônico. Ninrode significa em hebraico “Marad” que traduzindo seria “ele se rebelou, rebelde”.
    Este indivíduo era tão perverso que chegou a casar com sua própria mãe “Samíramis”. Depois da sua morte prematura, sua mãe-esposa, propagou a doutrina maligna da sobrevivência de Ninrode como um ente espiritual. Alegou que um grande pinheiro havia crescido, da noite para o dia, de um pedaço de árvore morta, do qual simbolizava o desabrochar da morte de Ninrode para uma nova vida.
    Por meio destas astúcias e artimanhas imorais, Semíramis converteu-se na “Rainha do Céu” dos Babilônicos e Ninrode como “divino filho do céu”. Este homem passou a exercer o falso messias, o filho de Baal e deus sol “mãe e a criança”. Com a ajuda da Igreja Católica Ap. Romana, esta história de amor em família transformou-se na “virgem e o menino Jesus”. Esta mentira passou a ser pregada por Roma e difundiada para o mundo cristão em forma de “ presépio”.
    No Egito chama-se de Isis e Osíris – Ásia (Cibele e Deois) – Roma (Júpiter – Fortuna) – Grécia,China,Japão e Tibete é conhecido por” Madona” . Tudo isso muito antes do nascimento de Jesus.
    O Natal satânico de Ninrode entrou nos meados do século V. Com a popularização do cristianismo e falsa conversão de Constantino, a Igreja foi invadida com estes ensinamentos do qual reconhecemos: “ praticamos falsamente por muito tempo e fomos influenciados pelos ensinamentos apócrifos de Roma”. Os fatos e registros mostram claramente que a Igreja Primitiva nunca participou ou festejou tal data. Assim como Jesus Cristo de Nazaré também não determinou ou ornamentou tal costume entre nós!!

    Árvore de Natal
    ———————-
    Como todos podem perceber, esta é a reencarnação de Ninrode e a verdadeira inspiração para tal prática. Quando os adoradores de Ninrode, celebravam o seu aniversário, o ritual seria levar presentes aos pés do pinheirinho enfeitado, demonstrando gratidão ao seu deus Sol. A troca de presentes nesta data representa reverência a Ninrode e o culto ao seu nome.
    O profeta Jeremias confrontou tal espírito natalino e seus pastores?
    JEREMIAS 10:2 Assim diz o SENHOR: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis dos sinais dos céus; porque com eles se atemorizam as nações. 10:3 Porque os costumes dos povos são vaidade; pois se corta do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, feita com machado; 10:4 Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova.
    Obs. Quando celebramos á Ceia de Natal e participamos desta confraternização mentirosa “PARTICIPAMOS DA MESA DOS DEMONIOS”:
    1 CORINTIOS 10:16 – “ Porventura o cálice de bênção, que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é porventura a comunhão do corpo de Cristo? 10:17 Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. 10:18 Vede a Israel segundo a carne; os que comem os sacrifícios não são porventura participantes do altar? 10:19 Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? 10:20 Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. “

    PAPAI NOEL
    ——————
    Velhinho querido ou arquiteto do pecado? Este seria mais uma das criações satânicas e aberrações do paganismo pelo catolicismo Romano.
    “Papai Noel seria uma corruptela de um santo venerado pelos católicos chamado São Nicolau” um bispo romano que viveu no século V. Bispo de Mira, um santo venerado pelos gregos e latinos no dia 6 de Dezembro. “Este bispo oferecia ás escondidas presentes, de dotes, as filhas de um cidadão empobrecido.” (Enciclopédia Britânica – vol. 19 – páginas 648 – 649 – 11º edição inglesa).
    Mais tarde, adquiriu á custa da Coca-Cola a cor vermelha e a imagem do simpático barrigudinho e velhinho das crianças. Tudo pela desgraça e falência dos milhares de pequeninos inocentes deste mundo que o tem como melhor amigo imaginário. O substituto do próprio Jesus e do presente da salvação, vem prevalecendo á séculos com o seu saco vermelho cheio de ilusões e corrupção espiritual!

    O MESTRE CHAMA: “VEM CEAR”
    —————————————
    Muitos que se intitulam cristãos estariam apegados á esta prática pagã simplesmente pelo fato da tradição familiar e cultural dos povos. O que Jesus realmente ordenou e ensinou a Igreja, por condição de celebração ao seu nome, não estariam convidados a participar o tal: senhor hipocrisia, o senhor falsidade e o da religiosidade.
    Se tratando de uma data comemorativa tão importante para muitos “cristãos”, dentro das referências bíblicas, o pedido do Nosso Senhor Jesus deveria prevalecer ao extremo das nossas capacidades mentais e racionais. Á única celebração que estaria em menção a Igreja cristã como ordenança e culto racional: não seria o do seu nascimento, mas sim o da sua morte:

    Mateus 26:26 – “ E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo. “(26:27) E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos; (26:28) Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados. (26:29) E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.
    A Celebração a Cristo nesta festa necessita de uma oferta especial (a nossa santificação, a nossa obediência e reverência a sua palavra):
    1 Coríntios 11:26 Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha. (11:27) Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor.(11:28 )Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. (11:29) Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do SENHOR.

    A data especial para um cristão para celebrar a Jesus é a Santa Ceia e o preço desta é oferta testemunhal de cada um. Muito mais importante do que um cenário formal e cerimonial: a mortificação do pecado no nosso corpo mortal.
    2 Coríntios 4:10 : “ Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos;”

    Celebremos á Cristo Jesus “Nossa Páscoa” sem o fermento do pecado e da relatividade :
    1 Coríntios 5:6 – “Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? (5:7) Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.(5:8) Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázmos da sinceridade e da verdade. (5:9) Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; (5:10) Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. (5:11) Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.

    Nesta ceia não serve peru apostata ou o vinho da prostituição! Mas sim a carne e sangue de Jesus para todos que professam esta fé e procuram honra,gloria e a incorrupção.
    João 6:53 “ Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. (6:54) Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. (6:55) Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida. (6:56) Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.
    A “Páscoa” esta em memória de todos. Todos aqueles que foram visitados por Cristo e libertos do cativeiro do pecado. Agora celebramos a Cristo “Nosso Libertador” nesta festa aonde a comemoração e o motivo seriam o nosso nascimento espiritual e a regeneração de vida.
    Para o cristianismo apostata e senhores de Roma: é mais fácil colocar á arvore de natal em seu altar e ornamentar suas mentiras do que propagar a verdade bíblica e sua consagração de fé! Sai barato uma festa do qual o seu sentimento e sua objeção estão voltados a um Jesus alegórico e simbólico. Para “estes corruptos e escravos da tradição católica e romana os meus sinceros apelos e sentimentos”: O MESTRE CHAMA, VEM CEAR!!!
    extraido do site :www.horadaverdade.com
    que Deus te abençoe

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s